Dinheiro e saques em caixas eletrônicos no exterior



           Todos os viajantes que pretendem se aventurar para fora do Brasil sempre têm as mesmas dúvidas em relação a dinheiro: Levar toda a quantia necessária para a viagem? Levar dólar? Levar pesos? Comprar no cartão de crédito? Sacar dinheiro com cartão de débito?

A opção de levar todo o dinheiro necessário é muito arriscada, pois você poderá ser assaltado e ficar sem dinheiro. Usamos como prática levar a quantia de US$500,00 como reserva em caso de alguma emergência, pois esta moeda é bem aceita para câmbio em qualquer país. Mantemos essa quantia em dólar sempre escondida em algum lugar seguro. Se não tivermos nenhum inconveniente com dinheiro, este valor não é utilizado na viagem e retorna conosco.

Normalmente levamos também o equivalente a R$300,00 na moeda do primeiro país de destino, fazendo o câmbio antes de iniciar a viagem. Assim que chegamos em algum dos países do roteiro, sacamos o equivalente a R$1.000,00 em moeda local nos caixas eletrônicos da rede Cirrus/Maestro, pois possuimos um cartão de débito internacional.

Sempre que possível usamos o cartão internacional de débito em conta corrente e cartão de crédito internacional em estabelecimentos tais como postos de combustíveis, supermercados, lojas, restaurantes, hotéis, etc. Pagamos em dinheiro (efectivo) somente quando estes cartões não são aceitos ou o desconto para pagar em espécie for bem significativo.

O cartão de crédito mais aceito é o Visa, sendo esta a bandeira usada por nós. Levamos também mais um cartão de crédito de outro banco como reserva, para uso caso ocorrer algum imprevisto tal como excedermos o limite de crédito, danificarmos, perdermos ou bloquearmos a senha de um deles. Preferencialmente ambos devem ser da bandeira Visa devido a fácil aceitação nos estabelecimentos comerciais.

Não se esqueça de avisar às operadoras dos cartões de créditos o período em que você estará viajando e quais serão os países visitados. Se você não fizer isto, eles poderão rejeitar alguma compra sua no exterior ou até mesmo bloquear o cartão devido à análise de segurança do perfil do comprador. Quando os sistemas das operadoras detectam uma mudança no perfil de compras de seus clientes (valor da compra muito elevado, produto ou serviço nunca comprado antes ou estabelecimento localizado em algum lugar distante), por segurança eles não autorizam a compra e/ou entram em contato com o comprador para confirmar a operação.

Para compras com cartão de crédito internacional é cobrada uma taxa de 6,38% de IOF. Informe-se com seu banco sobre as tarifas cobradas.

Para pagamentos de compras e serviços com o cartão de débito vinculado a uma conta corrente a IOF também é de 6,38%.

Também é possível o uso do cartão magnético de sua conta corrente no Brasil para sacar dinheiro nos caixas eletrônicos no exterior. O valor do IOF cobrado é também de 6,38%. Com um cartão de débito internacional, vinculado a sua conta corrente, em diversos países você poderá utilizar os caixas eletrônicos nas ruas, nos bancos, nos supermercados, no shoppings, entre outros. Porém é necessário que você solicite este cartão ao gerente de seu banco. Com ele você poderá acessar sua conta corrente em diversos países do mundo por meio dos terminais de auto-atendimento eletrônico da rede Cirrus/Maestro instalados em estabelecimentos comerciais associados a rede MasterCard. Não confunda com saques feitos com seu cartão de crédito internacional, pois neste caso será cobrada uma elevada taxa de juro, já que este tipo de transação é considerada um empréstimo. Para saques, use somente o cartão de débito de sua conta corrente.

Rede Cirrus/Maestro
Rede Cirrus/Maestro

O serviço se saque em caixas eletrônicos no exterior é tarifado para cada saque. Normalmente a taxa cobrada independe do valor do saque e o dinheiro será debitado diretamente em sua conta corrente no Brasil. O valor será convertido em Reais no dia do saque e normalmente apresenta uma cotação melhor do que trocar dinheiro em casas de câmbio. Não é cobrada nenhuma taxa de juro, somente um valor fixo por operação e mais 6,38% de IOF. Para clientes do Banco Itaú é cobrado para cada saque R$9,00 (valor debitado automaticamente de sua conta corrente). Alguns bancos no exterior cobram pelo uso de seus caixas eletrônicos uma tarifa adicional que pode chegar a US$ 3,00. Esta cobrança é informada na tela do terminal, antes da operação ser realizada, a qual é incluída no valor do saque. O dinheiro sacado estará na moeda corrente do país em que estiver. Em alguns caixas eletrônicos é possível também escolher o saque em Dólar.

            Em nossas viagens frequentemente sacamos dinheiro em caixas eletrônicos. Já utilizamos este serviço no Chile, Uruguai, Argentina, Peru e Bolívia. Temos conta no Brasil no Banco Itaú e fazemos saques em caixas eletrônicos da rede Cirrus/Maestro, principalmente nos caixas eletrônicos do Banco Santander nestes países. Na Argentina, Chile e Uruguai existem caixas eletrônicos do Santander espalhados pelas ruas, supermercados e shoppings. Realmente é muito fácil encontrá-los. No Chile procure pelos caixas eletrônicos da rede Redbanc, que é ligada a rede Cirrus/Maestro.

Temos tido um pouco de dificuldades para fazer saques na Argentina. Muitos caixas eletrônicos não aceitam a operação. Temos viajado com um cartão do Itaú e outro do Banco do Brasil. Desta forma quando não funciona com um, tentamos com outro. Temos tido mais sucesso desta forma.

Rede Redbanc
Rede Redbanc

Clique aqui para encontrar caixas eletrônicos da rede Cirrus/Maestro.
Clique aqui para encontrar caixas eletrônicos da rede Redbanc.
Clique aqui para encontrar caixas eletrônicos do Banco Santander no Chile.
Clique aqui para encontrar caixas eletrônicos do Banco Santander na Argentina.
Clique aqui para encontrar caixas eletrônicos do Banco Santander no Uruguai.

Nos caixas eletrônicos do Banco Santander é necessário escolher a opção “Clientes Extranjeros”, através do menu principal dos caixas eletrônicos, para poder sacar dinheiro pela rede Cirrus/Maestro. Se você escolher a opção de saque diretamente no menu principal a transação não será aceita, pois esta opção é para clientes locais e não funciona para cartões de estrangeiros. Lembre disso quando fores fazer a operação, pois é um detalhe importante!

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES SOBRE CARTÕES DE CRÉDITO E DÉBITO:

  • Não sabemos como funciona em outros bancos, mas no Itaú, mesmo você tendo um cartão de débito internacional, é necessário informar ao banco qual será o período que você irá utilizar o serviço de saque fora do país. Este procedimento é necessário toda vez que fores viajar e pode ser feito através do site do banco ou entrando em contato com seu gerente. Não se esqueça disto, pois caso contrário você não poderá utilizar o serviço! Consulte seu gerente.
  • Mesmo que seu cartão de crédito seja internacional é recomendável informar ao banco o período da viagem ao exterior e os países a serem visitados, evitando assim o bloqueio do cartão por operação suspeita de fraude.

Procure sempre ter ao menos uma pequena quantia de dinheiro na moeda do país que fores entrar (sugerimos pelo menos R$100,00), pois algumas vezes é necessário pagar algum pedágio, abastecer o carro ou precisar de dinheiro antes de chegar a alguma cidade com caixa eletrônico. Por exemplo, na entrada do Chile pelo paso Los Libertadores (próximo a Mendoza na Argentina), é necessário pagar o pedágio já na aduana.

Portanto, antes de entrar na Argentina, compre alguns pesos argentinos; antes de entrar no Chile, compre alguns pesos chilenos; faça o mesmo para os outros países.

No Uruguai, o dólar é aceito facilmente em vários estabelecimentos comerciais e pedágios, mas o mesmo não acontece no Chile e Argentina.

A seguir seguem algumas dicas para que a viagem não se torne um problema na hora de pagar as contas:

  • Informe-se sobre os custos que incidem sobre as compras com cartão;
  • Verifique taxas de saque, consultas, etc;
  • Em caso de viagem internacional, avise o banco emissor de seus cartões de crédito e débito sobre o período da viagem e os países a serem visitados;
  • Tenha em mãos telefones de emergência do banco emissor de seus cartões, dentro e fora do País;
  • Controle seus gastos. 

Veja abaixo as cédulas existentes em cada um dos países que fazem parte do Mercosul:
http://www.mercosur.int/msweb/portal%20intermediario/turismo_pag/ES/dinheiro.html

DICA IMPORTANTE: No Brasil é muito difícil de comprar ou vender pesos chilenos. Portanto, antes de voltar troque seus pesos chilenos por dólares no Chile ou Argentina. Esta informação consta inclusive na página do consulado do Chile em Porto Alegre. Voltamos de uma de nossas viagens (junho/2009) com a quantia equivalente a R$450,00 em pesos chilenos e não conseguimos vender, pois os poucos lugares que aceitavam (mesmo em grande capitais do Brasil) queriam pagar somente R$350,00.

Posts relacionados

 
 

, , , , , ,

Quanto custa viajar de carro pela América do Sul?

  Uma das principais preocupações de quem está planejando uma viagem de carro pela América do Sul são os custos. Levando isso em consideração, resolvemos escrever este post com base nos gastos durante a nossa última viagem que foi realizada em janeiro de 2015. Claro que os custos de uma viagem são muito relativos, pois depende de vários fatores, […]

, ,

Dica sobre dinheiro para quem está indo para a Argentina

Aqui vai uma dica de como economizar dinheiro em viagens para a Argentina. Geralmente fazemos saques diretamente nos caixas eletrônicos desse país. No entanto, atualmente, a cotação oficial está totalmente distorcida e não vale a pena fazer mais isso (ou mesmo usar o cartão de crédito ou débito). Em janeiro/2015 fizemos câmbio na fronteira São […]