Como dirigir na neve e uso das cadenas

A lei exige o uso de cadenas, ou outro dispositivo antideslizante autorizado, para evitar derrapagens em pistas com neve ou gelo. Deve-se instalar em pelo menos uma roda de tração de cada lado do veículo ou utilizar pneus especiais (de contato ou com cravos/pregos).

Pneus com cravos: permitidos em alguns países da Europa.

Pneus com cravos: permitidos em alguns países da Europa.

Os pneus com cravos/pregos são uma alternativa aos pneus de inverno, mas a sua utilização é limitada pela legislação. Uma vez que é muito agressiva, em especial com o asfalto, a sua utilização é permitida somente em a pistas completamente congeladas. Nem todos os países liberam a sua utilização, e os que permitem, muitas vezes limitam o seu uso somente em determinadas épocas do ano. Na Europa são permitidos nos países alpinos como Suíça, Áustria e Liechtenstein, e  escandinavos (Noruega e Suécia). Os cravos  usados devem necessariamente ser arredondados e não superior a dois milímetros da superfície do pneu.

Cadenas são as correntes usadas nas rodas dos veículos para poder trafegar mesmo com neve na pista. Existem as cadenas convencionais, cadenas de tela e cadenas líquidas.

As cadenas convencionais e de tela devem ser usadas quando há neve na pista e devem ser instaladas nas rodas de tração do veículo. No caso de veículos com tração 4×4 deve-se instalar nas rodas dianteiras. Veja abaixo fotos dos modelos de cadenas convencionais:

cadenas

Cadenas convencionais.

cadenas_308

Cadenas convencionais.

Cadena de tela

Cadena de tela

O uso de cadenas de tela é mais comum na Europa. Este tipo é mais fácil de instalar, no entanto é também mais caro. Elas se ajustam aos pneus através de um elástico, simplificando assim a sua colocação. Os tecidos com os quais elas são fabricadas não escorregam na neve e gelo. Seus criadores afirmam que elas são tão eficazes quanto as convencionais. Além disso são leves, podem ser lavadas e armazenadas em qualquer lugar.

Quando há neve na pista de asfalto ou rípio, o carro atola e derrapa facilmente. Em subidas, mesmo as pouco íngrimes,  o veículo patina e muitas vezes não consegue subir.

Por experiência própria, comprovamos que as cadenas fazem uma boa diferença na aderência do carro à pista, trazendo mais segurança ao dirigir na neve. Usando as correntes, não derrapamos nenhuma vez. Durante uma de nossas travessia das cordilheiras (paso Cardenal Samoré – Viagem em junho/2009) passamos por 4 caminhões que derraparam na neve e sairam da estrada, todos não estavam usando cadenas.

Se você pretende viajar no inverno é importante que você tenha as cadenas. Quando a espessura de neve na pista é maior de 2 cm, o seu uso é obrigatório (exigido pela polícia). Se você deixar para comprar na hora que realmente precisar, talvez acabe pagando muito mais caro do que elas realmente valem. Ou pior, não conseguir comprar e ter de aguardar a retirada da neve. Em Uspallata, no paso Los Libertadores (ligação entre Mendoza e Santiago), as cadenas usadas estavam custando R$140,00; enquanto em Junin de Los Andes, nós compramos novas por R$75,00 (junho/2009). É possível também comprá-las no Chile e Argentina em alguns postos de combustível, grandes redes supermercados e lojas especializadas em acessórios para automóveis.

Existem cadenas convencionais de tamanhos e modelos diferentes, dependendo do diâmetro da roda e do tipo de veículo (automóvel ou pick-up). Este tipo de cadenas não pode ser usado quando o espaço entre o pneu e o paralamas for muito pequeno, pois caso contrário poderá danificar o veículo. Veja abaixo dois exemplos.

coche

Modelo de cadenas convencionais para uso em automóveis.

pup

Modelo de cadenas convencionais para uso em pick-up.

Mesmo que não esteja nevando em outras regiões, durante a travessia das cordilheiras é comum ter neve, pois a altitude nos pasos é maior. Isto é bem provável no inverno e, algumas vezes, acontece até mesmo em outras estações do ano. Em dezembro de 2010, durante a travessia do paso Jama, começou a nevar quando chegamos próximos aos 5000m de altitude. A neve foi pouca e não chegou a acumular na estrada, portanto não foi necessário o uso das cadenas.

Deve-se prestar atenção também na possibilidade de haver gelo na pista, que é bem pior que a neve, pois além de mais escorregadio, o gelo é difícil de ser percebido. Mesmo se não houver neve na pista, mas existir no acostamento, é possível que existam placas de gelo no asfalto, portanto dirija devagar e com atenção. Como, neste caso, não se usa as cadenas convencionais, se você passar sobre alguma placa de gelo o carro poderá derrapar e você perder o seu controle.

As placas de gelo no asfalto também podem estar cobertas pela neve. Algumas vezes, após a neve ser retirada da pista, ficam estas placas de gelo. Elas são muito difíceis de serem identificadas, pois podemos encontrá-las em uma saída de uma curva fechada, em áreas com sombra e nem somente em zonas de montanha. Isto ocorre geralmente à noite e de manhã cedo.

Pista com neve

Possibilidade de gelo na pista

Em estradas de rípio, no caso de haver neve, o carro fica mais estável (não derrapa ou patina com tanta facilidade) do que no asfalto.

Estrada de rípio coberta de neve.

Estrada de rípio coberta de neve.

Mesmo com sol, se a temperatura estiver baixa, existe a possibilidade de gelo na pista nos locais de sombra. Veja a figura abaixo.

Gelo na pista.

Cuidado, gelo na pista em uma área de sombra.

Cadena líquida

Cadena líquida

Quando há neve, ou existe a possibilidade de ter gelo na pista, pode-se usar também as cadenas líquidas. Este produto é um spray antideslizante que deve ser aplicado na banda de rodagem dos pneus (face da borracha que fica em contato com a pista), criando uma película e aumentando assim a sua aderência ao asfalto. O spray deve ser reaplicado a cada 20Km, pois após esta distância, ele perde seu efeito. Pode-se usar em todos os pneus, mas no mínimo nos pneus das rodas de tração. Cuidado para que o spray não atinja os tambores, discos e pastilhas de freio. Os fabricantes também recomendam aguardar alguns minutos após sua aplicação. Este tipo de cadena também pode ser usado em situações de emergência, caso exista neve na pista. Porém, em caso de neve, a polícia exige o uso das cadenas convencionais, pois estas possuem uma eficiência muito maior que o spray. Na Argentina pagamos  R$7,50 (junho/2009) por um frasco da cadena líquida.

No caso de gelo na pista, nunca tente controlar o carro pisando no freio. Levante o pé suavemente do acelerador, reduzindo a velocidade com o freio motor.

Após instalar as cadenas convencionais, deve-se conferir cuidadosamente para ver se estão bem apertadas e que não estão encostando nas mangueiras de freio, paralamas e amortecedores do carro. As correntes não podem ficar frouxas, elas tem que estar apertando o pneu. Após a instalação é recomendável  andar alguns metros com o carro, parar e apertar (tensionar) novamente as cadenas para poder ajustá-las melhor ao pneu. Após percorrer alguns kilômetros procure parar seu veículo e conferir se continuam bem ajustadas. A instalação incorreta das cadenas pode causar danos ao veículo e perda de eficiência das mesmas, além de poder danificar os pneus.

Cadenas instaladas.

Cadenas instaladas.

Somente use as cadenas convencionais quando a neve já esteja acumulada na pista (em torno de 2cm ou mais). Depois de colocadas, se houver pouca neve, circule com o carro por onde ela estiver pouco transitada, pois ali as cadenas agarram melhor (evitando também danificar os pneus e correntes). Se houver muita neve, circule sobre as marcas deixadas pelos outros veículos.  Dirija devagar (máximo de 50Km/h) em 1ª ou 2ª marcha e sem freadas (se não tiver ABS), aceleradas ou guinadas bruscas. Utilize o freio motor para reduzir a velocidade do carro, levantando suavemente o pé do acelerador. Uma mudança repentina na aderência do veículo à pista pode provocar uma derrapagem. Assim que não tiver mais neve, deve-se retirá-las para evitar danos aos pneus, cadenas e veículo. Seu uso sem neve também degrada a pista e torna a condução desconfortável, uma vez que elas produzem ruído e vibração. Antes de guardá-las, convém lavar em água quente e depois secar para que não oxidem.

Também é importante que você aprenda a instalá-las antes de realmente precisar delas. A experiência de aprender a instalar as cadenas na “hora do aperto” não é nada agradável. Nós passamos por isso e recomendamos fortemente: aprenda a instalar antes! A instalação é simples, mas é necessário um pouco de prática. Leve em consideração que fazer a instalação será mais difícil com o frio, vento e com as mãos geladas (de preferência use luvas). Ao fazer a instalação, não se esqueça de estacionar seu veículo em um local seguro e sinalizar com os triângulos e luzes de alerta. Evite estacionar em curvas e em locais que impeçam a circulação dos outros veículos.

Mais algumas dicas:

• Evite acelar e desacelerar bruscamente;

• Evite ultrapassagens;

• Tente antecipar a necessidade de parar o carro para evitar usar os freios;

• Dirija devagar;

• Mantenha uma distância segura do carro a sua frente;

• Evite andar na frente de caminhões e ônibus, pois estes precisam de uma distância de frenagem muito grande;

• Tenha muito cuidado com a neve da pista por onde outros veículos já tenham trafegado (rastros de outros veículos). Ela se transforma em gelo e é muito deslizante. Se houver pouca neve é melhor circular com as rodas do veículo sobre a neve virgem;

• No momento da compra das cadenas, informe-se das medidas dos pneus para comprar um modelo que seja compatível com eles. Estas informações estão impressas nas laterais dos pneus e também estarão disponíveis no manual de instruções do veículo. Geralmente constam nas embalagens das cadenas as medidas dos pneus com os quais o modelo é compatível. É comum que um mesmo modelo de cadena sirva para pneus de medidas aproximadas (13 e 14 polegadas, por exemplo), já que elas podem ser ajustadas pelos tensionadores;

• Durante a instalação das cadenas use luvas para proteger suas mãos do frio e da lataria do carro. Uma lanterna também é útil no caso da necessidade de instalá-las durante à noite.

• Geralmente existem placas informativas nos locais onde é comum a presença de neve ou gelo na pista.

Gelo na pista.

Placa informando sobre a possibilidade de existir gelo na pista durante o inverno.

A melhor dica que podemos dar para dirigir na neve é: conduza seu carro devagar e com prudência. O segredo é ter paciência e não se afobar só porque os outros andam mais rápido que você. Lembre-se que muitos deles estão acostumados a dirigir nesta situação. Já a grande maioria são é mesmo imprudentes.

A seguir selecionamos alguns videos que mostram com instalar as cadenas.

  • Colocação de cadenas de neve


    Click aqui
    para ver o video na página do YouTube.
    Click aqui para ver o video na página do Flickr.
  • Como colocar as cadenas


    Click aqui para ver o video na página do YouTube.
    Click aqui para ver o video na página do Flickr.
  • Instalando cadenas para a neve


    Click aqui
    para ver o video na página do YouTube.
    Click aqui para ver o video na página do Flickr.
  • Cadenas para a neve: veja como colocá-las


    Click aqui
    para ver o video na página do YouTube.
    Click aqui para ver o video na página do Flickr.
– Tenga especial precaución con la nieve pisada en la calzada. Se transforma en hielo y es muy deslizante. Si puede elegir, es mejor llevar las ruedas del vehículo por nieve virgen.
90 respostas
« Older CommentsNewer Comments »
  1. Roger Machado
    Roger Machado says:

    Olá, tudo bem?!

    Primeiro, parabéns pela viagem e obrigado pelas dicas!

    Estou viajando de Curitiba, passando por várias cidades com destino final em Viña del Mar. Logo, cruzo pelos Andes.
    Você comprou suas cadenas em Mendoza? É preciso comprar para as quatro rodas ou só para o par de tração? No caso de um 4×4 é necessário?

    Juro que estou buscando estas infos mas não encontro! Hahahah

    Mais uma vez, obrigado! 🙂

    Responder
  2. Natalia
    Natalia says:

    Olá! Sempre acompanho as dicas de vocês e me inspirei muito em uma viagem do Rio de Janeiro até Buenos Aires em 2014 de carro. Peguei muitas dicas aqui! Obrigada!

    Dia 18/07/2015 iremos do Rio até Santiago de carro. Tem gente me dizendo que não iremos conseguir atravessar a Cordilheira nessa época por conta da neve, e se conseguirmos não voltaremos. O que vocês acham? Tomando os cuidados será que tem algum risco de não conseguir atravessar?

    Grande abraço!

    Natália

    Responder
    • Alexandre Souza
      Alexandre Souza says:

      Olá Natália
      Você irão quando o inverno estará bem rigoroso, portanto a possibilidade de pegar neve na travessia das Cordilheiras é enorme. Nesta época é comum que, devido a neve, eles fechem a travessia por alguns dias. Isto pode acontecer várias vezes no inverno.
      Mesmo no verão cai neve e a travessia é paralisada por algumas horas. Em fevereiro de 2013, a travessia foi fechada logo que passamos, pois estava caindo muita neve.
      No entanto, a estrada que corta as cordilheiras, entre Mendoza e Santiago, é muito importante para a economia dos 2 países. Por isso, eles mantém uma boa infraestrutura para manter a estrada aberta, mesmo durante o inverno. Portanto, assim que o tempo melhora um pouco, eles tiram a neve da estrada e liberam a passagem.
      Esta época não é um impedimento para ir para lá. Contudo, você deverá estar preparado para ficar algumas horas (ou mesmo dias) esperando para atravessar. O quanto tempo a estrada ficará interrompida é imprevisível, pois depende do famoso “São Pedro”. 🙂
      Lembre-se de compras as cadenas em Uspallata (ou em Mendoza, de preferência). Se informe em Medonza as condições da estrada antes te tentar seguir até Santiago. Se a estrada estiver interrompida, basta ficar curtindo as belezas desta linda cidade!
      Tome muito cuidado na travessia, pois é longa, a estrada é repleta de subidas e descidas íngremes, precipícios e muitos caminhões.

      Um abraço e boa viagem
      Alexandre, Rosângela, Felipe e Isabela

      Responder
  3. pedro carboni
    pedro carboni says:

    ola! pretendo fazer um trajeto pela patagônia no final de julho quase em agosto.. mas estou com duvidas sobre o aluguel de carro, pois pegarei um voo do brasil até el calafate.. qualquer carro desde que equipado com as cadenas e os outros materiais, consegue trafegar nas estradas com neve e gelo? ou preciso alugar um 4×4 ou algo do tipo?
    abraço

    Responder
    • Alexandre Souza
      Alexandre Souza says:

      Olá Pedro
      Com um carro 4×2 e as cadenas dá para dirigir, porém um carro 4×4 e freios ABS trarão mais segurança. No entanto, lembre-se que a maioria dos moradores por lá dirigem verão e inverno com carros convencionais (apesar de terem mais experiência dirigindo nessas condições). Também vai depender de onde você vai querer ir dirigindo.
      Na dúvida você poderá contratar tours para todos os lugares turísticos da região.
      Um abraço
      Alexandre, Rosângela, Felipe e Isabela

      Responder
  4. annalidia
    annalidia says:

    Estarei viajando pelo Chile em agosto de 2015. pensi em ir de carro de Santiago até Puerto Montt, haveria necessidade de ter “cadenas” no carro? vc sabe dizer se há neve/ gelo nesta estrada?

    Responder
    • Alexandre Souza
      Alexandre Souza says:

      Olá Annalidia
      Pelo que sabemos, não cai neve na ruta panamericana, pois a mesma possui uma altitude baixa. Eu não me preocuparia com isto.
      Um abraço
      Alexandre, Rosângela, Felipe e Isabela

      Responder
  5. Alexandre
    Alexandre says:

    Olá xará! Parabéns pela sua dedicação, conhecimento e capacidade em ajudar outras pessoas.

    Estou com uma viagem para Santiago programada para a ultima semana de Julho, alta temporada…preços caros… Penso em alugar uma van pois vou com toda a familia que seria eu, Marisa (esposa) e meus filhos Alex, Adam, Aimy, Yasmim e Enzo, além de uma agregada Inara, namorada do Adam, familia grande…Se puder contribuir com seu conhecimento, gostaria de saber se é viavel alugar um carro (e se posso conduzir um carro de 12 lugares com cnh normal) e subir para Vale nevado de Santiago, ficarei 7 dias lá em penso em ir uns dois para Vale Nevado.

    Abraços da grande família!
    Alexandre, Marisa, Alex, Adam, Aimy, Yasmim, Enzo e Inara.

    Responder
    • Alexandre Souza
      Alexandre Souza says:

      Olá Alexandre!
      Agradecemos seu contato.
      Não conhecemos bem a legislação de trânsito chilena, por isso sugerimos que você entre em contato por email diretamente com uma locadora de carros no Chile. Deve ter a Hertz por lá. Você poderá até mesmo já contratar tudo aqui do Braisl
      Um abraço
      Alexandre, Rosângela, Felipe e Isabela

      Responder
      • Cesar
        Cesar says:

        Peguei o número de uma locadora no hotel e, Santiago para locar uma Hyundai terracan, mas não recomendo a subida para quem não tem experiência. Alugue uma van no hotel, com guia, vale a pena.

        Responder
  6. Ivelto
    Ivelto says:

    Boa tarde , Gostaria de aproveitar tbem da sua esperiência : As cadenas, elas não causam arranhões e riscos em caso de rodas de liga leve ?
    Na sua opninião, atravesar os andes (Mendoza – Santiago) em setembro, a muita probabilidade de ter que usar as cadenas ?
    Desde ja agradeço sua atênção !!

    Responder
    • arrsouza
      arrsouza says:

      Olá Ivelto
      Se bem instaladas elas não causarão danos as rodas. Sugerimos também que se faça ajustes durante seu uso, para retirar a folga das correntes.
      A probabilidade é grande de pegar neve neste trecho em setembro.
      Abraços
      Alexandre, Rosângela, Felipe e Isabela

      Responder
  7. raphael miranda
    raphael miranda says:

    Gulherme Piegas, praticamente impossivel pegar neve nesse trecho. eles somente exigem em casos de extrema camada de neve, como subida dos cerros principalmente na patagonia sul, ou seja de san martin de los andes ate extremo sul argentino.

    Responder
  8. Guilherme Piegas
    Guilherme Piegas says:

    Outra pergunta: desejo viajar entre Corrientes e Salta, passando por Santiago del Estero, Catamarca e Tucumán. Devo ter as cadenas logo na passada pela aduana em Paso de los Libres.

    Responder
    • arrsouza
      arrsouza says:

      Olá Guilherme
      Não, até porque é mais complicado comprá-las no Brasil ou lugares onde não há neve.
      Neste roteiro que falastes não há neve, somente nos arredores de Salta, nos pontos mais altos.
      Abraços
      Alexandre, Rosângela, Felipe e Isabela

      Responder
« Older CommentsNewer Comments »

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *