As despesas abaixo são totais para 2 pessoas (casal) em 21 dias de viagem. Referência: junho/2009.

Item

Custo

Alimentação R$ 746,07
Hospedagem R$ 1672,86
Combustível R$ 1218,41
Pedágios R$ 211,12
Passeios R$ 137,63
Seguros e Permissão Internacional para Dirigir R$ 366,69
Buquebus – carro + 2 pessoas (ida e volta) R$ 536,5
Diversos (serviço de troca de óleo do carro, etc) R$ 55,74
Total R$ 4945,02

Custo médio diário: R$ 235,48

* Observações:

Os valores acima não incluem despesas com presentes e compras pessoais.

  • Alimentação
    Os nossos gastos com alimentação foram baixos porque somente fazíamos uma refeição por dia em restaurantes. A outra refeição geralmente era feita com lanches rápidos, geralmente comprados em supermercados e lojas de conveniências.
  • Hospedagem
    Nosso gasto médio com hospedagem foi de R$ 84,00 por dia. Isto foi possível porque nossa viagem foi feita na baixa temporada, quando os preços de hotéis e pousadas estão baixos. De todos os locais que nos hospedamos, somente não gostamos de dois. Pagamos no máximo R$ 130,00 por uma diária de hotel.
  • Pedágios
    No Chile existem diversos pedágios e não são nada baratos, em torno de R$ 7,00 cada. Na Argentina existem diversos pedágios também, porém custam somente em torno de R$ 2,00 cada. Lembre-se que moedas estrangeiras não são aceitas na maioria dos pedágios. Excessão para alguns pedágios no Uruguai.

Cotações (referência junho/2009):

Pesos argentinos: R$1,00 -> PA$1,92

Pesos uruguaios: R$1,00 -> PU$10,03

Pesos chilenos: R$1,00 -> PC$288,93

Dólares: R$1,00 -> US$0,51

31 respostas
« Older Comments
  1. Déri Calvete da Rocha
    Déri Calvete da Rocha says:

    Parabéns pela iniciativa de criar o blog…informativo, claro e objetivo…consegui esclarecer minhas dúvidas sem pesquisar muito em outros locais da internet…abraços

    Responder
  2. Renata Gregolini
    Renata Gregolini says:

    Luiz Paulo são raríssimos os posto con GNV na rota, talvez hajam dentro das cidades, pela Argentina e Chile somente gasolina e diesel e são muito caros, dê preferencia a postos YPF ou SHELL pois neles a gasolina não é batizada. Chegamos a pagar R$ 3,46 no litro do diesel e R$ 3,18 na gasolina em janeiro deste ano.

    Fizmos em roteiro macro: Sp/ Mendoza/ Santiago/ Pucon / Puerto Varas e voltamos por Bariloche / Bahia Blanca e Mar Del Plata.

    Se você sabe usar cadenas ( correntes nos pneus) e dirigir na neve va sem problemas, mas se não é melhor ir fora do pico do inverno. As estradas na Argentina sao muito ruins e a maioria pista simples beste trajeto.

    Nelquen é uma cidade sem nenhum atrativo pra almoçar conseguimos um único restaurante aberto no shopping e de lá para Bariloche não tem praticamente nada no caminho. Portanto sugiro que reprograme para passar por la de dia e chegar mais cedo em Bariloche ok?

    Abcs

    Renata

    Responder
  3. Renata Gregolini
    Renata Gregolini says:

    Luiz Paulo são raríssimos os posto con GNV na rota, talvez hajam dentro das cidades, pela Argentina e Chile somente gasolina e diesel e são muito caros, dê preferencia a postos YPF ou SHELL pois neles a gasolina não é batizada. Chegamos a pagar R$ 3,46 no litro do diesel e R$ 3,18 na gasolina em janeiro deste ano.

    Fizmos em roteiro macro: Sp/ Mendoza/ Santiago/ Pucon / Puerto Varas e voltamos por Bariloche / Bahia Blanca e Mar Del Plata.

    Se você sabe usar cadenas ( correntes nos pneus) e dirigir na neve va sem problemas, mas se não é melhor ir fora do pico do inverno. As estradas na Argentina sao muito ruins e a maioria pista simples beste trajeto.

    Nelquen é uma cidade sem nenhum atrativo pra almoçar conseguimos um único restaurante aberto no shopping e de lá para Bariloche não tem praticamente nada no caminho. Portanto sugiro que reprograme para passar por la de dia e chegar mais cedo em Bariloche ok?

    Abcs

    Renata

    Responder
  4. Thiele
    Thiele says:

    Olá!! Conheci seu site agora e achei muito bom!! Vai ser muito útil no próximos meses hehee =) eu e meu namorado iremos ir de Joaçaba/SC até Santiago..Vamos em novembro…vc acha um bom mês para ir ao Chile? Quanto a preço de hospedagem e condições climáticas…

    Outra coisa, para atravessar a Cordilheira (ali de Mendoza à Santiago) é possivel com um carro 1.0?

    Outras dúvidas irei lendo nos seus tópicos!

    Abs!!

    Thiele

    Responder
    • Renata Gregolini
      Renata Gregolini says:

      Ola Thiele um carro mil desce tranquilamente a cordilheira ja que você virá de Mendoza verifique bem os freios pois a parte chamada Le Caracoles ( logo depois da fronteira) exige demais dos freios.

      Abcs

      Renata

      Responder
  5. Luiz Paulo
    Luiz Paulo says:

    OI Alexandre, oi Renata,

    Muitissímo util seu blog, meus parabéns e com certeza muita gente o tem utilizado para programar suas viagens.
    Estamos programando uma viagem até Bariloche em Julho/13-Rota, Garopaba/ Jaguarão/colona del Sacramento/Buenos Aires/ Bahia Blanca/neuquén/Bariloche.
    Gostaria de saber de vcs se entre Neuquém e Bariloche existe algumas pousadas para que a gente não chega tão tarde em Bariloche?
    E se nessa época é aconselhavel de Bariloche até chile/Santiago ou aé Osorno?
    Se puder nos ajudar, agradeço|
    Abs.

    Luiz Paulo

    Responder
  6. Carlos e Edite
    Carlos e Edite says:

    Olá ou ôla

    Voces acabaram se tornando anjos da guarda, principalmente dos que viajarão pela primeira vez ao “Mercosul”. Alem de mapas, GPS vamos levar suas dicas por escrito. Estamos saindo em janeiro e o roteiro principal seria Cascavel, Asuncion, Resistencia, Salta, San Pedro de Atacama e Antofagasta. Se a grana deixar vamos até Santiago e voltamos mais pelo sul.
    A duvida é… em alta temporada o custo de alimentação e hospedagem chegaria a dobrar?
    Abraços
    Carlos e Edite

    Responder
    • arrsouza
      arrsouza says:

      Olá Carlos e Edite
      A alimentação não sobe muito. A hospedagem aumenta bastante, mas não chega a dobrar o valor.
      Viagens a Ushuaia em janeiro que acaba sendo muito cara.
      Um abraço
      Alexandre, Rosângela e Felipe

      Responder
« Older Comments

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *