Posts

, ,

[Blogagem Coletiva] 10 Dicas de viagem que só uma mãe pode dar

Em comemoração ao dia das mães, o grupo do facebook Assuntos de Blogueiros – Viajando em Família está fazendo uma blogagem coletiva para comemorar a data. O tema escolhido é 10 dicas de viagem que só uma mãe pode dar.

Como o meu foco é viagem de carro, algumas dicas são mais focadas para essa forma de viajar. Confira as minhas 10 dicas:

1. Comece a viajar com os filhos desde cedo, se possível nos primeiros meses de vida. É, isso mesmo! Quanto mais cedo começar a viajar com as crianças melhor será sua adaptação, maior será o incentivo pelo gosto de viajar e maior o envolvimento delas com essa atividade em família. Essa é uma dica importante, pois vejo muitas famílias deixarem de viajar ou ficarem adiando as viagens para quando os filhos crescerem um pouco mais. No meu ponto de vista isso é um erro, pois deixam de acostumar a criança a viajar desde cedo e, principalmente, por deixarem de vivenciar momentos preciosos junto dos pequenos com todos os aprendizados e descobertas que uma viagem pode proporcionar.

Isabela, com 4 meses, na sua primeira viagem de carro

2. Entretenimento é muito importante! Não saia de casa sem levar alguns atrativos para entreter as crianças naqueles momentos de “tédio”, durante longos percursos, por exemplo. Leve alguns brinquedos, livros de historinhas, livros de colorir, giz de cera, joguinhos (dominó, cartas, etc,), tablet ou DVD portátil, CDs de músicas que agradem as crianças. No entanto, tenha bom senso, não exagere e imponha limites para não extrapolar o volume da bagagem. Para os brinquedos eletrônicos, não esqueça de levar baterias extras e/ou carregadores.

O entretenimento é super importante, especialmente para aqueles momentos de tédio das crianças

3. Qualquer destino é bom para viajar com toda a família. Essa é a minha opinião, pois é possível envolver toda a família independente do destino. No entanto, se os principais atrativos são de maior interesse dos adultos, procure fazer algumas adaptações e inclua atividades que sejam de interesse das crianças. Geralmente as crianças se contentam com coisas simples como, por exemplo, passar um tempo no parquinho da cidade.

Um parquinho diferente! A crianças curtem muito!

4. Incentive os filhos no período pré-viagem. Para as crianças um pouco maiores, acredito que a partir de uns 3-4 anos, comece a envolvê-las no planejamento da viagem. Fale sobre os destinos, mostre fotos, mapas, faça um calendário com uma contagem regressiva até o dia de partir. Com certeza todo esse envolvimento pré-viagem farão os pequenos curtirem muito os dias da viagem propriamente dita.

Felipe ajudando a planejar a viagem

5. Cuide para não exagerar na bagagem. Crianças sempre necessitam de muitos itens e roupas extras. No entanto, não exagere e leve na bagagem somente o básico e o estritamente necessário. Faça um bom planejamento e uma lista e para não exagerar na bagagem. Acredite, o excesso pode acabar gerando muito incômodo durante a viagem. Para as mães que viajam de carro, também é importante separar um kit com mudas de roupas, lenços umedecidos, fraldas, etc. para deixar bem a mão dentro do carro. Dessa forma, caso ocorra algum imprevisto, como por exemplo, a comida que virou na roupa, um vômito inesperado, uma fralda que vasou, entre outras situações, será fácil encontrar o kit com todos os itens necessários para facilitar a resolução desse breve “sufoco”. Falando em lenço umedecido, esse item deve estar muito a mão. De preferência deixe-o no porta trecos da porta do carro, pois é muito útil em várias situações, não somente para as crianças, mas para os adultos também.

6. Leve uma caixa com alguns medicamentos básicos e itens de primeiros socorros. Vale pedir ajuda para o pediatra indicar o que é importante incluir nessa caixinha. Não esqueça de levar também protetor solar, repelente e álcool gel. São itens que, geralmente, se tem facilidade de adquirir em qualquer lugar, no entanto nunca sabemos quando será necessário e se já estiver em mãos vai facilitar muito a vida de todos durante a viagem.

7. Fazer paradas frequentes. Para as mamães que curtem viajar de carro, não esqueça que é importante fazer paradas frequentes para que todos, especialmente as crianças, dê-em um esticada nas pernas. Procure avaliar o andamento da viagem para programar as paradas. Paradas a cada 2-3h horas são muito recomendadas para evitar o stress das crianças dentro do carro. Para otimizar a viagem, aproveite as paradas para abastecer o carro, ir ao banheiro, fazer uma refeição ou lanche. Outro cuidado importante é estacionar o carro somente em locais seguros, dando preferência para postos de combustíveis ou praças de pedágios. Não estacione o carro no acostamento da estrada, pois pode ser muito perigoso, especialmente em rodovias muito movimentadas. Em viagens longas de carro, que durem vários dias, procure não programar distâncias muitos grandes para percorrer diariamente. Nestes casos, por volta de 600km por dia é o recomendado para viagens com crianças. Mesmo assim, não dá para percorrer tudo isso por muitos dias seguidos.

E no meio de um grande percurso, uma parada para um piquenique na beira da estrada

8. As crianças são a prioridade. Temos que ter sempre em mente que a viagem com crianças muda tudo. Tudo deve ser pensado colocando a criança em primeiro lugar. Sabemos que uma viagem com crianças é diferente, tem que ser mais planejada, nem todos os passeios poderão ser realizados e a viagem será mais cansativa. No entanto, por outro lado, é uma delícia viajar com os filhos e com certeza todas as dificuldades, de alguma forma, serão recompensadas.

9. Não esqueça dos lanches. Sempre tenha pequenos lanches a mão (se possível utilize uma geladeira automotiva ou caixa térmica para pode ter uma maior variedade de alimentos). Crianças adoram fazer lanches durante as viagens, no entanto não se limite a apenas guloseimas. Ofereça também frutas, biscoitos simples, barras de cereais e etc.  Ah, não esqueça da hidratação! Oferecer água é fundamental, especialmente nos dias muito quentes.

Os lanches são super importantes! Tenha sempre uma variedade deles a mão.

10. Acima de tudo aproveite a viagem! A viagem com as crianças pode nos apresentar surpresas indesejáveis. Em algum momento pode ser trabalhosa, cansativa e, por conta disso, causar um pouco de desânimo. No entanto, mamãe, não se deixe abater. Lembre-se que a viagem foi planejada para curtir momentos agradáveis ao lado da família. Se em algum ponto as coisas não saírem conforme o planejado, pare, respire fundo e retome as “rédeas” da situação com tranquilidade para que as coisas entrem nos eixos novamente. Siga as dicas anteriores e as chances da viagem sair conforme o planejamento, sem imprevistos e situações desagradáveis aumentarão substancialmente.

Curtindo a viagem!

Agora confira as dicas das demais mamães participantes da blogagem coletiva.

, ,

Dicas de como fazer um Diário de Viagem para as crianças

Desde que colocamos o blog no ar, em 2009, sempre divulgamos as nossas viagens por meio de diários. Para este registro utilizamos um pequeno caderno para anotações rápidas e o notebook, onde falamos sobre o nosso dia a dia durante as viagens, relatando os acontecimentos mais relevantes.

Na última viagem que realizamos, no início de 2015, resolvemos criar um diário de viagem para o Felipe ser incentivado a relatar as suas aventuras, percepções, curiosidades além de anexar algumas lembranças (folders, ingressos, etc) e fotos para ilustrar os momentos vividos.

IMG_6521

O Felipe não sabe escrever e, para isso, teve a ajuda da mamãe para as anotações. Registramos de forma bem simples e sucinta como foi o dia a dia da viagem. De uma forma geral, estamos relatando as informações mais importantes, algumas falas espontâneas do Felipe sobre a viagem, as suas percepções, o que ele gostou ou não, entre outras informações pertinentes para o registro. Para ilustrar o texto utilizamos alguns folders, ingressos, cartões e fotos do nosso acervo pessoal. Para anexar estas lembranças, utilizamos cola e clips, além de envelopes que colamos na parte interna da capa e sobrecapa para guardar mais algumas pequenas lembranças das viagens.

IMG_6548IMG_6534

IMG_6546

No entanto, na utilização do diário dá para usar a criatividade e estimular as crianças menores a desenhar e colar adesivos, por exemplo. As maiores também podem ser incentivadas a escrever pequenos textos.

Para não deixar as viagens anteriores de fora deixamos um espaço para registrá-las, não em forma de diário, mas de uma forma em geral relatando quando foi realizada, os países e principais locais visitados, como o Felipe se comportou durante a viagem, entre outras informações. Resolvemos fazer deste modo para ficar o registro e recordação de todas as suas maiores aventuras pela América do Sul e quem sabe outros continentes futuramente.

Para a elaboração do Diário de Viagem do Felipe contamos com a colaboração e apoio da Fotoregistro que nos forneceu os diários como cortesia. Desta forma criamos um caderno para o registro das viagens do nosso pequeno de forma personalizada e com a cara dele.

Para isso, no próprio site da Fotoregistro, fizemos a diagramação do diário de forma totalmente personalizada. O fotopresente utilizado foi um caderno colegial com 100 páginas. Para a nossa diagramação utilizamos o modelo em branco, que permite uma maior personalização. Para a ilustração utilizamos as nossas fotos e os próprios componentes disponibilizados pelo site (fundos, enfeites, bordas, etc ). No entanto, é possível utilizar outros elementos, bastando enviá-los para a pasta minhas fotos e inserí-los no projeto. Para quem não quiser diagramar, o site fornece templates sobre várias temáticas, bastando apenas inserir a foto para o fotopresente ficar personalizado.

 

IMG_6542 IMG_6540

Mas é claro que não esquecemos da nossa pequena viajante Isabela, que também ganhou o seu diário para o registro de suas aventuras e viagens. Ela ainda é muito novinha, na nossa última viagem estava com 1 ano e 3 meses  e, desta forma, as viagens ainda não significam muito para ela. Mas quando crescer mais um pouquinho já poderá interagir e se expressar mais a respeito das suas vivências. Mesmo assim, a mamãe já está fazendo alguns registros. O Diário de Viagens da Isabela está prontinho para ela expressar a sua opinião em relação as viagens futuras que ela realizará quando estiver mais crescidinha.

IMG_6529

IMG_6533 IMG_6532

Como já costumamos registrar as nossas viagens por meio de diários, acreditamos ser muito bacana incentivar os nossos pequenos viajantes a fazerem o mesmo. Com certeza, estes registros serão uma recordação muito especial futuramente.

O Felipe a partir do 3 anos começou a interagir e ser mais participativo durante as viagens, desde o seu planejamento. Não sabemos o que ele vai lembrar destes momentos no futuro, mas acreditamos que certamente lembrará de algo devido a intensidade dos momento vividos. De qualquer forma, as fotos e os diários de viagem servirão como ferramentas para auxiliar na recordação tanto do Felipe quanto da Isabela.

IMG_6535IMG_6544

Além de uma bela recordação os diários também servem como um incentivo a mais para a criança curtir a viagem e, no retorno, mostrar para os amigos e familiares os passeios realizados.

A Fotoregistro nos enviou também um calendário de parede no tamanho extra-grande (42 x 29,7cm). Assim como os diários, nós fizemos a diagramação do calendário de forma totalmente personalizada diretamente no site da Fotoregistro.

IMG_6550

Escolhemos algumas de nossas fotos preferidas para ilustrar o calendário, que também serve como um incentivo para contar os dias que faltam para a próxima viagem, não somente para as crianças, mas também para os adultos!

IMG_6554 IMG_6551 IMG_6555

Na nossa opinião uma característica muito legal do calendário, além do seu tamanho, é o fato de poder personalizar cada um dos dias do ano. Desta forma, datas especiais como aniversário de familiares, datas comemorativas (Dia da Criança, Páscoa, Natal, etc) podem ser personalizadas não somente com texto, mas também com fotos. Nem precisamos dizer que as crianças adoraram poder acompanhar e visualizar com mais facilidade a próxima data comemorativa.

IMG_6553 IMG_6552

Além disso, no mês do aniversário das crianças colocamos a foto delas viajando como destaque do mês. Ficou muito bacana e elas adoraram!

IMG_6564 IMG_6565

Este calendário também está disponível em tamanho grande (29,7 x 21cm).

Fotoregistro também faz a impressão de fotos, fotolivros, decoração e outros fotopresentes, que também são ótimas formas de utilizar como recordações personalizadas das viagens.

* Os diários de viagem e o calendário de parede foram uma cortesia da Fotoregistro.

Encontre o Viajando de Carro nas redes sociais:

Curta a Fanpage do Viajando de Carro no Facebook e acompanhe as notícias sobre todas as viagens que realizamos de carro.

Nos siga no Instagram @blogviajandodecarro e curta as fotografias que tiramos durante as nossas viagens.

Veja as nossas fotografias no Flickr.

Nos acompanhe no Twiter: @viajedecarro.

,

Viajando de Carro com as crianças – 10 dicas para a sua viagem ser bem sucedida

2014-02-09-11-13-28-Foto-0035

Viajamos de carro com os nossos filhos desde que eles nasceram e já realizamos três viagens na companhia deles. Contamos um pouco da nossa experiência aqui onde falamos sobre viajar de carro com duas crianças pequenas. Geralmente as viagens que realizamos são longas onde percorremos em média mais de 8 mil quilômetros.

No entanto, para minimizar as chances de algo dar errado elaboramos esta lista com 10 dicas infalíveis para viajar de carro com as crianças. Seguimos essas dicas a risca e temos obtido sucesso na adaptação dos nossos filhos ao percorrer longos percursos. Além disso,  levamos em conta mudança na rotina e a agitação deste período com os passeios e a troca frequente de hospedagem.

1. Fazer uma lista do que levar para as crianças é fundamental. Isto diminui a probabilidade de que algum item importante seja esquecido. Minimizando possíveis transtornos. Temos uma planilha com alguns itens que consideramos importantes. Clique aqui para baixar. Você pode editar a planilha excluindo ou incluindo itens conforme a necessidade dos seus filhos.

2. Durante os trajetos para deslocamento mais longo de uma cidade para outra, fazer paradas de duas em duas horas para descanso, alimentação, idas ao banheiro, trocas de fraldas, etc. Procurar, a medida do possível, que estas paradas coincidam com abastecimento do carro, horário das refeições, evitando que a viagem atrase mais do que o previsto. Alguns postos de combustíveis são muito atrativos, havendo inclusive pracinhas para os pequenos. Neste caso, conforme a disponibilidade de tempo, acreditamos que vale a pena reservar alguns minutos para um breve entretenimento das crianças. Para evitar algum conflito, converse previamente a respeito do tempo que a criança poderá brincar para posteriormente dar continuidade a viagem.

3. Levar alguns itens para ajudar a distrair a criança durante a viagem é essencial, tais como brinquedos, livros de historinhas, livros de colorir, lápis de cor, tablet ou DVD portátil, CDs de músicas que agradem as crianças. Porém, não leve muitos itens para o carro não ficar muito carregado. Tente escolher brinquedos preferidos ou peça ajuda da criança para fazer esta escolha, porém impondo limites na quantidade! No caso de brinquedos eletrônicos, não esqueça de levar baterias extras. Nós usamos um ipad e sempre nos certificamos de sair de casa com a bateria carregada. Geralmente é suficiente, pois não estimulamos que usem o tempo todo uma única distração além do que uma parte do tempo eles passam dormindo.

2014-02-09-13-49-44-Foto-00224. Fazer um bom planejamento dos lugares a serem visitados, de modo que possam ser incluídos passeios próprios para as crianças. Nos demais lugares, deve-se procurar envolvê-las contando histórias e/ou associando as paisagens ou lugares a realidade da criança. Por exemplo, o Felipe adora o desenho da Dora aventureira, do Vai Diego, Vai!, Doki, entre outros. Nestes desenhos ele ouve falar em aventuras, montanhas, vulcões, natureza, animais, neve, pontes, túneis, etc. Desta forma ele fica entusiasmado quando falamos que vamos ver um vulcão com neve ou passar por um túnel na estrada.

5. Seguindo a linha da dica anterior, durante o planejamento, procure envolver as crianças em todas as etapas. Para os maiorzinhos vale mostrar os mapas, os percursos que serão feitos, conversar sobre os lugares que serão visitados assim como procurar associá-los a sua realidade. Com o Felipe, que atualmente tem 3 anos, conseguimos envolvê-lo muito nesta etapa pré-viagem. Mostramos programas na TV, imagens na internet e ele fica super interessado e já vai criando uma expectativa para a viagem propriamente dita. Como ele já está bem familiarizado, toda vez que vê o Alexandre olhando os mapas e traçando os roteiros ele mesmo demonstra interesse e vai fazer o planejamento junto com o pai.

7. Ter sempre água e pequenos lanches para oferecer a cada 2 ou 3h. Procure oferecer frutas, biscoitos simples, barrinhas de cereais e evite oferecer excesso de guloseimas tais como doces, salgadinhos e bolacha recheadas, pois além de tirar a fome de uma refeição principal o seu consumo em excesso pode propiciar desconforto gastrointestinal (nauseas, vômito e diarréia) e prejudicar o passeio dos pequenos. Nós viajamos sempre com uma geladeira automotiva que é uma mão na roda, especialmente em viagens com criança. Ela liga na tomada de 12v do carro e mantém os alimentos e bebidas geladinhos. Além disso, é possível ligar em 110/220v e desta forma ela fica sempre ligada tanto no carro como nos lugares que nos hospedamos. Para longas viagens consideramos um item essencial.

6. Ter uma bolsa ou mochila sempre a mão dentro do carro com uma muda de roupa mais um agasalho (no caso de esfriar). Isto evita que, em caso de necessidade, seja necessário revirar a bagagem procurando por estes itens. Além disso, tenha também um kit limpeza com fraldas, lenços umedecidos, lençol/guardanapo de papel, papel higiênico, sabonete líquido e álcool gel. Além de termos garrafas com água para beber, costumamos carregar água própria para pequenas limpezas como lavar as mãos por exemplo. Cuide para fazer a correta identificação das mesmas.

2014-02-19-13-56-25-Foto-09648. Sempre levar medicamentos básicos indicados pelo pediatra das crianças, os quais podem ser necessários no caso de uma febre, diarréia, vômito, alergia, picada de insetos e kit para pequenos curativos e etc. Levar também repelente e protetor solar próprios para os pequenos. Além disso, viajar com as carteiras de vacina em dia e ter cuidados básicos que auxiliam na prevenção de enfermidades, tais como lavar as mãos com frequência e utilizar álcool gel.

9. Para o nosso estilo de viagem em um período entre 20 e 30 dias trocamos várias vezes de hospedagem, em torno de 10 ou 15 vezes. Neste sentido o Felipe era um pouco resistente, pois ele fazia os passeios e viajava sem reclamar de nada mas, na hora de dormir ele pensava que iríamos dormir em casa. Neste caso, a nossa dica é de dialogar e tentar chamar a atenção das crianças para alguma particularidade do local onde irão ficar hospedados. Em uma de nossas viagens, na primeira noite o Felipe chorou meia hora pedindo para ir dormir em casa. Conversamos muito explicando sobre a viagem e que iríamos dormir em lugares diferentes na “casa” de vários tios e tias. Além disso, nesta hospedagem da primeira noite, ele gostou que tinha alfajores na recepção para os hospedes. Desta forma, ele criou expectativa para ver o que encontraria nos demais locais que no caso foram animais de estimação, crianças, café da manhã com algo que ele gostasse, entre outras coisas que chamaram a atenção dele. Desde então, ele se habituou e no final da viagem ele não queria mais voltar para casa, queria continuar viajando!

10. Viajar com crianças é maravilhoso, principalmente quando elas se adaptam bem, começam a interagir e demostrar interesse pelos lugares visitados. Para finalizar, a nossa última dica é ressaltar que a viagem tem que ser programada pensando nas crianças: o que levar, o que comer, onde dormir, onde ir, que passeios realizar. Enfim, tudo deve ser planejado pensando nelas em primeiro lugar. Devido a companhia dos pequenos, muitos passeios e atividades não poderão ser realizados. A viagem também fica mais demorada devido às paradas constantes para atender às necessidades das mesmas. Em muitos momentos, os passeios são mais trabalhosos e cansativos. Porém, ter a companhia destes pequenos viajantes é bom demais e, no final, tudo é recompensado!

Para mais dicas para viajar de carro com crianças, consulte este outro artigo.

,

[Aventura de Outros Viajantes] Viagem de carro realizada pela Roseli e a pequena Fernandinha pela Argentina e Chile

Dando continuidade a nossa seção de posts com o relato de outros viajantes hoje vamos apresentar a viagem da Roseli e da Fernandinha de 9 anos.

As duas partiram de Curitiba no Paraná em uma aventura de carro pela Argentina e Chile passando por Mendoza na Argentina, atravessando a fronteira pelo espetacular Paso Los Libertadores, mais conhecido como Caracoles (detalhe: com neve!) e chegando a Santiago no Chile.

A Roseli foi muito determinada e corajosa, mesmo sem encontrar relatos de outras mulheres viajando de carro sozinhas com criança, foi persistente e partiu em busca da realização de um sonho, além de curtir ótimos momentos junto de sua filha.

Curtam este ótimo e divertido relato da Roseli, que inclui o roteiro, os passeios, uma ideia de custo, os perrengues, as fotos, corrupção policial, além de muitas outras informações.

Elas gostaram tanto que já estão planejando a próxima viagem de carro para o final deste ano com destino a Ushuaia!

Agradecemos a Roseli e a Fernandinha pela colaboração e disponibilidade em relatar esta aventura para nós e nossos leitores. Temos certeza que servirá de inspiração e encorajamento para muitos!

 

Fernandinha no carro 2

Fernandinha aproveitando a viagem

Dados da viagem

Viajantes: Roseli e Fernandinha (9 anos).
Período: dia 05 de julho a 23 de julho (19 dias).
Quilometragem total: 7500km
Países visitados: Argentina e Chile.
Veículo: Estrela Polar – um Fiat Novo Uno 2013 – 1.0
Objetivo geral: passarmos juntas momentos inesquecíveis e conhecer lugares incríveis.
Objetivo específico: Parque Provincial Aconcágua e chegar ao Chile pelos Caracoles, além de ver as montanhas nevadas dos Andes.
Objetivo dos objetivos: Viver um sonho e provar que vale a pena sonhar!

O relato

carro

O “Estrela Polar” carinhosamente batizado pela Fernandinha

Tudo começou com uma decepção:

Em janeiro de 2014, fizemos (eu e Fernandinha) uma viagem de 16 dias para Salvador, voltamos bastante tristes com a situação da sujeira das praias mais lindas e que amávamos, lixo e mais lixo…uma pena. A Fernandinha ficava com um saco recolhendo lixo, como se ela pudesse resolver o problema da educação de todo um povo. Foi então que decidi não ir mais para o Nordeste do Brasil, decidi que já estava na hora de seguir rumo ao sul, não somente o sul do Brasil, mas ao sul do nosso vasto continente. Estava na hora de irmos além.

O planejamento do projeto

Assim, em fevereiro (mal havia chegado) começamos a ler diversos relatos sobre viagens de carro, foram horas e horas de leitura, aproveitamos para ver diversos vídeos de viagens. No entanto, poucas relatavam viagens de carro com crianças e nenhuma com mulher ao volante e sozinha.

Fernandinha no carro

Fernandinha: a co-piloto

Então, resolvi escrever minha própria história, iria eu, minha filhinha que ia completar 9 aninhos num FIAT NOVO UNO 2013, 1.0. Somente para ilustrar, tenho 53 anos, sou formada em administração e economia e sou diretora de escola em Curitiba, filha de caminhoneiro e, devido a isso, tenho a estrada no meu DNA.

Decidido isso, o caso agora era definir o trajeto, nesse ponto achei o blog Viajando de Carro… Desde então fiquei maluca, não parei de ler, comecei às 20h e terminei no dia seguinte, sem parar. Quando amanheceu, a idéia estava toda formada na minha cabeça, eu já havia viajado muito de carro no Brasil e, em 2003, cheguei até Montevidéu, levando meus pais comigo mas, precisei voltar pois, eles eram idosos e ficaram cansados (hoje os meus velhinhos são falecidos).

Agora, eu queria mais, queria uma verdadeira aventura.

Fui ao shopping e encomendei na livraria dois excelentes e caros guias da Argentina. Aborreceu-me não ter disponíveis os guias para levar na hora pois, sou assim, imediatista. Mas, após a espera, os guias chegaram depois de uma semana. Um absurdo. Uma espera que me devastava. Kkk

Roseli 3

Roseli realizando um sonho

Porém, com a ajuda da santa internet, fui vendo o trajeto e colocando a quilometragem, minha filha já estava totalmente envolvida… Achou que o nosso carro devia ser chamado de “Estrela Polar” e assim foi feito. Meus alunos desenhavam e me presenteavam com bandeirinhas da Argentina, Chile e Brasil, embalados pela Copa do Mundo que batia às portas do Brasil.

No final do do planejamento, nosso roteiro ficou assim: Curitiba, Florianópolis, Torres, Porto Alegre, Uruguaiana, Paraná, Santa Fé, San Luís, Mendoza, Uspallata, Los Andes, Santiago, Mendoza, Córdoba, Rosário, Buenos Aires, Uruguaiana, Curitiba.

Placa concordia

Na estrada: viajando de carro

A viagem

Marcamos a saída para o dia 07 de julho, mas ficamos tão ansiosas que saímos dia 05. Em relação aos custos, disponibilizei R$4.500,00 em dinheiro, mais cartão de crédito onde gastamos R$2.100,00. E ainda voltamos com dimdim para Curitiba e trouxemos, inclusive, algumas lembrancinhas… quase todas para o papai.

No percurso, ficamos hospedadas em Hostel na cidade de Torres-RS, Mendoza e Uspallata (únicos lugares que fizemos reservas). Nas demais cidades ficamos em hotéis, a média das diárias ficou em torno de R$120,00.

Nossas refeições eram feitas de forma simples, sem luxo. Fomos muitas vezes ao supermercado. Nada de gastar demais. Nosso carro fez uma média de 17 kms por litro. Rodamos mais ou menos 7.500km inclusive contando os passeios (fizemos muitos passeios).

Passeios – lindos e inesquecíveis

Potrerillos

Roseli em Potrerillos

Em Mendoza fomos visitar algumas bodegas, visitamos o Zoológico, subimos o Cerro da Glória e conhecemos o Parque San Martin, ficamos hospedadas no Hostel Mi Casa, lugar agradável localizado a cem metros da entrada do Parque San Martin. Fomos a Villavicencio e retornamos a Mendoza por Uspallata, pelas cuervas de Villavicencio. Passamos outro dia visitando Potrerillos e Las Vegas. Depois ficamos um dia e uma noite em Uspallata, somos adeptas a trilhas e bike e aproveitamos para fazer lindos passeios nessa pequena cidade. Tinha neve e seguimos até Los Penitentes para esquiar. Depois retornamos a Uspallata para dormir e descansar. Nessa noite teve um tremor de terra, foi sinistro, como disse a Fernandinha.

Fernadinha em Aconcagua

Parque Provincial Aconcagua

No dia seguinte seguimos novamente a Ruta 7 até Puente Del Inca e Parque Provincial Aconcagua. Tinha muita neve. A Ruta ficou fechada algumas horas, precisei colocar as “cadenas” que eu havia alugado em Uspallata. Descemos Los Caracoles com neve, foi um pouco assustador, mas o medo nunca me paralisou, muito pelo contrário. Já era noitinha quando chegamos a Santiago, ficamos no IBIS, pois eu não tinha reserva e não queria rodar muito.

Passamos o dia passeando e retornamos no dia seguinte, pelo mesmo trajeto, dessa vez mais tranquila. Paramos novamente no Parque Aconcagua e na Puente Del Inca. Novamente estava com neve e o vento era cortante. Paramos também para a Fernanda brincar de trenó. Ela ama a neve! Em Uspallata devolvemos as cadenas e os trajes de neve que havíamos alugado ($120,00). Dormimos em Mendoza e seguimos para Córdoba, pois eu queria conhecer a universidade (coisa de professora). Depois retornamos passando por Rosário e Buenos Aires (nós já tínhamos ido de navio para Buenos Aires) então não pretendia ficar muito tempo por lá. Depois subimos para Uruguaiana e retornamos para casa, passando por Porto Alegre novamente. Chegamos a Curitiba no dia 23 de julho, às 17 horas, para a alegria do papai que estava aflito demais. Kkkk

Roseli 2

Roseli curtindo as baixas temperaturas da região

Detalhes tão pequenos

Bom, quando estava em Uspallata quebrou nosso GPS, então fizemos todo o percurso até Santiago e o retorno apenas pelos nossos mapas e guias. O cabo da bateria do nosso notebook também quebrou… Então ficamos sem internet. Mas, não nos perdemos nenhuma vez. Apenas em Córdoba precisei perguntar aonde era a saída da cidade, pois me confundi no viaduto. Mas, nada que fosse perturbador.

Neve

Fernandinha brincando na neve

A viagem toda abasteci o carro somente nos Postos YPF que são ótimos. Levei um pneu sobressalente, além do estepe mas, não precisou ser utilizado. Levei uma caixa de ferramenta (mas, também não precisei dela). Para dizer a verdade nem calibrei os pneus do carro, esqueci. Coloquei as cadenas na Puente Del Inca, pois começou a nevar forte e a polícia começou a parar os carros. No Hostel Internacional, em Uspallata, o proprietário havia me ensinado a colocar e não teve nenhum segredo. Naquele lugar que nós estavamos, eu não queria pedir para ninguém… A estrada fechou, passaram as máquinas e logo ela abriu somente para carros. E como tinha carro! Muito movimento.

Sobre a documentação

Fiz o Seguro Carta Verde com a minha seguradora, paguei R$280,00, comprei o cambão em São Paulo pela internet, paguei R$90,00. O mesmo chegou dois dias antes da viagem e ainda está na mesma caixa no meu porta malas. Não abri, nem sei se tem mesmo um cambão dentro da caixa Kkkk. Peguei o triângulo extra no carro do pai da minha filha e a caixa de primeiros socorros foi a Fernandinha que montou. Fomos na Casa China compramos uma caixa de plástico, depois fomos à farmácia e compramos diversos itens. Em casa ela pintou uma cruz vermelha na caixa. Ficou linda!!!

O carro está no meu nome então não tive problema com documentos do veículo. O pai da minha filha foi no cartório e fez uma autorização com firma reconhecida por presença e não por semelhança (essa última não serve) e autorizou que ela fosse para Uruguai, Argentina e Chile (mas, não fomos para o Uruguai).

Comprei um “bom” GPS, que quebrou e me deixou na mão, conforme falei anteriormente. Até hoje ele está no técnico para consertar. Mas, acho que vou jogar fora e comprar um melhor. Inclusive, preciso de dicas sobre isso. kkkkkk

Aconcagua

Parque Provincial Aconcagua

Sobre a polícia

Essa me parou inúmeras vezes, mas não tive nenhum problema. Segui os conselhos dos viajantes, quando passava pela polícia a Fernandinha (minha co piloto) abria o vidro do carro, eu já tirava os óculos, facilitava, e quando me pediam documentos eu tinha uma pasta transparente com todos os documentos e a carta verde em cima de tudo. Alguns momentos eles olhavam para dentro do carro, como se estivessem pensando: – Cadê o homem… kkkkk. Quando viam que eram apenas eu e a minha menina, diziam para seguir.

Ahhh… seguindo conselhos de viajantes, tirei uma cópia de todos os documentos, todos mesmo, e levei dentro de uma outra pasta, para o caso de perder ou ser furtada. Achei prudente fazer isso.

Levamos passaportes… Somos meio bobinhas e adoramos carimbos no passaporte. kkkkk

Fernandinha em Mendoza

Parque San Martin em Mendoza

Um pouco antes de Mercedes, a Policia Camineira me parou e me multou em $666 pesos. Um absurdo. Disse que eu estava com os faróis desligados, e eu não estava. Mas, como eu ia provar (int). Pois, desliguei o carro quando eles me mandaram parar. Enfim, não discuti, deixei que me multassem. Disseram que eu tinha 3 dias para pagar, depois a multa passaria para $1.333,00 pesos. Claro que não paguei a multa até o dia de hoje. Kkkkk

No Hostel, em Mendoza, conheci um Oficial da Policia, que morava em Rosário, e estava de férias em Mendoza. Ele me aconselhou a não pagar, me disse que são policiais corruptos e que queriam propina. Mesmo assim, fiquei preocupada, passei um e-mail para a minha sobrinha que mora em Foz do Iguaçu e é advogada na fronteira. Ela também me aconselhou a não pagar. Diante de duas fortes opiniões e da vontade que eu tinha de economizar essa graninha resolvi não pagar.

Bicicleta

Passeio de bicicleta em Uspallata

Na ida, quando atravessamos o Portal de entrada na Província de Mendoza, eles vieram fazer inspeção no carro, perguntaram se tinha frutas, queijos, etc…. Eu disse que não tinha e a Fernandinha logo disse: Tem sim mãe, tem bastante fruta! Kkkkkkk. Foi o maior barato. O inspetor não sabia se acreditava em mim ou na Fernanda. Kkk. No fim ele deu risada e mandou seguir. Foi ótimo pois, salvamos meia dúzia de maçãs, quase meio quilo de uva e umas três bananas. Kkkkk.

Bom, vou encerrando dizendo que não corri nenhum perigo na estrada, os caminhoneiros argentinos são gente boa, os chilenos correm demais, são meio malucos. Mas, os brasileiros são piores. As estradas são boas. Em Mendoza tinha quase 100km de pista em obras, mas foi tranquilo. Perto de Paraná, pegamos 40km de estrada em obras, mas também foi tranqüilo.

Não dirigi à noite, apenas um pouco em Santiago e um pouco em Porto Alegre na freeway. Eu não gosto de dirigir à noite.

Fernandinha

Fernandinha em Potrerillos

Sempre parava antes do anoitecer. Assim dava sempre para dar umas voltinhas e conhecer a cidade e ainda ir ao mercado.

Fiz câmbio somente em lugares confiáveis, em Uruguaiana, em Santa Fé, em Mendoza e em Santiago. Nada de fazer câmbio em lugares estranhos. Carreguei o dinheiro escondido em três lugares. Nunca deixei o carro na rua, sempre em estacionamentos. Não fiquei me expondo e nem de conversa com qualquer um.

Teve um lugar em Mendoza que o povo estava meio revoltado com os brasileiros por causa da final da Copa do Mundo, achei o clima meio tenso. Então eu e a Fernandinha resolvemos conversar apenas em inglês para que eles não nos hostilizassem. Mas, foi somente isso, logo essa galera foi embora e nós ficamos tranquilas e ainda praticamos nosso inglês macarrônico.

Roseli

Roseli curtindo a viagem

A viagem foi tão maravilhosa que seguiremos para a Patagônia no dia 14 de dezembro. Mas, isso é uma outra história…

Roseli Martins e Fernanda Martins Christmann