Forte de São Miguel.

Saída: São Miguel das Missões – Km 626 (13:30h)
Chegada: São Miguel das Missões – Km 743 (16:50h)
Distância: 117Km

Acordamos por volta das 8:30h, tomamos o nosso café da manhã e saímos para visitar o Sítio Arqueológico de São Miguel, que fica bem próximo ao hotel.

A entrada custa R$5,00 e estudantes e idosos pagam meia entrada. O horário de visitação é das 9 às 12h e das 14 às 18h.

Infelizmente o tempo estava nublado e de vez em quando caia uma garoa. Isto acabou atrapalhando um pouco o nosso passeio. Era uma chuva fraquinha, mas com o bebê temos que nos resguardar um pouco. Como chegamos nas ruínas por volta das 10:30h, e devido a chuva, não conseguimos ver tudo o que queríamos. As 12h fecham tudo, mas é possível voltar no turno da tarde sem pagar o ingresso novamente.

Além das ruínas da Igreja é possível conhecer as ruínas da Sacristia, Colégio, Oficina, Quinta, Cemitério, Cotiguaçú e Praça. O museu também fica aberto para visitação, onde pode-se apreciar as imagens missioneiras (esculturas feitas em pedra e madeira), também presentes em outros museus nas demais cidades da região das missões, onde existe o circuito das imagens missioneiras. Para mais informações, consulte: http://www.rotamissoes.com.br/_portugues/oQueImperdiveisCircuito.php. Para quem tiver interesse em levar alguma lembrança do local, há uma lojinha que vende artesanatos missioneiros, cujos preços são bem acessíveis.

Escultura feita em madeira no museu do Forte de São Miguel.

Escultura feita em madeira no museu do Forte de São Miguel.

Escultura feita em madeira no museu do Forte de São Miguel.

Escultura feita em madeira no museu do Forte de São Miguel.

Escultura feita em madeira no museu do Forte de São Miguel.

Escultura feita em madeira no museu do Forte de São Miguel.

Fomos almoçar no restaurante Kaipper Ely, localizado na avenida principal. Ao meio dia oferece buffet livre com churrasco  e à noite a la minutas. Boa comida e preço acessível.

Após o almoço fomos até Santo Ângelo, que fica distantv be em torno de 60 km de São Miguel, para conhecer a sua majestosa catedral e a praça central.

O tempo permaneceu chuvoso até chegarmos a Santo Ângelo. Ao chegarmos, a chuva estiou e foi possível passear um pouco pela praça e visitar a belíssima catedral da cidade. Na praça também havia uma banca vendendo deliciosos sonhos de doce de leite ou goiabada, além de outros alimentos.

Catedral de Santo Ângelo.

Catedral de Santo Ângelo.

Interior da catedral de Santo Ângelo.

Interior da catedral de Santo Ângelo.

Felipe se escondendo do frio.

Felipe se escondendo do frio.

Típico gauchito do RS vestido a rigor para enfrentar o inverno do sul.

Típico gauchito do RS vestido a rigor para enfrentar o inverno do sul.

Corredor em Santo Ângelo com os nomes dos fortes.

Corredor em Santo Ângelo com os nomes dos fortes.

Como já estávamos no meio da tarde, decidimos voltarmos e terminarmos de conhecer as ruínas de São Miguel, aproveitando que o tempo estava melhorando. Não havia tempo de conhecer os sítios arqueológicos de São João Batista e São Lourenço.

No retorno para São Miguel o tempo melhorou e chegamos a tempo de contemplar o pôr-do-sol nas ruínas de São Miguel, um espetáculo imperdível. Foi nesse momento que conseguimos os melhores clicks tirados na região.

Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Gaúchinho no Forte de São Miguel.

Gaúchinho no Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Interior do Forte de São Miguel.

Interior do Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Forte de São Miguel.

Como a visitação encerra às 18h e o Espetáculo de som e luz começa às 19h (de maio a julho), decidimos aguardar no carro até o seu início. Aproveitamos para fazer nosso lanche comendo uns sanduíches que tínhamos na nossa geladeira automotiva (aí vai mais uma dica de acessório prático e útil para quem gosta de viajar de carro – consulte neste link).

Os ingressos para o espetáculo de som e luz também custam R$5,00, sendo que estudantes e idosos pagam meia entrada. Não consideramos este espetáculo algo imperdível.  É um apresentação com luzes coloridas que iluminam alternadamente pontos das ruínas com a narração da saga da civilização missioneira que habitou o local há quase 300 anos. As vozes são de artistas conhecidos da TV Globo. O show tem duração de 48 minutos e suas arquibancadas de pedras não são muito confortáveis. Como o show é ao ar livre, no inverno pode-se passar bastante frio. No nosso caso o frio estava suportável, mas sentar na pedra fria por quase uma hora incomoda um pouco.

Show de som e luzes no Forte São Miguel.

Show de som e luzes no Forte São Miguel.

Além dos demais sítios arqueológico das missões que pretendíamos visitar, ficou faltando a fonte missioneira (localizada 1 km do Sitio Arqueológico São Miguel) e o Santuário de Caaró.  A chuva atrapalhou um pouco e o tempo não foi suficiente para ver tudo. Com um bebê o ritmo fica um pouco mais lento mesmo.

Para informações sobre atrações da região consulte o link: http://www.rotamissoes.com.br. Em nossa opinião nem todas as atrações listadas são consideradas imperdíveis. Para conseguir visitar boa parte destas atrações, com certeza, será necessário dispor de mais dias.

Após o show fomos para o hotel descansar.  No outro dia teremos um longo caminho até Foz do Iguaçu – PR.

Ir para o próximo dia.

2 respostas
  1. Laura Kruel
    Laura Kruel says:

    Olá! A Secretaria de Turismo de São Miguel das Missões gostaria de publicar algumas de suas fotos no álbum de visitantes na nossa página do facebook. Portanto, peço-lhe para enviar-me por e-mail os nomes dos integrantes das fotos. Obrigada.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *