, ,

[Blogagem Coletiva] 10 Dicas de viagem que só uma mãe pode dar

Em comemoração ao dia das mães, o grupo do facebook Assuntos de Blogueiros – Viajando em Família está fazendo uma blogagem coletiva para comemorar a data. O tema escolhido é 10 dicas de viagem que só uma mãe pode dar.

Como o meu foco é viagem de carro, algumas dicas são mais focadas para essa forma de viajar. Confira as minhas 10 dicas:

1. Comece a viajar com os filhos desde cedo, se possível nos primeiros meses de vida. É, isso mesmo! Quanto mais cedo começar a viajar com as crianças melhor será sua adaptação, maior será o incentivo pelo gosto de viajar e maior o envolvimento delas com essa atividade em família. Essa é uma dica importante, pois vejo muitas famílias deixarem de viajar ou ficarem adiando as viagens para quando os filhos crescerem um pouco mais. No meu ponto de vista isso é um erro, pois deixam de acostumar a criança a viajar desde cedo e, principalmente, por deixarem de vivenciar momentos preciosos junto dos pequenos com todos os aprendizados e descobertas que uma viagem pode proporcionar.

Isabela, com 4 meses, na sua primeira viagem de carro

2. Entretenimento é muito importante! Não saia de casa sem levar alguns atrativos para entreter as crianças naqueles momentos de “tédio”, durante longos percursos, por exemplo. Leve alguns brinquedos, livros de historinhas, livros de colorir, giz de cera, joguinhos (dominó, cartas, etc,), tablet ou DVD portátil, CDs de músicas que agradem as crianças. No entanto, tenha bom senso, não exagere e imponha limites para não extrapolar o volume da bagagem. Para os brinquedos eletrônicos, não esqueça de levar baterias extras e/ou carregadores.

O entretenimento é super importante, especialmente para aqueles momentos de tédio das crianças

3. Qualquer destino é bom para viajar com toda a família. Essa é a minha opinião, pois é possível envolver toda a família independente do destino. No entanto, se os principais atrativos são de maior interesse dos adultos, procure fazer algumas adaptações e inclua atividades que sejam de interesse das crianças. Geralmente as crianças se contentam com coisas simples como, por exemplo, passar um tempo no parquinho da cidade.

Um parquinho diferente! A crianças curtem muito!

4. Incentive os filhos no período pré-viagem. Para as crianças um pouco maiores, acredito que a partir de uns 3-4 anos, comece a envolvê-las no planejamento da viagem. Fale sobre os destinos, mostre fotos, mapas, faça um calendário com uma contagem regressiva até o dia de partir. Com certeza todo esse envolvimento pré-viagem farão os pequenos curtirem muito os dias da viagem propriamente dita.

Felipe ajudando a planejar a viagem

5. Cuide para não exagerar na bagagem. Crianças sempre necessitam de muitos itens e roupas extras. No entanto, não exagere e leve na bagagem somente o básico e o estritamente necessário. Faça um bom planejamento e uma lista e para não exagerar na bagagem. Acredite, o excesso pode acabar gerando muito incômodo durante a viagem. Para as mães que viajam de carro, também é importante separar um kit com mudas de roupas, lenços umedecidos, fraldas, etc. para deixar bem a mão dentro do carro. Dessa forma, caso ocorra algum imprevisto, como por exemplo, a comida que virou na roupa, um vômito inesperado, uma fralda que vasou, entre outras situações, será fácil encontrar o kit com todos os itens necessários para facilitar a resolução desse breve “sufoco”. Falando em lenço umedecido, esse item deve estar muito a mão. De preferência deixe-o no porta trecos da porta do carro, pois é muito útil em várias situações, não somente para as crianças, mas para os adultos também.

6. Leve uma caixa com alguns medicamentos básicos e itens de primeiros socorros. Vale pedir ajuda para o pediatra indicar o que é importante incluir nessa caixinha. Não esqueça de levar também protetor solar, repelente e álcool gel. São itens que, geralmente, se tem facilidade de adquirir em qualquer lugar, no entanto nunca sabemos quando será necessário e se já estiver em mãos vai facilitar muito a vida de todos durante a viagem.

7. Fazer paradas frequentes. Para as mamães que curtem viajar de carro, não esqueça que é importante fazer paradas frequentes para que todos, especialmente as crianças, dê-em um esticada nas pernas. Procure avaliar o andamento da viagem para programar as paradas. Paradas a cada 2-3h horas são muito recomendadas para evitar o stress das crianças dentro do carro. Para otimizar a viagem, aproveite as paradas para abastecer o carro, ir ao banheiro, fazer uma refeição ou lanche. Outro cuidado importante é estacionar o carro somente em locais seguros, dando preferência para postos de combustíveis ou praças de pedágios. Não estacione o carro no acostamento da estrada, pois pode ser muito perigoso, especialmente em rodovias muito movimentadas. Em viagens longas de carro, que durem vários dias, procure não programar distâncias muitos grandes para percorrer diariamente. Nestes casos, por volta de 600km por dia é o recomendado para viagens com crianças. Mesmo assim, não dá para percorrer tudo isso por muitos dias seguidos.

E no meio de um grande percurso, uma parada para um piquenique na beira da estrada

8. As crianças são a prioridade. Temos que ter sempre em mente que a viagem com crianças muda tudo. Tudo deve ser pensado colocando a criança em primeiro lugar. Sabemos que uma viagem com crianças é diferente, tem que ser mais planejada, nem todos os passeios poderão ser realizados e a viagem será mais cansativa. No entanto, por outro lado, é uma delícia viajar com os filhos e com certeza todas as dificuldades, de alguma forma, serão recompensadas.

9. Não esqueça dos lanches. Sempre tenha pequenos lanches a mão (se possível utilize uma geladeira automotiva ou caixa térmica para pode ter uma maior variedade de alimentos). Crianças adoram fazer lanches durante as viagens, no entanto não se limite a apenas guloseimas. Ofereça também frutas, biscoitos simples, barras de cereais e etc.  Ah, não esqueça da hidratação! Oferecer água é fundamental, especialmente nos dias muito quentes.

Os lanches são super importantes! Tenha sempre uma variedade deles a mão.

10. Acima de tudo aproveite a viagem! A viagem com as crianças pode nos apresentar surpresas indesejáveis. Em algum momento pode ser trabalhosa, cansativa e, por conta disso, causar um pouco de desânimo. No entanto, mamãe, não se deixe abater. Lembre-se que a viagem foi planejada para curtir momentos agradáveis ao lado da família. Se em algum ponto as coisas não saírem conforme o planejado, pare, respire fundo e retome as “rédeas” da situação com tranquilidade para que as coisas entrem nos eixos novamente. Siga as dicas anteriores e as chances da viagem sair conforme o planejamento, sem imprevistos e situações desagradáveis aumentarão substancialmente.

Curtindo a viagem!

Agora confira as dicas das demais mamães participantes da blogagem coletiva.

, ,

[Blogagem Coletiva] As nossas cinco melhores viagens em família

Este post faz parte de uma blogagem coletiva realizada pelo grupo do facebook Viagens em Família. Este grupo é comandado pela Sut-Mie Guibert do blog Viajando com Pimpolhos.

É a primeira vez que nós iremos participar de uma blogagem coletiva e, nesta oportunidade, a proposta é relatar as 5 melhores viagens realizadas em família.

Para quem acompanha o blog e as viagens que realizamos deve ter percebido que,  após a chegada dos nossos filhos, o nosso estilo de viagem não sofreu grandes modificações. Em nossa opinião, praticamente todas as viagens podem sofrer adaptações e serem interessantes para todos os membros da família, inclusive para as crianças.

E foi isso que fizemos. Nossas viagens continuaram com o mesmo estilo, no entanto procuramos envolver as crianças desde o planejamento e associar os lugares visitados a sua realidade. Desta forma, conversamos muito sobre os lugares que planejamos visitar, mostramos fotos, vídeos e etc. Além disso, nos empenhamos em associar os lugares com os programas que eles assistem na TV. Por exemplo, o Felipe adora o desenho da Dora aventureira, do Vai Diego, Vai!, Doki, entre outros.

Nestes desenhos ele ouve falar em aventuras, montanhas, vulcões, natureza, animais, neve, geleiras, pontes, túneis, etc. Desta forma ele fica entusiasmado quando falamos que vamos ver um vulcão com neve ou pelo simples fato de passarmos por um túnel na estrada.

Na nossa viagem realizada em 2015, que o Peru fazia parte do roteiro, no primeiro dia de viagem quando passávamos (recém!) pelo trevo de saída da nossa cidade, o Felipe pergunta: “Falta muito para chegarmos ao Machu Picchu?” Foi muito engraçadinho e não foi com ar de aborrecimento e sim de ansiedade, como se quisesse dizer: quero chegar logo e conhecer este local sobre o qual conversamos tanto!

Além disso, procuramos inserir no roteiro alguns programas infantis disponíveis nos destinos que planejamos visitar. Nossos filhos se contentam com pouco, ou seja, o simples fato de levarmos a um parquinho público é suficiente para ficarem alegres e satisfeitos. Felizmente eles gostam muito dos passeios que realizamos, mesmo que não sejam específicos para crianças (isso graças ao incentivo pré-viagem) e desta forma toda a família curte e fica animada com as viagens realizadas.

Com isso queremos evidenciar que, em praticamente todo o local, tem atrativos para as famílias. Por isso que, na nossa opinião, viagens com famílias e crianças não precisam, necessariamente, incluírem destinos específicos para os pequenos com grandes parques e etc. Elas são capazes de curtir destinos diversos, desde que sejam antecipadamente envolvidas e que, de quebra, sejam incluídas atrações locais, como parquinhos infantis, teatros, circos, praias, etc.

Com foco na temática da blogagem coletiva elegemos 5 destinos que, dentro da nossa opinião e experiência, são os melhores para viajar em família.

Observação importante: a numeração está em ordem cronológica e não em ordem de preferência.

1. Foz do Iguaçu (Brasil) e Puerto Iguazú (Argentina)

Em 2011, quando o Felipe tinha 6 meses, realizamos uma viagem de carro com duração de 23 dias pelo Brasil, Paraguai e Argentina. Nesta ocasião visitamos Foz do Iguaçu, no Brasil. e Puerto Iguazú, na Argentina.

As cataratas dispensam maiores apresentações, mas consideramos ser um destino legal para ser visitado em família. Além disso, acreditamos que crianças maiores iriam curtir muito as quedas de água e, se estiver calor, até mesmo se molhar apreciando a bela paisagem.

O Parque Nacional Iguaçu, no lado brasileiro, possui uma maior organização e infraestrutura. No entanto, para a visitação, não é recomendado a utilização de carrinhos para bebês devido as longas escadarias. Mesmo sem utilizar o carrinho, quando fomos com o Felipe, consideramos um passeio tranquilo. Veja mais sobre a nossa viagem clicando aqui.

Cataratas do Iguaçu - lado brasileiro

Cataratas do Iguaçu – lado brasileiro

Cataratas do Iguaçu - lado brasileiro

Cataratas do Iguaçu – lado brasileiro

Cataratas do Iguaçu - lado brasileiro

Cataratas do Iguaçu – lado brasileiro

No lado argentino há menos infraestrutura, mas ao contrário do lado brasileiro, existem passarela ao invés de escadarias. Isto permite a utilização de carrinhos para as crianças menores. Veja mais sobre a nossa viagem clicando aqui.

Parque Nacional Iguazú (Argentina): circuito superior

Parque Nacional Iguazú (Argentina): circuito superior

Parque Nacional Iguazú (Argentina): circuito superior

Parque Nacional Iguazú (Argentina): circuito superior

Parque Nacional Iguazú (Argentina): cataratas

Parque Nacional Iguazú (Argentina): cataratas

Parque Nacional Iguazú (Argentina): passarela de acesso às cataratas

Parque Nacional Iguazú (Argentina): passarela de acesso às cataratas

Em Foz do Iguaçu também é possível visitar o Parque das Aves, que certamente é um passeio que agrada a toda família. Este parque fica quase em frente as Cataratas, o que possibilita que ambos passeios sejam realizados no mesmo dia. Clique aqui para ver como foi o nosso passeio.

Parque das Aves

Parque das Aves

Parque das Aves

Parque das Aves

Parque das Aves

Parque das Aves

Para as crianças maiores, um passeio que pode ser muito interessante é a visita a Usina Hidrolétrica de Itaipú, uma das Sete Maravilhas do mundo moderno. Confira aqui como foi o nosso passeio.

2. Patagônia e Terra do Fogo (Argentina e Chile)

Em 2012, quando o Felipe recém havia completado 1 ano, fomos para Patagônia e viajamos de carro durante 31 dias. Nesta oportunidade os lugares visitamos foram:

  • Terra do Fogo, Paso Dorotéa, Cordilheira dos Andes, canal de Beagle.
  • Argentina: Mar del Plata, Puerto Madryn, Península Valdés, Puerto Pirámides, Trelew ( Museu Paleontológico Egidio Feruglio-MEF), Reserva Provincial Punta Tombo, Ushuaia, Paso Garibaldi, Parque Nacional Tierra del Fuego, Estância Harberton, El Calafate, Cuesta de Miguez, Glaciar Perito Moreno, Parque Nacional Los Glaciares, Lago Argentino, Glaciar Seco, Glaciar Spegazzini, El Chaltén, cerro Fitz Roy, Glaciar Piedras Blancas, Reserva Provincial Caleta Olivia.
  • Chile: Estreito de Magalhães, Punta Arenas, Fuerte Bulnes, Puerto Hambre, Puerto Natales, Parque Torres del Paine.

O Felipe ainda era ainda muito pequeno para curtir as paisagens, mas esta é uma viagem dos sonho, que vale muito a pena realizar, especialmente em família!

Nesta oportunidade vimos pinguins, leões e lobos marinhos na Península Valdés (dependendo da época dá para avistar baleias). Chegamos bem pertinho dos lobos e leões em Caleta Olivia. Encontramos também muitos pinguins em Punta Tombo. Visitamos as geleiras no Parque Nacional Los Glaciares, realizamos passeios de barco em Ushuaia, visitamos um museu com dinossauros, fizemos trakking em El Chaltén.  Tivemos a oportunidade de contemplar uma das paisagens mais belas que já vimos no Parque Torres del Paine.

DSC_1367

Em Punta Tombo vendo pinguins

Olha mãe, um pinguim!

Olha mãe, um pinguim!

Nós e o pinguim :)

Nós e o pinguim 🙂

Felipe passeando pelo Parque Nacional Tierra del Fuego

Felipe passeando pelo Parque Nacional Tierra del Fuego

Final da ruta 3 dentro do Parque Nacional Tierra del Fuego: ponto mais ao extremo sul do continente que se consegue chegar de carro

Final da ruta 3 dentro do Parque Nacional Tierra del Fuego: ponto mais ao extremo sul do continente que se consegue chegar de carro

A famosa placa de “Ushuaia – fin del mundo” está localizada no porto da cidade

A famosa placa de “Ushuaia – fin del mundo” está localizada no porto da cidade

Praia Grande

Praia Grande – Ushuaia

DSC_3085

Parque Torres del Paine – Chile

Lago Pehoé

Lago Pehoé – Torres del Paine

Glaciar Perito Moreno

Glaciar Perito Moreno

Glaciar Spegazzini

Glaciar Spegazzini

Praça em El Calafate

Praça em El Calafate

Ruta 23 em direção a El Chaltén

Ruta 23 em direção a El Chaltén

Rumo ao mirador Las Águilas

Rumo ao mirador Las Águilas – El Chaltén

Trilha até a laguna Capri

Trilha até a laguna Capri – El Chaltén

Lobería da Reserva Provincial Caleta Olivia

Lobería da Reserva Provincial Caleta Olivia

Argentinosaurus: peso estimado entre 80 e 100 toneladas (é considerado o mais pesado dos seres vivos), 35 metros de comprimento, altura entre 10 e 12 metros e 95 milhões de anos.

Museu em Trelew: Argentinosaurus: peso estimado entre 80 e 100 toneladas (é considerado o mais pesado dos seres vivos), 35 metros de comprimento, altura entre 10 e 12 metros e 95 milhões de anos.

Para mais informações sobre esta viagem, clique aqui.

3. Região dos Lagos (Argentina/Chile)

A região dos lagos, tanto na Argentina quanto no Chile, é um ótimo destino para as famílias. Esta região inclui, como cidades principais, Bariloche, Villa La Angostura, San Martin de Los Andes, Junín de Los Andes, Esquel e El Bolsón, na Argentina, e Pucón, Puerto Varas e Frutillar, no Chile.

Dependo da estação que a viagem for realizada os atrativos se diferenciam. No verão, os lagos são as praias da região e podem ser utilizados para banho e esportes náuticos. No inverno, neva e há estações de esqui em várias cidades, onde a família pode esquiar e fazer outras atividades na neve.

Nós já viajamos para esta região em duas oportunidades, uma antes de termos filhos ( junho de 2009) e outra após (fevereiro de 2014). Garantimos que é uma ótima opção para destino de uma viagem em família. Na viagem realizada em 2014 o Felipe tinha 3 anos e a Isabela 4 meses (foi a primeira viagem desta pequena viajante).

Confira mais informações aquie e também neste link. A última viagem realizada para esta região, em 2014, ainda não foi totalmente adicionada em nosso blog. Assim que os links estiverem disponíveis atualizaremos neste post.

Em Bariloche, há várias atrações, tais como o Cerro Catedral, Cerro Otto, Cerro Campanário, Circuito Chico, Centro Cívico, Lago Nahuel Huapi e Parque Nahuelito.

2014-02-21-16-30-15-Foto-1267

Cerro Otto

2014-02-21-16-51-20-Foto-1321

Cerro Otto

2014-02-21-17-14-19-Foto-1351

Cerro Otto

2014-02-21-16-52-09-Foto-1322

Cerro Otto

2014-02-22-15-40-42-Foto-1484

Parque Nahuelito

2014-02-23-12-01-48-Foto-1571

Lago Nahuel Huapi

Confira mais informações sobre Bariloche neste link.

Em Villa La Angostura há o Cerro Bayo, além dos Lagos Correntoso e Lago Nahuel Huapi. Além disso, é possível passear pela cidade que é pequena e muito encantadora. Clique aqui para maiores informações sobre a nossa viagem realizada em 2009, no entanto ainda não tínhamos filhos.

Em Junín de Los Andes é possível visitar o Parque Nacional Lanín.

2014-02-14-15-16-02-Foto-0312

Parque Nacional Lanín

2014-02-14-19-44-21-Foto-0343

Parque Nacional Lanín

2014-02-15-17-27-06-Foto-0516

Parque Nacional Lanín

Em San Martin de Los Andes há o lago Lacar e as belezas de uma cidade pequena, mas muito encantadora e turística. Tivemos a oportunidade de conhecer no verão (super movimentada) e no início do inverno (quase deserta).

2014-02-13-17-18-44-Foto-0249

San Martin de Los Andes

2014-02-13-19-25-06-Foto-0286

San Martin de Los Andes

2014-02-16-15-14-28-Foto-0565

San Martin de Los Andes

2014-02-16-15-22-41-Foto-0578

San Martin de Los Andes

Confira neste link a nossa rápida passagem por esta cidade. Este post descreve nossa passagem pela Ruta dos Siete Lagos em junho de 2009.

Em Esquel, além do Lago Futalaufquen, há o Parque Nacional Los Alerces. Este parque nos encantou com a sua beleza. No entanto, na oportunidade que fomos conhecê-lo, havia uma infestação de ratos e algumas zonas do parque estavam interditadas. No entanto, não havia problema para os visitantes, desde que fossem tomados os cuidados e medidas preventivas para não entrar em contato com a urina e fezes dos roedores. Foi bem tranquilo e vale a pena uma visita. Além disso, as paisagens do trajeto para a chegada no parque são muito bonitas.

2014-02-19-17-24-49-Foto-1040

Parque Nacional Los Alerces

2014-02-19-17-22-40-Foto-1037

Parque Nacional Los Alerces

2014-02-19-17-06-54-Foto-1102

Parque Nacional Los Alerces

Em El Bolsón há o Lago Puelo, localizado no balneário de mesmo nome. É possível fazer passeios de barco, entre outras atividades náuticas. Além disso, há feirinhas de artesanato na praça central e parquinho para as crianças.

2014-02-18-14-11-23-Foto-0911

El Bolsón

2014-02-18-14-22-32-Foto-0859

El Bolsón

2014-02-17-18-50-24-Foto-0784

Lago Puelo – El Bolsón

Ainda não visitamos Pucón com nossos filhos, mas certamente é um ótimo destino. Há vários passeios para realizar na cidade, como o Parque Nacional Villarica, Lago Villarica, Ojos de Caburga, termas  e etc. Além disso, é muito agradável passear pela cidade e estar sempre visualizando o imponente vulcão Villarica.

Para mais informações sobre esta viagem clique neste link e também aqui.

Puerto Varas também um ótimo destino para visitar com a família. Há vários passeios, incluindo o vulcão Osorno, Lago Llanquihue, Lago Todos Los SantosSaltos de Petrohué. É possível tomar banho e realizar atividades náuticas nos lagos. O Lago Llanquihue é convidativo para ser realizada caminhadas e passeios de bicicleta em suas margens, além de contemplar a paisagem do vulcão Osorno.

2014-02-24-14-53-13-Foto-1894

Puerto Varas

2014-02-24-17-14-08-Foto-1966

Parque Nacional Vicente Perez Gonzalez – Vulcão Osorno

2014-02-24-17-16-54-Foto-1997

Parque Nacional Vicente Perez Gonzalez – Vulcão Osorno

2014-02-25-13-42-56-Foto-2181

Saltos de Petrohué

2014-02-25-13-56-42-Foto-2194

Saltos de Petrohué

2014-02-25-16-55-01-Foto-2261

Lago Todos Los Santos

2014-02-25-17-08-27-Foto-2281

Lago Todos Los Santos

Fruttilar é uma cidadezinha muito charmosa, distante cerca de 26Km de Puerto Varas. Nela ocorre anualmente um festival de música e, por esse motivo, a cidade é toda enfeitada com instrumentos e outros elementos que nos lembram a música. Passear pelo calçadão, na beira do lago, é muito agradável. A paisagem deste local é linda e com o vulcão Osorno ao fundo fica espetacular.

2014-02-26-14-54-25-Foto-2427

Frutillar

Nesta região do lagos um passeio muito bacana é a Ruta dos Siete Lagos, entre Villa La Angostura e San Martin de Los Andes. Tivemos a oportunidade de fazer este trajeto no inverno e no verão. As paisagens mudam completamente e, havendo oportunidade, façam em ambas estações para curtir a beleza distinta das paisagens e seus lagos. Clique aqui para ver o trajeto que fizemos em junho de 2009.

2014-02-16-18-37-43-Foto-0734

Ruta dos Siete Lagos

2014-02-16-18-12-49-Foto-0652

Ruta dos Siete Lagos

2014-02-16-18-10-32-Foto-0642

Ruta dos Siete Lagos

4. Bolívia

Fomos para Bolívia na nossa última viagem de carro realizada em dez/jan de 2015. Foram 35 dias viajando incluindo, além da Bolívia, o Peru, Chile e Argentina.

Uma das principais preocupações que as famílias tem antes de viajar para Bolívia é a questão da altitude. Confesso que não ficamos excessivamente preocupados, pois já havíamos escrito um artigo sobre mal de altitude quando fomos para o Atacama em 2010. Na época nos chamou atenção as informações referentes ao fato das crianças apresentarem menos sintomas relacionados a grandes altitudes. Deste modo, ficamos um pouco mais sossegados, conversamos com a pediatra, que nos tranquilizou um pouco mais, além de realizarmos um roteiro próprio para uma adequada aclimatação à altitude. Em breve escreveremos um post sobre este assunto.

Como resultado de tudo isso, as crianças não sentiram absolutamente nada!! Nós sentimos alguns sintomas, como dores de cabeça e tontura, mas não foi nada que atrapalhasse a viagem. Na verdade, o que mais importou e nos deixou aliviados, foi o fato  das crianças ficarem assintomáticas frente as maiores altitudes.

Na Bolívia visitamos Villazón (pernoite), Potosi (pernoite), La Paz e Copacabana.

O que nos chamou a atenção nas cidades que visitamos, e também nas pequenas vilas que passamos durante os trajetos entre as cidades, é que quase toda a cidade tem ótimas estruturas de parquinhos infantis públicos. Mesmo as cidades menores e sem grande infraestrutura possuem parquinhos com brinquedos diversos, coloridos e em ótimas condições de conservação. Muito bom para as famílias que viajam com as crianças.

Alguém já deve ter percebido que nós procuramos fugir de cidades grandes, especialmente capitais.  Um dos motivos é em função do trânsito, uma vez que viajamos de carro e em alguns locais o trânsito é muito intenso e complicado e um outro motivo é que, embora a gente goste,  não somos muito adeptos de turismo de cidades (praças, igrejas, museus, etc) e preferimos natureza e cidades do interior.

No entanto, adicionamos La Paz (capital da Bolívia) em nosso roteiro (viagem de 2015) e ficamos encantando com sua geografia. Apesar de não gostarmos muito de fazer turismo em cidades grandes, La Paz é um caso à parte de tudo o que já vimos. Ela possui mais de 2 milhões de habitantes, sendo a mais populosa do país. Está localizada em um vale rodeado por diversas montanhas da Cordilheira dos Andes. Devido a isto, sua altitude varia de 3.100m (na área residencial mais baixa) a 4058m (em El Alto, onde se situa o aeroporto). Sua altitude média é de 3600m, sendo a capital mais alta do mundo.

Na cidade realizamos dois city tours, um que percorre a zona central e outro a zona sul da cidade. Na zona central, o tour faz uma parada de 10 minutos no Mirador Killi Killi e na zona sul para no Valle de La Luna. As crianças adoraram poder andar na parte superior do ônibus de turismo.

DSC_9070

Mirador Killi Killi

DSC_9214

Valle de La Luna

DSC_9204

Valle de La Luna

 

Mas, o que mais agradou a toda a família foi andar de teleférico de La Paz. A cidade conta com um estação moderna inaugurada a menos de um ano. Há trê linhas, amarela, verde e vermelha que no total percorrem cerca de 10Km dentro da cidade. O teleférico foi construído para ser utilizado como meio de transporte da população sendo que a passagem custa cerca de U$0,75. A vista da cidade é impressionante! Passeio imperdível! No final da linha verde há o maior shopping da cidade com excelente infraestrutura, supermercado e muitas atrações para as crianças. Seguindo para a parte alta da linha amarela há um mirante com belíssima vista de cidade e seus morros nevados ao fundo.

DSC_8963

Felipe admirando a paisagem no teleférico

Em La Paz, visitamos também, o Parque Laikakota que tem várias atrações para o pequenos de todas as idades. Tem também um tobogã que é uma das principais atrações do parque e os boliviamos curtem bastante. O Felipe também adorou! Este parque é fechado necessitando pagar entrada. Além da entrada, alguns brinquedos são pagos a parte.

DSC_9276

Parque Lailakota

DSC_9262

Parque Lailakota

DSC_9297

Tobogã no Parque Lailakota

Para chegar em Copacabana fizemos a travessia de balsa e na cidade fizemos um passeio de barco no Lago Titicaca até a Isla do Sol. Optamos pelo passeio de meio dia e foi entediante, pois o trajeto de ida e volta durou cerca de 4h e ficamos apenas 15 minutos na ilha. Foi somente trabalho de descer do barcos tirarmos algumas fotos e retornar. Curtimos muito Copacabana, mas, não curtimos este passeio, pelo menos não está opção com duração de meio dia.

DSC_9523

Travessia para Copacabana

DSC_9634

Copacabana

Esta viagem ainda não está publicada em nosso blog, mas algumas informações podem ser obtidas neste link.

5. Peru

Fomos para o Peru na nossa última viagem de carro realizada em dez/jan de 2015. Foram 35 dias viajando incluindo, além da Peru, a Bolívia, Chile e Argentina.

No Peru visitamos muitos lugares legais e consideramos um bom destino para as famílias.

Na cidade de Puno realizamos o passeio de barco para visitar as Ilhas Flutuantes dos Uros e Ilhas Taquile. Consideramos o passeio as ilhas flutuantes muito interessante e as crianças gostaram bastante.

DSC_0021

Ilhas flutuantes

DSC_0095

Passeio com barco feito de Totora – Ilhas flutuantes

DSC_9973

Ilhas flutuantes

DSC_0224

Ilha Taquile

DSC_0286

Ilha Taquile

 

O Felipe inclusive já havia assistido um episódio do Doki falando sobre estas ilhas. Então ele ficou bem entusiasmado com a experiência. Na ilha Taquile, talvez tenha sido o passeio que o Felipe tenha ficado mais cansado, em função da necessidade de fazer uma caminhada de cerca de 1 hora. No entanto, ele venceu o percurso e mesmo assim se divertiu bastante. Para isso auxiliamos ele dando colo em trechos bem curtinhos para aliviar o cansaço e ele dar seguimento a caminhada.

Neste link há outros episódios do Doki com vários destinos para as crianças que curtem viagens e este desenho.

Em Cusco realizamos alguns passeios pela cidade conhecendo a Plaza de Armas e os sítios arqueológicos de Sacsayhuaman, Q’engo, Tambomachay e Pukapukara. Foi bem legal, especialmente em Sacsayhuaman onde há um campo amplo e bem verdinho onde as crianças gostaram muito de correr e brincar.

DSC_0506

Em Sacsayhuaman – Cusco

DSC_0556

Sacsayhuaman – Cusco

DSC_0557

Fotografando a maninha

DSC_0614

Cena típica no Peru

DSC_0785

Passeando por Cusco – Adora um mapa!

DSC_1004

Com uma amiguinha peruana

DSC_0873

Passeando em Cusco – parada para descanso

No caminho para Ollantaytambo, conhecemos o sítio arqueológico de Písac que foi um dos pontos altos de nossa viagem. O local é lindo e possui uma paisagem incrível. Também caminhamos bastante neste dia, mas conseguimos vencer o percurso sem precisar desistir do passeio.  No início do passeio o Felipe (que estava dormindo) não queria ir, pediu para ficar no carro. Vê se pode, com 4 anos pedindo para ficar no carro sozinho! Como negamos ele ficou bravo e resistente em realizar o passeio.

No entanto,  após conversa e jogo de cintura ele ficou “manso” e prosseguiu numa boa. Falei que ele precisava ir para tirar fotos minhas e ele se empolgou e não ficou mais bravo.  Mesmo assim, ele cansou um pouco no final e precisamos auxiliar com um pouquinho de colo. Mas, é somente um pequeno trecho para aliviar o cansaço dele e sentir que está sendo apoiado, pois não carregamos mais ele no colo. A Isabela vai sempre no colo indo para o chão somente nas nossas paradas para fotografar. No entanto, ela é pequena e bem leve e por isso não nos sobrecarrega.

DSC_1025

A caminho de Písac

DSC_1081

Písac

DSC_1086

Písac

Em Ollantaytambo pegamos o trem com destino a Águas Calientes para visitarmos Machu Picchu. Este é outro destino que despensa apresentações. Consideramos tranquilo levar as crianças em Machu Picchu, no entanto tem que haver monitoramento, pois não há cercas de proteção.

O que mais atrapalhou a nossa visita foi a chuva. Deste modo, utilizamos capas de chuva e ficamos abrigados até a chuva passar. No entanto, fora este inconveniente, não vemos porquê crianças não visitarem estas ruínas assim como vimos alguns relatos pela internet.

O Felipe curtiu, pois ele estava ansioso para chegar a este destino desde que saiu e de casa e ficou perguntando a todo momento: quando vamos chegar em Machu Picchu?  Enfim, chegamos!

DSC_1232

Machu Picchu

DSC_1273

Machu Picchu

Machu Picchu

Em Nasca, eu e o Alexandre realizamos o voo para visualizar as linhas. Por causa das crianças nos revesamos. O Felipe queria ir, mas consideramos que pode ficar para uma próxima oportunidade quando ele estiver um pouco maior e compreendendo melhor o que é o passeio. Afinal de contas, o passeio não é muito barato. A título de informação, as crianças menores de dois anos não pagam. Para compesar compramos algumas pedrinhas com as linhas desenhadas e ele ficou muito entusiasmado. Pela cidade, em vários locais, as linhas estão estampadas e ele sempre indicava e comentava que eram os desenhos que o papai e a mamãe viram no voo de avião.

DSC_1680

A mamãe pronta para o voo.

Realizamos passeios nos Aquedutos de Cantalloc e no Cemitério de Chauchilla, onde o Felipe viu zumbis, quer dizer múmias…

DSC_1797

Aquedutos de Cantalloc

DSC_1912

Cemitério Chauchilla

DSC_1864

Pôr do Sol em Nasca

Em Arequipa fizemos o Tour Campiña que passa pelos principais pontos turísticos da cidade incluindo mirantes que proporcionam um vista panorâmica da cidade e dos três vulcões Pichu Pichu (5.600 m), Misti (5.825 m) e Chachami (6.075 m).

DSC_2292

Arequipa – Se divertindo em uma das paradas do Tour Campiña

DSC_2300

Arequipa – Se divertindo em uma das paradas do Tour Campiña

Além disso, fomos a um parque infantil, Los C´coritos, que as crianças adoraram! Há várias réplicas de dinossauros e diversos brinquedos. Neste parquinho há necessidade de pagar a entrada, mas a mesma custa cerca de R$1,00. Alguns brinquedos dentro do parque também são pagos a parte.

DSC_2054

Arequipa – Los C´coritos

DSC_2059

Arequipa – Los C´coritos

DSC_2115

Arequipa – Los C´coritos – brincando de gira-gira com os amiguinhos peruanos

 

Veja abaixo links dos demais blogueiros, membros do grupo Viagens em Família, que participaram da blogagem coletiva relatando as Melhores Viagens em Família.

1 – Felipe, o pequeno viajante – Claudia Rodrigues – http://felipeopequenoviajante.blogspot.com.br/2015/02/melhores-viagens-em-familia.html#more

2- Bebê Piccolo – Kelly Resende: http://bebepiccolo.blogspot.com.br/2015/02/blogagem-coletiva-as-nossas-5-melhores.html

3- Viagens que Sonhamos – Francine Agnoletto

http://www.viagensquesonhamos.com.br/2015/02/5-destinos-para-viajar-em-familia.html

4- Mosaicos do Sul – Claudia Bins – http://mosaicosdosul.blogspot.com.br/2015/02/blogagem-coletiva-as-nossas-5-melhores.html

5 – Viajando com Pimpolhos – Sut-Mie Guibert: http://viajandocompimpolhos.com/2015/02/22/blogagem-coletiva-5-melhores-viagens-em-familia/

6 – Vida de Turista – Thiago Busarello – http://www.vidadeturista.com/artigos/5-melhores-viagens-em-familia.html

7 – Gosto e Pronto – Debora Segnini http://www.gostoepronto.com/2015/02/as-nossas-5-melhores-viagens-em-familia/

8 – Viajando com Palavras – Thyl Guerra: http://viajandocompalavras.com/2015/02/22/blogagem-coletiva-melhores-viagens-familia/

9 – Viajando em Família – Débora Galizia: http://viajandoemfamilia.com.br/as-cinco-melhores-viagens-em-familia-cruzeiro-disney-orlando-cancun-california-e-paris/

10 – Trilhas e Cantos – Liliane Inglez – http://trilhasecantos.blogspot.com.br/2015/02/as-melhores-viagens-em-familia.html

11 – Pezinho na Estrada – Anna Karla Moura Ramos – http://pezinhonaestrada.com/2015/02/22/blogagem-coletiva-top-five/

12- Mamãe Tagarela – As Melhores Viagens de Pititico – http://www.mamaetagarela.com/as-melhores-viagens-de-pititico/

13  – Brasileiros Mundo Afora – Família Bömmelshttp://www.brasileiros-mundo-afora.com/2015/02/as-melhores-viagens-em-familia.html

14 – Minha pele é melhor que a sua –  http://minhapeleemelhorqueasua.blogspot.com.br/2015/02/blogagem-coletiva-nossas-5-melhores.html

15 – Ir, ver e viver o mundo – Cláudia Cruz – http://irvereviver.blogspot.com/2015/02/6-blogagem-coletiva-as-3-melhores.html

16 – Eu viajo com Meus Filhos – Patricia Papphttp://viajocomfilhos.com.br/2015/02/nossas-5-melhores-viagens-em-familia-blogagem-coletiva/

17 – It Babies– Valeria Beirouth http://itbabies.net/2015/02/22/blogagem-coletiva-top-4-das-melhores-viagens-da-nossa-familia/

18 – Viagem Simplesmente – Susana Spotti – http://viagemsimplesmente.blogspot.com.br/2015/02/5-melhores-viagens-em-familia.html

19 – Registros de uma Mãe Carioca – Claudia Cosentino – http://registrosdeumamaecarioca.blogspot.com.br/2015/02/nossas-5-melhores-viagens-em-familia.html

20 – Mala Inquieta – Renata Luppi http://www.malainquieta.com.br/blogagem-coletiva-nossas-melhores-viagens-em-familia/

21 – Baianos no Polo Norte – Livi Souza http://baianosnopolonorte.com/blogosfera/5-melhores-viagens-da-nossa-familia/

22- Andreza Dica & Indica Disney – Andreza Trivillin – http://www.andrezadicaeindicadisney.com.br/2015/02/blogagem-coletiva-melhores-viagens-em-familia.html

23- Ases a Bordo – Ana Luiza Ogg Strauss & André Strauss – http://www.asesabordo.com.br/top5/

24 – Lala on the road – Manuela Andrade – http://www.lalaontheroad.com/?p=591

25 – Para a Disney e Além! – Carlos e Isabel Monteiro – http://www.paraadisneyealem.com.br/2015/02/blogagem-coletiva-as-cinco-melhores.html

26 – Rascunhos de Fotografia – Jamille Andrade – http://www.rascunhosdefotografia.com.br/blogagem-coletiva/

27 – Batendo perna pelo mundo – Amanda Lago – http://www.batendopernapelomundo.com/2015/02/viajando-em-familia-nossas-5-melhores.html

28 – Colagem – Luciana Misura

http://luciana.misura.org/2015/02/22/5-melhores-viagens-com-criancas-blogagem-coletiva/

29 – Do RS para o Mundo – Andrea Almeida Barros

http://dorsparaomundo.blogspot.com.br/2015/02/as-5-melhores-viagens-em-familia-6.html

30- Viajar hei – Patricia Longo Tayão.

http://www.viajarhei.com/2015/02/nossas-melhores-viagens-em-familia.html

31 – Familia Viagem – Simone Hara & Mônica Souza

http://www.familiaviagem.com.br/2015/02/22/blogagem-coletiva-nossas-5-melhores-viagens-em-familia/

32 – Cantinho de Ná – Cynara Vianna

http://cantinhodena.com.br/nossas-5-melhores-viagens-em-familia/

33 – Bora com a Gente – Andréa Lopes

http://boracomagente.blogspot.com.br/2015/02/blogagem-coletiva-as-nossas-5-melhores.html

34-Os Caminhantes-Marcia Tanikawa

http://oscaminhantes.com/2015/02/blogagem-coletiva-as-nossas-5-melhores-viagens-em-familia.html

35- A Próxima Parada-  Aressa Baffi

http://aproximaparada.blogspot.com.br/2015/02/postagem-coletiva-melhores-viagens-em.html

36 – Espelho de si – Trícia Ferreira http://www.espelhodesi.com.br/2015/02/bc-as-5-melhores-viagens-em-familia.html

37- Roteiro Renatours – Renata Ungier

http://roteirorenatours.com/2015/02/22/blogagem-coletiva-nossas-5-melhores-viagens-em-familia/

38 – E aí, Férias! – Camila Faria http://www.eaiferias.com/2015/02/blogagem-coletiva-as-nossas-melhores-viagens-em-f8milia.html

39 – Guaciara Rhein – Guaciara Rhein http://guaciara.blogspot.com.br/2015/02/blogagem-coletiva-as-5-melhores-viagens.html

40- Vou Viajar – Lu Aquino – http://vouviajar.blogspot.com.br/2015/02/blogagem-coletiva-3-viagens-classicas.html

41 – Viagem com Gêmeos – Erica Piros Kovacs: http://viagemcomgemeos.com/2015/02/25/blogagem-coletiva-nossas-melhores-viagens/

42 – Desempilhados – Tati Rosa Domingues

http://www.desempilhados.com/2015/02/uskudar-turquia-lakeridge-orlando-florida-portorico-shark-encounter-gansbaai-mergulho-tubarao.html

43 – Malas e Panelas – Andrea Martins – http://malasepanelas.com/viagens-em-familia-nossas-5-melhores/

44 – Inventando com a Mamãe – Chris Ferreira – http://inventandocomamamae.blogspot.com.br/2015/02/nossas-5-melhores-viagens-em-familia.html

45 – O Mundo Disney – Daniele Dias – http://omundodisney.com/2015/02/28/blogagem-coletiva-as-5-melhores-viagens-em-familia/

46 – Malas & malinhas – Bárbara Calmeto –https://wwwmalasemalinhas.wordpress.com/2015/02/28/blogagem-coletiva-5-melhores-destinos-em-familia/

Encontre o Viajando de Carro nas redes sociais.

Curta a Fanpage do Viajando de Carro no Facebook e acompanhe as notícias sobre todas as viagens que realizamos de carro.

Nos siga no Instagram @blogviajandodecarro e curta as fotografias que tiramos durante as nossas viagens.

Veja as nossas fotografias no Flickr.

Nos acompanhe no Twiter: @viajedecarro.

, ,

Dicas de como fazer um Diário de Viagem para as crianças

Desde que colocamos o blog no ar, em 2009, sempre divulgamos as nossas viagens por meio de diários. Para este registro utilizamos um pequeno caderno para anotações rápidas e o notebook, onde falamos sobre o nosso dia a dia durante as viagens, relatando os acontecimentos mais relevantes.

Na última viagem que realizamos, no início de 2015, resolvemos criar um diário de viagem para o Felipe ser incentivado a relatar as suas aventuras, percepções, curiosidades além de anexar algumas lembranças (folders, ingressos, etc) e fotos para ilustrar os momentos vividos.

IMG_6521

O Felipe não sabe escrever e, para isso, teve a ajuda da mamãe para as anotações. Registramos de forma bem simples e sucinta como foi o dia a dia da viagem. De uma forma geral, estamos relatando as informações mais importantes, algumas falas espontâneas do Felipe sobre a viagem, as suas percepções, o que ele gostou ou não, entre outras informações pertinentes para o registro. Para ilustrar o texto utilizamos alguns folders, ingressos, cartões e fotos do nosso acervo pessoal. Para anexar estas lembranças, utilizamos cola e clips, além de envelopes que colamos na parte interna da capa e sobrecapa para guardar mais algumas pequenas lembranças das viagens.

IMG_6548IMG_6534

IMG_6546

No entanto, na utilização do diário dá para usar a criatividade e estimular as crianças menores a desenhar e colar adesivos, por exemplo. As maiores também podem ser incentivadas a escrever pequenos textos.

Para não deixar as viagens anteriores de fora deixamos um espaço para registrá-las, não em forma de diário, mas de uma forma em geral relatando quando foi realizada, os países e principais locais visitados, como o Felipe se comportou durante a viagem, entre outras informações. Resolvemos fazer deste modo para ficar o registro e recordação de todas as suas maiores aventuras pela América do Sul e quem sabe outros continentes futuramente.

Para a elaboração do Diário de Viagem do Felipe contamos com a colaboração e apoio da Fotoregistro que nos forneceu os diários como cortesia. Desta forma criamos um caderno para o registro das viagens do nosso pequeno de forma personalizada e com a cara dele.

Para isso, no próprio site da Fotoregistro, fizemos a diagramação do diário de forma totalmente personalizada. O fotopresente utilizado foi um caderno colegial com 100 páginas. Para a nossa diagramação utilizamos o modelo em branco, que permite uma maior personalização. Para a ilustração utilizamos as nossas fotos e os próprios componentes disponibilizados pelo site (fundos, enfeites, bordas, etc ). No entanto, é possível utilizar outros elementos, bastando enviá-los para a pasta minhas fotos e inserí-los no projeto. Para quem não quiser diagramar, o site fornece templates sobre várias temáticas, bastando apenas inserir a foto para o fotopresente ficar personalizado.

 

IMG_6542 IMG_6540

Mas é claro que não esquecemos da nossa pequena viajante Isabela, que também ganhou o seu diário para o registro de suas aventuras e viagens. Ela ainda é muito novinha, na nossa última viagem estava com 1 ano e 3 meses  e, desta forma, as viagens ainda não significam muito para ela. Mas quando crescer mais um pouquinho já poderá interagir e se expressar mais a respeito das suas vivências. Mesmo assim, a mamãe já está fazendo alguns registros. O Diário de Viagens da Isabela está prontinho para ela expressar a sua opinião em relação as viagens futuras que ela realizará quando estiver mais crescidinha.

IMG_6529

IMG_6533 IMG_6532

Como já costumamos registrar as nossas viagens por meio de diários, acreditamos ser muito bacana incentivar os nossos pequenos viajantes a fazerem o mesmo. Com certeza, estes registros serão uma recordação muito especial futuramente.

O Felipe a partir do 3 anos começou a interagir e ser mais participativo durante as viagens, desde o seu planejamento. Não sabemos o que ele vai lembrar destes momentos no futuro, mas acreditamos que certamente lembrará de algo devido a intensidade dos momento vividos. De qualquer forma, as fotos e os diários de viagem servirão como ferramentas para auxiliar na recordação tanto do Felipe quanto da Isabela.

IMG_6535IMG_6544

Além de uma bela recordação os diários também servem como um incentivo a mais para a criança curtir a viagem e, no retorno, mostrar para os amigos e familiares os passeios realizados.

A Fotoregistro nos enviou também um calendário de parede no tamanho extra-grande (42 x 29,7cm). Assim como os diários, nós fizemos a diagramação do calendário de forma totalmente personalizada diretamente no site da Fotoregistro.

IMG_6550

Escolhemos algumas de nossas fotos preferidas para ilustrar o calendário, que também serve como um incentivo para contar os dias que faltam para a próxima viagem, não somente para as crianças, mas também para os adultos!

IMG_6554 IMG_6551 IMG_6555

Na nossa opinião uma característica muito legal do calendário, além do seu tamanho, é o fato de poder personalizar cada um dos dias do ano. Desta forma, datas especiais como aniversário de familiares, datas comemorativas (Dia da Criança, Páscoa, Natal, etc) podem ser personalizadas não somente com texto, mas também com fotos. Nem precisamos dizer que as crianças adoraram poder acompanhar e visualizar com mais facilidade a próxima data comemorativa.

IMG_6553 IMG_6552

Além disso, no mês do aniversário das crianças colocamos a foto delas viajando como destaque do mês. Ficou muito bacana e elas adoraram!

IMG_6564 IMG_6565

Este calendário também está disponível em tamanho grande (29,7 x 21cm).

Fotoregistro também faz a impressão de fotos, fotolivros, decoração e outros fotopresentes, que também são ótimas formas de utilizar como recordações personalizadas das viagens.

* Os diários de viagem e o calendário de parede foram uma cortesia da Fotoregistro.

Encontre o Viajando de Carro nas redes sociais:

Curta a Fanpage do Viajando de Carro no Facebook e acompanhe as notícias sobre todas as viagens que realizamos de carro.

Nos siga no Instagram @blogviajandodecarro e curta as fotografias que tiramos durante as nossas viagens.

Veja as nossas fotografias no Flickr.

Nos acompanhe no Twiter: @viajedecarro.

,

Viajando de Carro com as crianças – 10 dicas para a sua viagem ser bem sucedida

2014-02-09-11-13-28-Foto-0035

Viajamos de carro com os nossos filhos desde que eles nasceram e já realizamos três viagens na companhia deles. Contamos um pouco da nossa experiência aqui onde falamos sobre viajar de carro com duas crianças pequenas. Geralmente as viagens que realizamos são longas onde percorremos em média mais de 8 mil quilômetros.

No entanto, para minimizar as chances de algo dar errado elaboramos esta lista com 10 dicas infalíveis para viajar de carro com as crianças. Seguimos essas dicas a risca e temos obtido sucesso na adaptação dos nossos filhos ao percorrer longos percursos. Além disso,  levamos em conta mudança na rotina e a agitação deste período com os passeios e a troca frequente de hospedagem.

1. Fazer uma lista do que levar para as crianças é fundamental. Isto diminui a probabilidade de que algum item importante seja esquecido. Minimizando possíveis transtornos. Temos uma planilha com alguns itens que consideramos importantes. Clique aqui para baixar. Você pode editar a planilha excluindo ou incluindo itens conforme a necessidade dos seus filhos.

2. Durante os trajetos para deslocamento mais longo de uma cidade para outra, fazer paradas de duas em duas horas para descanso, alimentação, idas ao banheiro, trocas de fraldas, etc. Procurar, a medida do possível, que estas paradas coincidam com abastecimento do carro, horário das refeições, evitando que a viagem atrase mais do que o previsto. Alguns postos de combustíveis são muito atrativos, havendo inclusive pracinhas para os pequenos. Neste caso, conforme a disponibilidade de tempo, acreditamos que vale a pena reservar alguns minutos para um breve entretenimento das crianças. Para evitar algum conflito, converse previamente a respeito do tempo que a criança poderá brincar para posteriormente dar continuidade a viagem.

3. Levar alguns itens para ajudar a distrair a criança durante a viagem é essencial, tais como brinquedos, livros de historinhas, livros de colorir, lápis de cor, tablet ou DVD portátil, CDs de músicas que agradem as crianças. Porém, não leve muitos itens para o carro não ficar muito carregado. Tente escolher brinquedos preferidos ou peça ajuda da criança para fazer esta escolha, porém impondo limites na quantidade! No caso de brinquedos eletrônicos, não esqueça de levar baterias extras. Nós usamos um ipad e sempre nos certificamos de sair de casa com a bateria carregada. Geralmente é suficiente, pois não estimulamos que usem o tempo todo uma única distração além do que uma parte do tempo eles passam dormindo.

2014-02-09-13-49-44-Foto-00224. Fazer um bom planejamento dos lugares a serem visitados, de modo que possam ser incluídos passeios próprios para as crianças. Nos demais lugares, deve-se procurar envolvê-las contando histórias e/ou associando as paisagens ou lugares a realidade da criança. Por exemplo, o Felipe adora o desenho da Dora aventureira, do Vai Diego, Vai!, Doki, entre outros. Nestes desenhos ele ouve falar em aventuras, montanhas, vulcões, natureza, animais, neve, pontes, túneis, etc. Desta forma ele fica entusiasmado quando falamos que vamos ver um vulcão com neve ou passar por um túnel na estrada.

5. Seguindo a linha da dica anterior, durante o planejamento, procure envolver as crianças em todas as etapas. Para os maiorzinhos vale mostrar os mapas, os percursos que serão feitos, conversar sobre os lugares que serão visitados assim como procurar associá-los a sua realidade. Com o Felipe, que atualmente tem 3 anos, conseguimos envolvê-lo muito nesta etapa pré-viagem. Mostramos programas na TV, imagens na internet e ele fica super interessado e já vai criando uma expectativa para a viagem propriamente dita. Como ele já está bem familiarizado, toda vez que vê o Alexandre olhando os mapas e traçando os roteiros ele mesmo demonstra interesse e vai fazer o planejamento junto com o pai.

7. Ter sempre água e pequenos lanches para oferecer a cada 2 ou 3h. Procure oferecer frutas, biscoitos simples, barrinhas de cereais e evite oferecer excesso de guloseimas tais como doces, salgadinhos e bolacha recheadas, pois além de tirar a fome de uma refeição principal o seu consumo em excesso pode propiciar desconforto gastrointestinal (nauseas, vômito e diarréia) e prejudicar o passeio dos pequenos. Nós viajamos sempre com uma geladeira automotiva que é uma mão na roda, especialmente em viagens com criança. Ela liga na tomada de 12v do carro e mantém os alimentos e bebidas geladinhos. Além disso, é possível ligar em 110/220v e desta forma ela fica sempre ligada tanto no carro como nos lugares que nos hospedamos. Para longas viagens consideramos um item essencial.

6. Ter uma bolsa ou mochila sempre a mão dentro do carro com uma muda de roupa mais um agasalho (no caso de esfriar). Isto evita que, em caso de necessidade, seja necessário revirar a bagagem procurando por estes itens. Além disso, tenha também um kit limpeza com fraldas, lenços umedecidos, lençol/guardanapo de papel, papel higiênico, sabonete líquido e álcool gel. Além de termos garrafas com água para beber, costumamos carregar água própria para pequenas limpezas como lavar as mãos por exemplo. Cuide para fazer a correta identificação das mesmas.

2014-02-19-13-56-25-Foto-09648. Sempre levar medicamentos básicos indicados pelo pediatra das crianças, os quais podem ser necessários no caso de uma febre, diarréia, vômito, alergia, picada de insetos e kit para pequenos curativos e etc. Levar também repelente e protetor solar próprios para os pequenos. Além disso, viajar com as carteiras de vacina em dia e ter cuidados básicos que auxiliam na prevenção de enfermidades, tais como lavar as mãos com frequência e utilizar álcool gel.

9. Para o nosso estilo de viagem em um período entre 20 e 30 dias trocamos várias vezes de hospedagem, em torno de 10 ou 15 vezes. Neste sentido o Felipe era um pouco resistente, pois ele fazia os passeios e viajava sem reclamar de nada mas, na hora de dormir ele pensava que iríamos dormir em casa. Neste caso, a nossa dica é de dialogar e tentar chamar a atenção das crianças para alguma particularidade do local onde irão ficar hospedados. Em uma de nossas viagens, na primeira noite o Felipe chorou meia hora pedindo para ir dormir em casa. Conversamos muito explicando sobre a viagem e que iríamos dormir em lugares diferentes na “casa” de vários tios e tias. Além disso, nesta hospedagem da primeira noite, ele gostou que tinha alfajores na recepção para os hospedes. Desta forma, ele criou expectativa para ver o que encontraria nos demais locais que no caso foram animais de estimação, crianças, café da manhã com algo que ele gostasse, entre outras coisas que chamaram a atenção dele. Desde então, ele se habituou e no final da viagem ele não queria mais voltar para casa, queria continuar viajando!

10. Viajar com crianças é maravilhoso, principalmente quando elas se adaptam bem, começam a interagir e demostrar interesse pelos lugares visitados. Para finalizar, a nossa última dica é ressaltar que a viagem tem que ser programada pensando nas crianças: o que levar, o que comer, onde dormir, onde ir, que passeios realizar. Enfim, tudo deve ser planejado pensando nelas em primeiro lugar. Devido a companhia dos pequenos, muitos passeios e atividades não poderão ser realizados. A viagem também fica mais demorada devido às paradas constantes para atender às necessidades das mesmas. Em muitos momentos, os passeios são mais trabalhosos e cansativos. Porém, ter a companhia destes pequenos viajantes é bom demais e, no final, tudo é recompensado!

Para mais dicas para viajar de carro com crianças, consulte este outro artigo.

,

Viajando de carro com duas crianças a bordo: a nossa experiência!

Na nossa última viagem de carro, em fevereiro de 2014, umas das principais novidades foi a companhia da nossa princesinha Isabela de quatro meses. A Isabela viajou junto com o seu irmão, Felipe de três anos, que embarcou na sua terceira aventura de carro. Portanto esta foi a nossa primeira viagem de carro com duas crianças!

2014-02-09-11-13-28-Foto-0035

Prontos para a nossa primeira viagem com duas crianças

 

Antes de contar como eles se comportaram durante a viagem gostaríamos de comentar um pouco como é o pensamento de muitas pessoas em relação as viagens mais longas, principalmente de carro, com as crianças.

Nós começamos a realizar viagens de carro com percursos mais longos (maiores que 2 mil km) em 2009 (data de criação deste blog). Sempre viajamos sozinhos, ou seja, eu (Rosângela) e o Alexandre. Quando decidimos partir na nossa primeira grande aventura, muitos familiares e amigos achavam que era maluquice da nossa parte viajar mais de 6 mil quilômetros de carro e ainda por cima para fora do país. Não demos ouvidos a eles e seguimos para fazer o que desejávamos, afinal já havíamos feito um ótimo planejamento e coletado valiosíssimas dicas de outros viajantes mais experientes.

Pois bem, imaginem o que muita gente pensou quando tivemos o nosso primeiro filho. Muitos acharam que finalmente nós iríamos parar ou dar uma longa pausa nas viagens. No entanto, sempre tivemos em mente que quando os nossos filhos nascessem eles iriam viajar conosco.

Felipe viajando dentro da barriga para já ir se acostumando ;)

Felipe viajando a Buenos Aires, dentro da barriga, para já ir se acostumando 😉

Como já comentamos em outros posts aqui no blog, o Felipe nasceu e realmente pensamos que iríamos dar uma breve pausa nas viagens. Porém, este pensamento foi extremamente passageiro e, na verdade, foi fruto daquele mar de inseguranças que o início da maternidade e paternidade nos traz, pois não sabíamos como o nosso filho seria e isso nos gerou muitas dúvidas. Será que ele vai incomodar muito? Vai ser uma criança chorona? Será que vai ter dificuldades para dormir à noite? Será que ele vai ter cólicas? Será que vai mamar no peito ou vai precisar de mamadeira? Será que vai ser saudável ou ficará doente com frequência? Enfim, inseguranças que certamente poderiam influenciar na hora de decidir colocar ou não o “pneu na estrada” ainda nos primeiros meses. No entanto, após o seu nascimento e a medida que fomos conhecendo-o melhor, vimos que fomos imensamente abençoados com uma criança muito tranquila e extremamente saudável. Portanto, assim que possível, planejamos a nossa primeira viagem com o Felipe e partimos quando ele tinha seis meses de idade.

Felipe, com 6 meses, em sua primeira longa viagem de carro

Felipe, com 6 meses, em sua primeira longa viagem de carro

 

Claro que as pessoas ao nosso redor não deixaram de exteriorizar suas opiniões e questionavam sobre o tempo de viagem, a distância, o transporte (para grande maioria avião é a melhor opção). Sem contar que ficavam questionando: e se ficarem doentes? E se o carro estragar? E se…? No entanto, se formos pensar de maneira pessimista não vamos passear nem mesmo até a esquina de casa. Quanto ao meio de transporte, sempre que possível, preferimos a liberdade que as viagens de carro nos proporcionam e não acreditamos que os possíveis imprevistos e perrengues da viagem diminuiriam tanto assim se fizéssemos a opção de ter o avião como meio de transporte principal.

Durante as viagens, principalmente quando encontramos brasileiros, muitos se surpreendem de estarmos viajando com crianças tão pequenas. A maioria se admira pela nossa coragem ou consideram que o que estamos fazendo é uma ótima experiência para nossos filhos e terá um grande impacto no futuro.

Além disso, acreditamos que a nossos relatos podem sim influenciar e encorajar outros pais a fazerem longas viagens com os seus filhos, seja de carro, ônibus ou avião. No entanto, tem que haver um pouco de espírito aventureiro para impulsionar esta decisão e curtir momentos agradáveis e divertidos com a família.

O Felipe sempre se comportou muito bem durante as viagens que já realizamos com ele ainda bebê, com seis e depois com 12 meses. Portanto, todo o seu bom comportamento em casa se refletiu durante as viagens que foram muito bem sucedidas, inclusive durante  a nossa viagem de maior percurso (mais de 11 mil quilômetros rodados em 31 dias).

DSC_1984

Felipe, com 12 meses, em Ushuaia. Nosso mais longo percurso viajando de carro

 

Em nossa última viagem (fevereiro de 2014) ele estava com três anos, foi quando podemos perceber melhor o quanto ele realmente gosta de viajar de carro e, por isso, dizemos que ele é um viajante nato! Até mesmo para nós o seu comportamento foi uma surpresa, pois achávamos que em algum momento ele poderia se chatear de ficar muito tempo dentro do carro. Porém, mesmo viajando percursos longos, em nenhum momento ele reclamou da viagem ou se mostrou entediado.

2014-02-09-13-49-44-Foto-0022

Curtindo uma viagem de carro

 

Nesta viagem ele já compreendia melhor o que isto significa. Quando estávamos fazendo o planejamento, falávamos para ele que iríamos ver grandes montanhas e vulcões com picos nevados. Com isto o Felipe ficou muito entusiasmado. Logo que iniciamos a viagem, ele não via a hora de ver estas maravilhas da natureza. Isso fez com que a aventura tivesse um objetivo especial para ele, além da expectativa de ver dinossauros de algumas atrações que iríamos visitar durante a viagem.

 

2014-02-12-20-30-06-Foto-0151

Felipe em El Chocón na Argentina

 

2014-02-22-15-41-00-Foto-1486

Parque Nahuelito em Bariloche na Argentina

 

2014-02-24-14-53-13-Foto-1894

Depois de muito perguntar, enfim o encontro com o seu primeiro vulcão 😉

 

A Isabela nasceu em setembro de 2013 e queríamos muito planejar uma viagem para o início de 2014. Da mesma forma como ocorreu com o Felipe, só que com bem menos insegurança e ansiedade, queríamos conhecê-la primeiro antes de decidir viajar e começar os preparativos. Após o nascimento e os seus primeiros meses, constatamos que fomos novamente abençoados com uma bebê calma, tranquila e esbanjando saúde. Não tivemos dúvida de que em seguida iríamos viajar, o que foi possível em fevereiro de 2014.

Logo no início da viagem de estréia da nossa pequena ela chorava. Mesmo estando com as suas necessidades atendidas, ou seja, sem fome e com as fraldas limpas, quando ela queria dormir começava a chorar muito. Diferentemente da maioria dos bebês, quando ela estava com sono o balanço do carro não ajudava muito para fazê-la adormecer. Porém, isto aconteceu somente durante os três primeiros dias da viagem. Passados esses primeiros dias, ela se acostumou. A partir deste momento, assim como acontecia com seu irmão em suas primeiras viagens, quando ela chorava tínhamos certeza que era fome ou um pedido de troca de fraldas. Desde então, após ser atendida, seguia a viagem tranquilamente, pois já conseguia dormir sozinha somente com o movimento do carro.

2014-02-19-13-56-25-Foto-0964

Isabela, com 4 meses, em sua primeira longa viagem de carro. Parece estar incomodada? 🙂

 

2014-02-21-17-21-53-Foto-1377

O momento do “Tetê” não tem ruim… Até no teleférico!

 

2014-02-11-18-48-16-Foto-0089

Isabela Viajando de Carro 😉

 

A nossa experiência viajando de carro com duas crianças foi muito positiva e tranquila. Importante lembrar que cada criança pode se comportar de forma diferente de acordo com a sua personalidade. Como comentamos, o comportamento dos nossos filhos em casa se refletiu durante as nossas viagens. Além disso, confira abaixo as nossas dicas dos cuidados que temos para minimizar o máximo possível que ocorram transtornos durante as viagens:

  • Fazer um bom planejamento e levar todos os itens necessários para o bem estar das crianças e sucesso da viagem (veja aqui o que levar em viagens com crianças);
  • Procurar inserir atividades e passeios que despertem o interesse dos pequenos;
  • Fazer paradas regulares para descanso, alimentação, trocas de fraldas e idas ao banheiro;
  • Ter pequenos e importantes cuidados para minimizar qualquer tipo de contaminação, tal como lavar as mãos com frequência, usar álcool gel, beber somente água mineral, evitar alimentos com maior probabilidade de agentes contaminantes e cuidamos para que eles não peguem frio ou calor excessivo.
2014-02-14-15-08-08-Foto-0310

Em um piquenique durante a viagem

 

2014-02-14-15-43-10-Foto-0315

Felipe colaborando durante a viagem

 

Viajar com uma, duas ou mais crianças é maravilhoso, pois elas são ótimas companhias, nos divertem, encantam e nos enchem de alegria quando os seus olhinhos brilham demonstrado interesse pelos locais visitados e passeios realizados. Porém nem tudo são flores, devido a companhia dos pequenos, muitos passeios e atividades não podem ser realizadas. A viagem também fica mais demorada devido as paradas constantes para atender às necessidades dos mesmos. Em muito momentos, os passeios são mais trabalhosos e cansativos. Porém, ter a companhia destes pequenos viajantes é bom demais e, no final, tudo é recompensado!

 

Nossos pimpolhos apreciando uma bela paisagem

Nossos pimpolhos apreciando uma bela paisagem

 

,

O que levar para as crianças nas viagens de carro?

Imagem

Sempre que viajamos com as crianças a lista do que levar aumenta consideravelmente. Isso ocorre porque queremos manter o bem estar das mesmas e evitar qualquer transtorno devido ao esquecimento de algum item importante.

É fundamental um bom planejamento da viagem como um todo. Para isso deve-se fazer listas de tudo o que é necessário levar, facilitando assim o trabalho no momento de colocar tudo no carro e evitando que se esqueça de algum item importante.

Já temos no blog uma seção onde recomendamos os principais itens que não devem faltar em uma viagem de carro. Agora estamos incluindo uma lista específica do que levar para as crianças.

Para isso fizemos uma tabela com as principais coisas que as crianças precisam em relação a vestuário, alimentação, medicamentos/saúde, brinquedos, entre outros. Claro que, de acordo com cada família, estes itens podem variar um pouco. Mas, no geral, é uma lista que contempla o que geralmente toda a criança precisa.

Você pode baixar a lista, adicionar ou retirar os itens de acordo com a sua necessidade.

Baixe aqui a lista do que levar para as crianças em viagens de carro.