,

Viajando de Carro com as crianças – 10 dicas para a sua viagem ser bem sucedida

2014-02-09-11-13-28-Foto-0035

Viajamos de carro com os nossos filhos desde que eles nasceram e já realizamos três viagens na companhia deles. Contamos um pouco da nossa experiência aqui onde falamos sobre viajar de carro com duas crianças pequenas. Geralmente as viagens que realizamos são longas onde percorremos em média mais de 8 mil quilômetros.

No entanto, para minimizar as chances de algo dar errado elaboramos esta lista com 10 dicas infalíveis para viajar de carro com as crianças. Seguimos essas dicas a risca e temos obtido sucesso na adaptação dos nossos filhos ao percorrer longos percursos. Além disso,  levamos em conta mudança na rotina e a agitação deste período com os passeios e a troca frequente de hospedagem.

1. Fazer uma lista do que levar para as crianças é fundamental. Isto diminui a probabilidade de que algum item importante seja esquecido. Minimizando possíveis transtornos. Temos uma planilha com alguns itens que consideramos importantes. Clique aqui para baixar. Você pode editar a planilha excluindo ou incluindo itens conforme a necessidade dos seus filhos.

2. Durante os trajetos para deslocamento mais longo de uma cidade para outra, fazer paradas de duas em duas horas para descanso, alimentação, idas ao banheiro, trocas de fraldas, etc. Procurar, a medida do possível, que estas paradas coincidam com abastecimento do carro, horário das refeições, evitando que a viagem atrase mais do que o previsto. Alguns postos de combustíveis são muito atrativos, havendo inclusive pracinhas para os pequenos. Neste caso, conforme a disponibilidade de tempo, acreditamos que vale a pena reservar alguns minutos para um breve entretenimento das crianças. Para evitar algum conflito, converse previamente a respeito do tempo que a criança poderá brincar para posteriormente dar continuidade a viagem.

3. Levar alguns itens para ajudar a distrair a criança durante a viagem é essencial, tais como brinquedos, livros de historinhas, livros de colorir, lápis de cor, tablet ou DVD portátil, CDs de músicas que agradem as crianças. Porém, não leve muitos itens para o carro não ficar muito carregado. Tente escolher brinquedos preferidos ou peça ajuda da criança para fazer esta escolha, porém impondo limites na quantidade! No caso de brinquedos eletrônicos, não esqueça de levar baterias extras. Nós usamos um ipad e sempre nos certificamos de sair de casa com a bateria carregada. Geralmente é suficiente, pois não estimulamos que usem o tempo todo uma única distração além do que uma parte do tempo eles passam dormindo.

2014-02-09-13-49-44-Foto-00224. Fazer um bom planejamento dos lugares a serem visitados, de modo que possam ser incluídos passeios próprios para as crianças. Nos demais lugares, deve-se procurar envolvê-las contando histórias e/ou associando as paisagens ou lugares a realidade da criança. Por exemplo, o Felipe adora o desenho da Dora aventureira, do Vai Diego, Vai!, Doki, entre outros. Nestes desenhos ele ouve falar em aventuras, montanhas, vulcões, natureza, animais, neve, pontes, túneis, etc. Desta forma ele fica entusiasmado quando falamos que vamos ver um vulcão com neve ou passar por um túnel na estrada.

5. Seguindo a linha da dica anterior, durante o planejamento, procure envolver as crianças em todas as etapas. Para os maiorzinhos vale mostrar os mapas, os percursos que serão feitos, conversar sobre os lugares que serão visitados assim como procurar associá-los a sua realidade. Com o Felipe, que atualmente tem 3 anos, conseguimos envolvê-lo muito nesta etapa pré-viagem. Mostramos programas na TV, imagens na internet e ele fica super interessado e já vai criando uma expectativa para a viagem propriamente dita. Como ele já está bem familiarizado, toda vez que vê o Alexandre olhando os mapas e traçando os roteiros ele mesmo demonstra interesse e vai fazer o planejamento junto com o pai.

7. Ter sempre água e pequenos lanches para oferecer a cada 2 ou 3h. Procure oferecer frutas, biscoitos simples, barrinhas de cereais e evite oferecer excesso de guloseimas tais como doces, salgadinhos e bolacha recheadas, pois além de tirar a fome de uma refeição principal o seu consumo em excesso pode propiciar desconforto gastrointestinal (nauseas, vômito e diarréia) e prejudicar o passeio dos pequenos. Nós viajamos sempre com uma geladeira automotiva que é uma mão na roda, especialmente em viagens com criança. Ela liga na tomada de 12v do carro e mantém os alimentos e bebidas geladinhos. Além disso, é possível ligar em 110/220v e desta forma ela fica sempre ligada tanto no carro como nos lugares que nos hospedamos. Para longas viagens consideramos um item essencial.

6. Ter uma bolsa ou mochila sempre a mão dentro do carro com uma muda de roupa mais um agasalho (no caso de esfriar). Isto evita que, em caso de necessidade, seja necessário revirar a bagagem procurando por estes itens. Além disso, tenha também um kit limpeza com fraldas, lenços umedecidos, lençol/guardanapo de papel, papel higiênico, sabonete líquido e álcool gel. Além de termos garrafas com água para beber, costumamos carregar água própria para pequenas limpezas como lavar as mãos por exemplo. Cuide para fazer a correta identificação das mesmas.

2014-02-19-13-56-25-Foto-09648. Sempre levar medicamentos básicos indicados pelo pediatra das crianças, os quais podem ser necessários no caso de uma febre, diarréia, vômito, alergia, picada de insetos e kit para pequenos curativos e etc. Levar também repelente e protetor solar próprios para os pequenos. Além disso, viajar com as carteiras de vacina em dia e ter cuidados básicos que auxiliam na prevenção de enfermidades, tais como lavar as mãos com frequência e utilizar álcool gel.

9. Para o nosso estilo de viagem em um período entre 20 e 30 dias trocamos várias vezes de hospedagem, em torno de 10 ou 15 vezes. Neste sentido o Felipe era um pouco resistente, pois ele fazia os passeios e viajava sem reclamar de nada mas, na hora de dormir ele pensava que iríamos dormir em casa. Neste caso, a nossa dica é de dialogar e tentar chamar a atenção das crianças para alguma particularidade do local onde irão ficar hospedados. Em uma de nossas viagens, na primeira noite o Felipe chorou meia hora pedindo para ir dormir em casa. Conversamos muito explicando sobre a viagem e que iríamos dormir em lugares diferentes na “casa” de vários tios e tias. Além disso, nesta hospedagem da primeira noite, ele gostou que tinha alfajores na recepção para os hospedes. Desta forma, ele criou expectativa para ver o que encontraria nos demais locais que no caso foram animais de estimação, crianças, café da manhã com algo que ele gostasse, entre outras coisas que chamaram a atenção dele. Desde então, ele se habituou e no final da viagem ele não queria mais voltar para casa, queria continuar viajando!

10. Viajar com crianças é maravilhoso, principalmente quando elas se adaptam bem, começam a interagir e demostrar interesse pelos lugares visitados. Para finalizar, a nossa última dica é ressaltar que a viagem tem que ser programada pensando nas crianças: o que levar, o que comer, onde dormir, onde ir, que passeios realizar. Enfim, tudo deve ser planejado pensando nelas em primeiro lugar. Devido a companhia dos pequenos, muitos passeios e atividades não poderão ser realizados. A viagem também fica mais demorada devido às paradas constantes para atender às necessidades das mesmas. Em muitos momentos, os passeios são mais trabalhosos e cansativos. Porém, ter a companhia destes pequenos viajantes é bom demais e, no final, tudo é recompensado!

Para mais dicas para viajar de carro com crianças, consulte este outro artigo.

2 respostas
  1. Débora Q.
    Débora Q. says:

    PARA TUDOOOOOOOO!!!

    Adorei o site, sou mãe de primeira viagem e louca por viagens. Minha pequena está com 4 meses e mês que vem iremos com ela para Montevidéu e Buenos Aires. Confesso que estou com um medinho até porque no meio que vivo viajar com criança tão pequena é visto como falta de juízo, assim não tenho ninguém próximo para dar dicas ou incentivar. Fiquei muito interessada na planilha com as coisas essenciais aque você mencionou, mas não consegui baixar, se importa de me mandar por email? debora.q.andrade@gmail.com
    Outra coisa, vi que foi para machupichu com os pequenos, sonho em conhecer aquele lugar, mas mais uma vez me esbarro nos comentários negativos, aff, como eles reagiram a altitude?

    Obrigada Beijos!!!

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *