É o seguro obrigatório (veja Res. Nº 120/94) para automóveis quando em viagem pelos países do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai). É muito alta a probabilidade de ter problemas com a polícia se sair de carro do Brasil sem contratá-lo.

Este seguro cobre apenas acidentes com terceiros, ou seja, se você bater com seu carro, o seguro Carta Verde irá indenizar somente o condutor do carro que você bateu. Seu carro não estará coberto pelo mesmo. Sua cobertura inclui morte e/ou danos pessoais, despesas médico hospitalares e danos materiais causados a terceiros não transportados pelo veículo, honorários do advogado de defesa do segurado e custas processuais decorrentes de ações cíveis.

Você terá que contratar a Carta Verde mesmo que o seguro convencional de seu carro possua cobertura para os países do Mercosul. Quando esta cobertura existe, no caso de um acidente fora do Brasil, ela se limita somente aos danos ocasionados ao seu veículo. Os danos causados a terceiros (materiais e corporais) serão cobertos pela Carta Verde.

Algumas seguradoras já incluem a Carta Verde durante toda a vigência do seguro convencional do carro. No entanto, durante as viagens pelo Mercosul é necessário portar um documento específico que mostre claramente ser uma Carta Verde e as datas de sua vigência. Solicite ao seu corretor que imprima a Carta Verde em um papel de cor verde. Apesar de isto parecer não ter importância, alguns policiais podem querer implicar com a cor do papel.

É recomendável contratar algum tempo a mais deste seguro e da extensão de perímetro, pois pode ocorrer algum imprevisto e a viagem demorar alguns dias a mais do que o planejado.

No Chile a Carta Verde não é obrigatória, pois este país não é integrante do Mercosul. No entanto, como desde novembro de 2013, o Chile passou a exigir a contratação de um seguro de acidentes pessoais para veículos estrangeiros, a Carta Verde poderá incluir este país também. Porém, para que a Carta Verde seja válida no Chile, ela deve explicitar que possui cobertura para este país também, e não somente para o Mercosul. Veja mais informações sobre isto logo abaixo no tópico “SOAP/SOAPEX – Seguro obrigatório para veículos de placa estrangeira que circulem no Chile”.

Segundo o Consulado-Geral do Brasil em Santa Cruz de la Sierra, para entrar na Bolívia com veículo de placa brasileira é necessário ter a Carta Verde que inclua explicitamente este país.

Em relação ao Peru, se você tiver contratado uma Carta Verde que inclua este país (o nome deste país deve estar listado explicitamente no documento), não é necessário contratar o SOAT. No entanto, para evitar problemas com a polícia do Peru, famosa pelos pedidos de propinas aos motoristas estrangeiros, é recomendável adquirir a SOAT ao invés de uma Carta Verde que inclua o Peru, pois desta forma você irá portar um documento que será facilmente reconhecido pelos policiais.

Algumas seguradoras que oferecem Carta Verde no Brasil: Allianz, Bradesco, HDI Seguros, HSBC Seguros, Lyberty Seguros, Porto Seguro e Sul América.

Veja os preços abaixo (os valores podem variar conforme a seguradora). A escolha do tipo de plano (A ou B) depende da cobertura desejada.

tabela_carta_verde

Comentários: durante nossas viagens, este documento já nos foi solicitado diversas vezes pelos policiais da Argentina e Uruguai.