Geografia de La Paz

Olá amigos viajantes

Estamos em Nasca, no Peru. Mas neste post iremos falar sobre La Paz e Copacabana, na Bolívia.

Passamos o Revellion em La Paz. Fizemos uma pequena alteração no roteiro inicialmente planejado, no qual iríamos passar a virada do ano em Copacabana, também na Bolívia. Foi uma ótima decisão, pois participamos de uma festa promovida pela Guest House onde nos hospedamos. Foi muito legal estar, neste momento especial, juntamente com pessoas de diversos outros países.

Ficamos encantando com a geografia de La Paz. Apesar de não gostarmos muito de fazer turismo em cidades grandes, La Paz é um caso à parte de tudo o que já vimos. A cidade possui mais de 2 milhões de habitantes, sendo a mais populosa do país. Está localizada em um vale rodeado por diversas montanhas da Cordilheira dos Andes. Devido a isto, sua altitude varia de 3.100m (na área residencial mais baixa) a 4058m (em El Alto, onde se situa o aeroporto). Sua altitude média é de 3600m, sendo a capital mais alta do mundo.

Esta variação de altitude faz com que sua paisagem urbana seja única. Logo que chegamos e nos deparamos com a imensidão de casas espalhadas montanhas acima, foi difícil assimilar o que víamos. Tivemos a mesma sensação quando fomos ao Atacama! Agora entendemos porque foi escolhida como uma das 7 cidades maravilhosas do mundo. Com certeza é um destino imperdível!

Dirigir em Laz Paz é pura adrenalina. Além de um trânsito intenso, a geografia não ajuda muito. A primeira percepção que se tem é que o trânsito é um caos, mas talvez ele seja organizado de um modo que só eles consegam entender. Muitas ruas são tão íngrimes que não dá para acreditar que um carro consiga subir. Mas, de algum modo, eles sobem, até mesmo ônibus que aparentam ter pelo menos 50 anos de uso encaram as subidas e descidas da cidade. A buzina é a forma dos motoristas se comunicarem. Taxis, vans e microônibus tomam conta das ruas.

Com tudo isso, abandonamos nosso carro na garagem de nossa Guest House e fomos conhecer a cidade caminhando e de taxi. Foi uma ótima escolha, pois não conseguimos nenhum tipo de cobertura de seguro para nosso carro na Bolívia. O melhor de tudo é que taxi é muito barato na Bolívia! Com o equivalente a R$10 dá para andar muito! A maior parte das vezes gastamos a metade disso por corrida.

Outro ótimo modo de locomoção em La Paz é o teleférico, o qual foi inaugurado em 2014. Além de podermos contemplar as belas paisagens, através deste meio de transporte pode-se deslocar por grandes trechos da cidade. E, por incrível que pareça, é muito barato. Existem 3 linhas (verde, amarela e vermelha) e 10 estações ao longo de 10km de extensão. Para percorrer cada linha se paga 3 bolivianos (cerca de R$1,20). Inacreditável, não é mesmo?! Em La Paz, o teleférico seria o equivalente aos metrôs presente em outras grandes cidades do mundo, e são utilizados como meio de transporte pela população em geral.

Partimos de La Paz para Copacabana no dia 1º de janeiro, aproveitando que o trânsito estava mais calmo devido ao feriado. Deste modo pudemos atravessar a cidade dirigindo com tranquilidade e aproveitando para contemplar um pouco mais sua beleza.

No trecho entre La Paz e Copacabana existem poucos postos de combustíveis. Paramos em todos e nenhum quis nos vender gasolina. Até La Paz não tínhamos enfrentando este problema, pois conseguimos abastecer sem qualquer dificuldade.

Devido a uma regulamentação do governo, o preço do combustível para estrangeiros é diferente do cobrado aos bolivianos. E para vender combustível para os estrangeiros é preciso de um recibo que a maioria dos postos não têm. Acabamos tendo que abastecer em uma mercearia (tienda) à beira da estrada. O dono do estabelecimento nos vendeu 30 litros ao custo de 8 bolivianos cada. Assim que começamos a abastecer apareceram vários outros estrangeiros a procura de gasolina.

Para descobrir quais mercearias vendem combustível, basta prestar atenção se existem tunéis de combustível na frente do estabelecimento ou garrafas de óleo de motor. Acreditamos que este tipo de comércio seja proibido, por isso os comerciantes não colocam placas indicativas. Outra forma é ir parando e perguntando às pessoas onde pode-se comprar combustível. Nossa dica na Bolívia é abastecer sempre que o tanque chegar na metade, evitando assim maiores problemas.

Um pouco antes de chegar a Copacabana deve-se pegar uma balsa para atravessar um braço do lago Titicaca. A travessia dura em torno de 25 minutos e custa 40 bolivianos. Existem dezenas de balsas que fazem a travessia, muitas em condições bem precárias. As balsas funcionam das 5h da manhã até as 21h (ao menos nesta época do ano).

Copacabana está localizada na fronteira com o Peru, junto ao lago Titicaca. A vista, logo ao chegar na cidade, é encantadora. A cidade é pequena, mas repleta de hotéis, hostels, restaurantes, casas de câmbio e toda a infraestrutura necessária para atender ao intenso turismo gerado pelo famoso lago.

Fizemos um passeio de barco pelo Titicaca até a Ilha do Sol. Foi uma grande perda de tempo. Optamos pelo tour que saia às 13h30min. O tempo de navegação até a ilha é muito grande. Chegando lá nos deram apenas 15 minutos para conhecer a ilha. Bom, só deu tempo para colocar os pés na areia e voltar novamente ao barco. Ou seja, não conseguimos conhecer nada. O retorno a Copacabana foi um puro tédio. Com certeza deve-se optar pelo passeio de um dia inteiro.

Por curiosidade, pois estávamos com o tanque praticamente cheio, tentamos abastecer em um posto dentro de Copacabana. Bom, foi a mesma coisa, não quiseram nos vender gasolina.

Bom pessoal, por enquanto é isso. No próximo post iremos falar sobre nossa primeira experiência dirigindo no Peru.

Até o próximo post. Continuem nos acompanhando.

Abraços

Alexandre, Rosângela, Felipe e Isabela

Teleférico em La Paz

Teleférico em La Paz

Trânsito maluco de La Paz

Trânsito maluco de La Paz

Geografia de La Paz

Geografia de La Paz

Teleférico em La Paz

Teleférico em La Paz

Geografia de La Paz

Geografia de La Paz

Vale de la Luna (La Paz/Bolívia)

Vale de la Luna (La Paz/Bolívia)

Reveillon em La Paz (Bolívia)

Reveillon em La Paz (Bolívia)

Reveillon em La Paz (Bolívia)

Reveillon em La Paz (Bolívia)

Balsa para chegar em Copacabana (Bolívia)

Balsa para chegar em Copacabana (Bolívia)

Balsa para chegar em Copacabana (Bolívia)

Balsa para chegar em Copacabana (Bolívia)

Balsa para chegar em Copacabana (Bolívia)

Balsa para chegar em Copacabana (Bolívia)

DSC_9469

Balsa para chegar em Copacabana (Bolívia)

Balsa para chegar em Copacabana (Bolívia)

Lago Titicaca (Bolívia)

Lago Titicaca (Bolívia)

Copacabana (Bolívia)

Copacabana (Bolívia)

Copacabana (Bolívia)

Copacabana (Bolívia)

Copacabana (Bolívia)

Copacabana (Bolívia)

Lago Titicaca (Copacabana /Bolívia)

Lago Titicaca (Copacabana /Bolívia)

Felipe comprando um saquinho de pipoca (Copacabana /Bolívia)

Felipe comprando um saquinho de pipoca (Copacabana /Bolívia)

Copacabana (Bolívia)

Copacabana (Bolívia)

Ilha do Sol (Copacabana /Bolívia)

Ilha do Sol (Copacabana /Bolívia)

Ilha do Sol (Copacabana /Bolívia)

Ilha do Sol (Copacabana /Bolívia)

Mercado público em Copacabana (Bolívia)

Mercado público em Copacabana (Bolívia)

Mercado público em Copacabana (Bolívia)

Mercado público em Copacabana (Bolívia)

Mercado público em Copacabana (Bolívia)

Mercado público em Copacabana (Bolívia)

Mercado público em Copacabana (Bolívia)

Mercado público em Copacabana (Bolívia)

Catedral de Copacabana (Bolívia)

Catedral de Copacabana (Bolívia)

8 respostas
  1. Helio Seibel
    Helio Seibel says:

    Olá Alexandre, primeiro quero te parabenizar pelo blog, muito bom e detalhado…. Também quero te perguntar sobre o trecho entre Santa Cruz de la Sierra até La Paz com relação à gasolina…. E como estão as condições da estrada entre Puno e Cusco e estrutura de postos de combustíveis…

    Responder
  2. sonia figueiredo
    sonia figueiredo says:

    ola familia souza, quero viajar pela america do sul de carro Hb20 1.6 sozinha no proximo ano e gostaria que me ajudasse pois estou perdida. Quero fazer uns 4 paises pois pretendo viajar 3 meses e conhece-los bem. Como sao 12 paises fora o brasil quero fazer de 3 vezes toda a america do sul…. queria encontrar um companheiro(a) para viajar comigo mas se nao conseguir é perigoso fazer essa viagem sozinha?

    Responder
  3. Robson
    Robson says:

    Boa tarde, gostaria de informações, vou viajar de carro saindo de São Paulo com destino a cusco, nosso planejamento e ir até Corumbá, depois ir pela Bolívia, passando por La Paz, depois Puno no Peru até chegar a Cusco.

    Gostaria de saber se esse é o melhor trajeto e mais informação para minha viajem, sobre velocidade máximo nesses países , pedágio e condições da estrada.

    Obrigado

    Responder
  4. Thiago
    Thiago says:

    Olá,

    Novamente parabéns pelo post, sempre bem detalhado e extremamente útil. Hoje acabo de descobrir uma nova visão da Bolívia, pois muitos diziam que o preço do combustível era uma prática do próprio posto de combustível e conforme você informou isso não é verdade, pois é um regimento imposto pelo governo boliviano. O trânsito no Peru não será diferente, rsrsr, principalmente se você passar pela cidade de Juliaca.

    Abaixo segue o site da Agencia Nacional de Hidrocarbonetos da Bolivia, com a referência dos valores praticas na Bolivia:

    http://www.anh.gob.bo/index.php?N=dre

    Abraços e boa viagem!!!

    Responder
  5. Diego
    Diego says:

    Boa tarde.

    Muito interessante seu blog, parabéns.

    Pretendo ir até o Peru, passando pelo deserto de Atacama, partindo da Argentina e pós retornando pela Bolívia, vocês acham que é uma viajem que se tornaria muito pesada, e qual a estimativa de tempo para esse roteiro, vamos em uma Mitsubishi Airtrek. Já viajamos bastante dentro de nosso país, mas um a viagem internacional é novidade, então gostaria de consultar com quem já conhece,

    Desde já agradeço.

    Abraços.

    Responder
    • Alexandre Souza
      Alexandre Souza says:

      Olá Diego
      O tempo depende de que ponto você irá partir.
      Um roteiro básico ao Peru e Bolívia leva cerca de 30 dias. Lembre-se que precisa fazer uma adaptação a altitude antes, para evitar problemas. Em ambos países as altitudes são grandes e precisa preparar o corpo para enfrentá-las
      Um abraço
      Alexandre, Rosângela, Felipe e Isabela

      Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta para Robson Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *