Números da viagem

  • 21 dias
  • 4 países (Brasil, Uruguai, Argentina, Chile)
  • 8539Km percorridos
  • 4 travessias das cordilheiras (fronteira Chile/Argentina)
  • 690 litros de gasolina
  • R$ 4945,02 de despesas (excluindo as compras pessoais e presentes)
  • 1 pneu furado
  • 1 pedrada no pára-brisas (marcou o vidro, mas não quebrou)
  • R$0,00 em propina para a polícia corrupta

26 respostas a Números da viagem

  1. Emma disse:

    Olá Alexandre e Rosana!

    O site de vocês é maravilhoso. Parabéns e obrigada pela generosidade em compartilhar essas informações!

    Uma amiga e eu estamos pensando em fazer uma viagem do Rio de Janeiro ao deserto do atacama, agora em janeiro 2013. Como nenhum de nossos amigos está disponível para essa viagem, estamos considerando em irmos só, num carro 4X4.

    Vocês acham que teríamos dificuldade em chegar até as cidades do Deserto do Atacama? ? São muito desertas as estradas? Corre-se o risco de ter algum tipo de obstáculo “intransponível” (tipo chuva que enche um rio, ficar com carro num atoleiro, etc,). A minha maior preocupção é acesso às cidades do Atacama (s/ Pedro do atacama, não é isso?), pois lá poderemos alugar algum transporte de agência de viagem, etc, para explorar o deserto… O que vocês acham?

    temos experiência em longos trajetos, mas sempre viajando pelo Brasil.

    Já fizemos a rota dos 7 Lagos, mas não de carro…

    Muito obrigada !

    Emma

    • arrsouza disse:

      Boa noite senhoritas, tudo bem? 🙂

      Agradecemos sua visita ao blog.
      Todas as estradas até lá são tranquilas e asfaltadas. O movimento é baixo, mas as estradas não chegam a serem desertas.
      Não terão problemas em atolar ou rios que atravessam a estrada.
      O que vocês tem que ter mais cuidado é na descida do paso Jama, próximo a San Pedro. Mas é tudo asfaltado, porém não passe dos 60Km/h nos últimos 60km. Use freio motor.
      Veja todas nossas dicas mais importantes sobre as estradas em nosso diário. Qualquer dúvida específica estaremos a disposição.
      Leiam nossa seção que fala sobre adaptação a altitude. Fará toda a diferença no paso de Jama.
      Podem ir tranquilas, seguindo as recomendações que colocamos sobre as estradas e altitude.
      Levem um GPS para ficarem mais tranquilas. Vocês poderão fazer quase todos os passeios no deserto com o carro de vocês mesmo. Tudo é muito perto da cidade.
      Um grande abraço e boa viagem!

      Alexandre, Rosângela e Felipe

  2. O site é de um preciosismo impar, tirei todas as minhas duvidas e me encorajei a pegar a estrada, inclusive mudei algumas cidades em função do que li aqui.
    Parabéns, e pé na estrada!
    Pretendo sair com a família (esposa e filho de 2 anos) em outubro/12 de Garopaba-SC e ir até Valparaiso no Chile.
    Grato pelos esclarecimentos.

  3. cesar disse:

    Oi Casal abençoado,
    Temos muita coisa em comum em relação as aventuras, e gostamos muito da forma que voces tem encarado as viagens. Gostariamos de saber se já concluiram a viagem para Ushuaia. Um abraço, Cesar e Eleni
    Façam uma visita em nosso blog cesaritiro.multiply.com

    • arrsouza disse:

      Olá Cesar e Eleni
      Agradecemos a visita ao blog.
      Estamos nos preparando para a viagem a Ushuaia. Pretendemos ir em janeiro/12.
      Vamos visitar seu blog!
      Um abraço
      Alexandre e Rosângela

  4. Vitor Matheus disse:

    Olá!
    Parabéns pelo site, é extremamente útil para quem for viajar, inclusive já o recomendei. Vou para a Argentina no próximo mês (na verdade pro Paraguai) mas vou ter que passar pela Argentina saindo por São Borja pela RN 14. Tenho algumas dúvidas que talvez possa me ajudar:
    – no caso do encosto do banco que é obrigatório. Tenho um Corsa que não tem encosto atrás, mas também não vou levar ninguém atrás … Será que posso ter problema com isso?
    – nos postos e pedágios posso pagar com dólares ou pesos?
    – vi que a carteira internacional não é obrigatória, mas alguns policiais complicam com isso, seria recomendado fazer?

    Obrigado!

  5. Carlos Eduardo Kerr disse:

    Oi Alexandre e Rosangela,
    Em primeiro lugar parabéns pelo blog, estou lendo aos poucos e curtindo muito as suas andanças agora já com um novo viajante a bordo.
    Planejo viajar em Outubro próximo, sairei do Rio com destino final em Santiago, a rota que pensei seria Rio/Londrina/Foz do Iguaçu/Posadas/Santa Fé/Mendoza/Uspallata/Santiago/Valparaiso e voltando Santiago/SanLuis/Buenos Aires/Montevideo/Rio Grande /Blumenau/Campos do Jordão/Rio isto em 33 dias vc tem alguma sugestão??
    Tenho uma dúvida, meu carro é financiado em CDC mas o CRV está em meu nome , na Financeira me informaram que não é necessária a autorização pelo fato do CRV estar em meu nome, isto procede??
    Desculpe pelo tamanho do post .
    E boa viagem!!!!
    Carlos Eduardo

  6. Alexsandro disse:

    Meus parabens pelo site, muito belo. As viagem mui bacanas, gostaria de lhes fazer uma pergutinha.

    Estou cá ao Brazil a pouco tempo, sou portugues, e estou com um Fox 1.0, sem ar condicionado. E estou querendo fazer uma viagem daqui de Sp até Natal, o q voçê me diz sobre isto?? Aguardo a vossa resposta! Obg Att

    • arrsouza disse:

      Boa noite Alexsandro
      Agradecemos a visita.
      Ainda não fizemos nenhuma viagem ao norte do país de carro. Mas não vejo problema nenhum, desde que seu carro esteja com toda a manutenção em dia.
      Em um futuro próximos pretendemos percorrer o litoral do Brasil de carro.
      Um grande abraço
      Alexandre e Rosângela

  7. Kássio disse:

    Caros Alexandre e Rosângela, inicialmente venho parabenlizar por este site que se apresenta muito útil em suas minuciosidades.
    Pretendo, igualmente, realizar um viajem de carro pela Argentina partindo do Paraná com destino a Bariloche. Mesmo com as implicaçôes climáticas, almejo realizar esta viajem no mês de julho.
    Devido a isso e ao fato de explorar um local por mim desconhecido, ressaltam inúmeras dúvidas, que com suas experiências e caso se disponham, poderiam vir a me auxiliar.
    Primeiramente, sobre a questão neve.
    Como mencionado, a viajem ocorreu em junho, onde o inverno é menos rigoroso que julho, e pela minha pressuposição o uso de cadenas foi necessario somente no trecho de travessia da cordilheira dos andes . Gostaria de saber se minha afirmação está correta, caso contrario, qual a distância a ser percorrida antes de chegar a Bariloche (partindo do Brasil) que necessitaria do uso das mesmas? E se eu optasse por passar pelo “El caminho de los siete lagos” haveria mais chances de encontrar trechos das estradas com neve? E também, se na cidade de Bariloche e nos acessos aos cerros demandam o uso de cadenas?
    Outra dúvida é sobre as condições das rodovias que vocês transitaram, gostaria de saber se é comum encontrar rodovias em más condições de conservação e que sejas pouco transitáveis.
    Por fím, já ouvi muito sobre a necessidade de usar trajes especiais, impermeáveis, para neve, principalmente na visita a uma estação de esqui, por exemplo, e que existem lojas especializadas na locação dessas vestimentas.
    Gostaria de saber se vocês fizeram uso desse tipo de roupa e caso locaram, queria saber se há facilidade em encontras essas lojas e o valor de locação.
    Desde já, sou imensamente grato.
    Abraços.

  8. Diogo disse:

    Boa Noite, sou de Pelotas tambem e estou programando uma rota bem parecida com a de voces, saindo de Pelotas, indo a Mendonza, e baixando pelo Chile até Bariloche e voltando a Pelotas, minha saída está programada para dia 8 de julho, você acha que posso ter algum problema para atravessar da Argentina para o Chile e vice versa, por causa da neve, meu carro é uma Montana, e quanto aos preços nessa época são maiores, já é alta temporada.
    Os relatos de vcs são muito bons, é tudo muito completo, valeu mesmo

    abraço Diogo.

    • arrsouza disse:

      Boa noite Diogo
      Sua mensagem nos passou despercebida. Perdoe-nos por não termos visto antes.
      Esperamos que tenha corrido tudo bem na viagem.
      Abraços
      Alexandre e Rosângela

  9. Felix disse:

    Olá amigo. Fantástica a sua viagem.
    Eu estou me organizando já há algum tempo pra fazer o trajeto Francisco Beltrão/PR – Atacama. Passarei por boa parte do trecho que você fez, que acho o mais bonito, na região de Salta/Jujuy.
    Detalhe: Pretendo fazer isso de moto. Você, que já percorreu o caminho, acredita que dá? Retornarei vivo?
    Parabéns pela sua viagem.

    • arrsouza disse:

      Boa noite Félix

      Com certeza vc fará este trajeto sem problemas, mesmo em uma moto (obviamente no verão). O segredo é ir se adaptando as altitudes aos poucos.
      Encontramos vários brasileiros fazendo este trecho de moto.
      Vc pode também fazer o retorno através do Paso San
      Francisco, que apesar de boa parte ser de rípio, a estrada está em boas condições. O único problema é que vc terá que ter uma moto com boa autonomia de combustível. Todo o trecho entre Copiapó e Fiambala (478Km) não possui postos para abastecimento, portanto deve-se sair com o tanque bem cheio de Copiapó.
      Abraços
      Alexandre e Rosângela

  10. Otavio disse:

    Alexandre e Rosangela

    Parabens pelas viagens, é inspirador…rs…
    Amigos, estou com praticamente tudo pronto para a viagem, somente uma duvida me atormenta. Vi que voces viajam com um Prisma, eu tenho um Fox 2007, acham q aguenta o tranco da viagem?
    Um forte abraço..e novamente parabens

    • arrsouza disse:

      Boa noite Otávio

      Você é que fará o roteiro de 29 dias em agosto/10 (Buenos Aires, Mendoza, Bariloche)?
      Desde que você esteja com toda a manutenção de seu carro em dia você não terá problema algum em viajar com seu Fox 2007. Aconselho a andares com gasolina algum tempo antes para confirmar que seu carro esteja funcionando ok com este combustível. Faça uma boa revisão nos sistemas de freios, correias, líquido arrefecedor, bateria, suspensão e nos pneus (estado, geometria e balanceamento). Seu carro deve estar com a suspensão na altura original para evitar problemas em alguma estrada de rípio que tenhas que passar (ruta dos 7 lagos).

      Qualquer outra dúvida estaremos a disposição.

      Abraços

      Alexandre e Rosângela

      • Otavio Rossi disse:

        Boa Noite

        Alexandre, essa viagem é de 22 dias…Machu Pichu e Atacama..estou tentando programar para sairmos de SP em Agosto ou Setembro2010.
        Nossa intenção é estarmos fazendo uma viagem de grande porte por ano, Patagonia e Ushuaya2011, Mendoça (Aconcagua) e Bariloche2012 e São Paulo a Teresina costeando todo o Litoral Brasileiro2013.
        Mas para a primeira grande viagem, estamos tirando algumas duvidas e seu site esta sendo importantiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiisssssssssimo..rs..
        Muito Obrigado
        Forte Abraço

        Otavio Rossi

    • arrsouza disse:

      Boa noite Otávio

      O carro aguenta sim. Se for um Fox 1.6 melhor, pois o carro perde muita potência na travessia do Paso Jama. O problema da viagem em agosto/setembro é a possibilidade de pegar muita neve no Paso Jama. Só para teres uma idéia, passamos por lá agora em dezembro/09 e pegamos uma pequena nevasca, em pleno verão! No inverno pode ser bem complicado. Te aconselho a tentar conversar com alguém que já tenha passado por lá no inverno.

      Em breve estaremos com todas nossas fotos e diário de viagem de nossa viagem ao Atacama agora no início do ano.

      Como destino Machu Picchu, aconselho a dar uma olhada no site http://turismoeaventura.blogspot.com/2010/01/expedicao-machu-picchu.html do amigo Márcio Port.

      Grande abraço

      Alexandre e Rosângela

  11. anselmo disse:

    Parabens pelo site, muito informativo esta me ajudando muito.

    VC acha que em janeiro poderei pelo menos ver neve no cume das motanhas ???
    Parece talvez uma pergunta boba, mas para quem nunca viu neve é importante rsrsr

    Um abraço!!!

  12. Giovanni disse:

    Caro amigo, boa noite.
    Passei o dia lendo seu site. Achei fantástico.
    Estou planejando fazer uma viagem destas, saindo de Natal/RN indo até Ushuaia.
    Estou em dúvida (uma das centenas de dúvidas) quanto a epoca para ir. Acho que um dos maiores atrativos é ver as paisagens cobertas de neve. Mas fico receoso quanto as baixissimas temperaturas deste período.
    Gostaria de saber, portanto, que temperaturas você enfrentou na sua viagem e se o aquecedor do carro, nas travessias dos Andes, ajudou o suficiente.
    Grato,
    Giovanni

    • arrsouza disse:

      Boa noite Giovanni

      Ir de carro até Ushuaia no inverno não é recomendável, pois você terá que dirigir grandes distâncias com neve. Também porque alguns trechos e/ou pasos poderão estar interditados. Para lá é recomendável ir no verão, ainda mais para uma primeira viagem para esta região.

      Mesmo que seja para a região de Bariloche, nossa sugestão é que vá no início de junho, pois de julho a setembro o inverno já está mais rigoroso. Em junho você já pegará neve. Também poderás pegar alguns pasos fechados.

      Fomos no início do inverno e no geral as temperaturas foram semelhantes as daqui do RS. Em nossa viagem não pegamos muito frio, mas leve em consideração que estamos no RS e acostumados com temperaturas baixas. Os lugares mais gelados (e que foram excessões em relação ao frio) foram Bariloche e Pucón (a mais baixa foi em torno de +1°C), além é claro da subida ao Cristo Redentor (ver dia 6) quando a temperatura foi de alguns graus abaixo de zero. Mas mesmo nas cordilheiras o aquecedor do carro deu conta tranquilamente.

      Qualquer outra dúvida estaremos a disposição.

      Abraços

      Alexandre e Rosângela

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *