8 expectativas ao se viajar com uma casa sobre rodas

Nessa semana vamos buscar o nosso Camper Duaron e, finalmente, teremos a nossa casa sobre rodas. Sempre tivemos o sonho de ter esse tipo de veículo de recreação. Em nossas viagens de carro ficávamos imaginando como seria bom viajar com a própria casa. Por isso resolvemos criar esta lista com todas as nossas expectativas.

Ainda não temos nenhuma experiência viajando com um veículo de recreação que, no nosso caso, será um Camper. Depois de recebermos o nosso Camper e começarmos a realizar viagens mais longas, vamos poder verificar na prática se as nossas expectativas serão de fato confirmadas.

IMG_0586 - Cópia

Camper Hard Top Cabine Dupla. Imagem: acervo Duaron

 

Confira abaixo as nossas 8 expectativas sobre viajar com uma casa sobre rodas:

 

  1. Viajar com a própria casa

Não deve ter nada melhor do que poder viajar com a sua própria casa. Será ótimo poder contar com nosso cantinho e toda a estrutura básica necessária (quarto, cozinha e banheiro) em qualquer lugar para onde se vá.

 

  1. Maior liberdade

Para nós as viagens de carro, por si só, proporcionam maior liberdade. A qualquer momento pode-se parar à beira da estrada e apreciar uma paisagem, tirar uma foto, fazer uma refeição, um piquenique ou simplesmente dar uma esticada nas pernas. As viagens de carro proporcionam uma maior possibilidade de adaptações no roteiro, podendo-se ficar mais ou menos tempo em um lugar, ou até mesmo viajar sem um plano totalmente definido.

No entanto, acreditamos que viajando com uma casa sobre rodas essa liberdade aumentará ainda mais. Com ela poderemos parar em qualquer lugar que seja seguro para pernoitar. Também poderemos curtir uma tarde agradável em um local bacana com ou sem estrutura (no caso dos campings selvagens).

 

  1. Não ter a necessidade de carregar e descarregar as malas

Parece bobagem, mas essa é uma das nossas principais expectativas. Normalmente o nosso ritmo de viagem é trocando de hospedagem a cada, um, dois, três ou, no máximo, quatro dias. Isso é bem desgastante.

Mesmo empregando estratégias para facilitar essa tarefa, como por exemplo, colocando em uma mesma mala mudas de roupas de todos os viajantes com o intuito de minimizar o número de bagagens, essa tarefa é ainda bastante cansativa.

Além das malas, geralmente, temos que descarregar o nosso equipamento eletrônico (câmeras, notebook, etc), geladeira automotiva (para mantê-la ligada em na rede elétrica quando o carro está parado para pernoite). Também temos as crianças, nossas pequenas malinhas, e os seus brinquedos!

No entanto, descarregar não é nada… Pior ainda é reorganizar novamente ao trazer tudo de volta para o carro para poder seguir viagem.

Outra coisa que nos incomoda quando chegamos em um hotel são as diversas ocasiões nas quais esquecemos algo no carro e temos que voltar para buscar… Acredite, com criança, a possibilidade disso acontecer ainda é mais frequente. Esse fato ainda se agrava quando o estacionamento não é no mesmo local do hotel.

Para vocês terem uma ideia, em uma viagem de 30 dias descarregamos e carregamos as bagagens em torno de 12 vezes!

 

  1. Melhor aproveitamento do tempo da viagem

Essa vantagem está diretamente relacionada ao item anterior. Iremos poupar o tempo dedicado para carregar/descarregar as bagagens e encontrar os hotéis previamente reservadas. Também não iremos precisar procurar um local para se hospedar em ocasiões que não temos reservas. Todo esse tempo poderá ser aproveitado para curtir a viagem ou, simplesmente descansar.

Acreditamos que isso torne a viagem mais leve e tranquila. Claro que, mesmo com o Camper, também teremos que procurar locais seguros para estacionar e pernoitar. Porém, acreditamos que com uma casa sobre rodas essa tarefa seja mais simples, quando comparada à procura de uma hospedagem com uma boa relação custo benefício.

Uma vez em Ushuaia passamos uma tarde inteira procurando hospedagem. Estávamos viajando com o Felipe, na época com 1 aninho. Como o percurso havia sido longo para chegar até lá, ficamos com medo de deixar o hotel reservado e não conseguir chegar no dia planejado. Nessa ocasião perdemos uma tarde inteira para encontrar um lugar para dormir, a cidade estava lotada e as hospedagem disponíveis eram muito caras. Felizmente deu tudo certo no final, mas perdemos um tempo precioso da viagem.

 

  1. Melhor qualidade na alimentação

Durante as viagens uma das principais dificuldades é manter uma alimentação adequada. Além de comer bem também precisamos economizar, pois o custo com alimentação pode ser muito elevado se optarmos em fazer as refeições sempre em restaurantes.

Mesmo assim, nem sempre os alimentos são adequados aos que estamos acostumados, especialmente, ao hábito alimentar das crianças. Por exemplo, na Argentina, os pratos mais econômicos quase sempre incluem batata frita e arroz é bem difícil de encontrar.

Em nossas viagens procuramos cozinhar sempre que ficamos hospedados em locais com cozinha compartilhada, mas isso acaba acontecendo na minoria dos dias. A cozinha do Camper certamente irá contribuir de forma muito positiva, pois poderemos cozinhar com maior frequência, escolher os nossos alimentos e ter uma alimentação mais adequada e com maior qualidade para a nossa família.

 

DSCN5394

Cozinha do Camper Hard Top Cabine Dupla. Imagem: acervo Duaron

 

  1. Maior economia

Essa também é uma das nossas expectativas: economizar com hospedagem e alimentação. Com o Camper temos o intuito de não pagar para pernoitar. A princípio, pelo menos na grande maioria dos dias, pretendemos fugir de locais que cobrem o pernoite, como por exemplo os campings.

Pretendemos pernoitar em campings selvagens, postos de combustíveis, postos policiais, etc. Com isso o valor economizado será considerável.

Com alimentação também pretendemos economizar um pouco mais. Como citado no item anterior, pretendemos cozinhar na maior parte dos dias, o que também contribuirá para reduzir os gastos durante as viagens.

Por outro lado, teremos um custo de combustível muito mais elevado do que nas viagens anteriores (com o Prisma 1.4 ou Classic 1.0), quando ainda não tínhamos a camionete e o Camper. O custo será ainda mais alto pelo fato da nossa camionete ser flex.

Ainda não temos como saber ao certo, mas acreditamos que o aumento do consumo de combustível será compensado pela economia com hospedagem e alimentação.

Claro que economia é sempre bem-vinda, no entanto esse não é um dos objetivos principais de termos adquirido um Camper. Nosso principal objetivo é melhorar a qualidade das nossas viagens, especialmente se conseguirmos suprir as nossas expectativas.

 

  1. Possibilidade de escolher o quintal da nossa casa

Esse item está diretamente relacionado ao nosso grande sonho de ter uma casa sobre rodas! Ter liberdade de estar em lugar legal e, no caso de ser adequado e seguro, pernoitar ali mesmo. Poder olhar pela janela e ver uma paisagem bonita sendo, momentaneamente, o quintal da nossa casa!! E o melhor ainda, poder ir trocando de quintal a cada dia, conforme a nossa vontade ou necessidade.

Nas viagens anteriores a vontade de fazer isso ocorreu em várias oportunidades, mas não era possível. Portanto, essa também é uma grande expectativa nossa!!

Joca e Cassia 36

Um belo quintal! Imagem: acervo Duaron

 

  1. Evitar dirigir à noite

Essa é uma expectativa que está diretamente ligada a nossa segurança durante as viagens. Sempre que possível evitamos dirigir durante à noite. Mas, infelizmente, isso acaba ocorrendo com uma certa frequência. Isso acontece principalmente por termos feitos reservas em hotéis ou para chegar em alguma cidade com melhor infraestrutura para podermos pernoitar.

Com o camper a nossa expectativa é de evitar ao máximo dirigir à noite, especialmente por termos a opção de parar e pernoitar em qualquer lugar que nos ofereça segurança. Como informam as placas de sinalização, viajar de dia, além de mais seguro, é também mais bonito e se aproveita mais a viagem!

Curta a Fanpage do Viajando de Carro no Facebook e acompanhe as notícias sobre todas as viagens que realizamos de carro.

Nos siga no Instagram @blogviajandodecarro e curta as fotografias que tiramos durante as nossas viagens.

Veja as nossas fotografias no Flickr.

Nos acompanhe no Twiter: @viajedecarro.

Dia 26 (16/01/15) Arequipa/Peru –> Arica/Chile

Hoje foi o dia de dar um até logo ao Peru. Nossa estada nesse país foi uma grande oportunidade de conhecer mais sobre a sua cultura e o seu povo. Além da cultura, as paisagens naturais e os seus patrimônios históricos nos encantaram. Pretendemos retornar em breve para conhecer mais um pouquinho desse belíssimo país.

Além disso, o Peru é um país muito atrativo para ser visitado devido aos baixos custos com alimentação e hospedagem, comparado a outros países como a Argentina e o Chile. Por outro lado, os custos para visitar os seus principais pontos turísticos são altos, mesmo assim compensa o investimento.

O Alexandre ainda não se recuperou totalmente, mas melhorou o suficiente para conseguirmos seguir viagem. Deste modo, após organizarmos a nossa bagagem e tomarmos o nosso café da manhã, caímos na estrada rumo ao Chile!

IMG_6308

Viajar pelas estradas do Peru é garantia de contemplar belas paisagens pelo caminho. E hoje o percurso percorrido não foi diferente. Mais uma vez comprovamos como é bom viajar de carro e curtir tudo isso de forma muito mais intensa. A viagem de hoje foi muito tranquila. O dia estava bonito, ensolarado e o clima ameno, o que propicia uma viagem mais segura e agradável para todos nós.

DSC_2344

DCIM102GOPRO

DSC_2347DSC_2351

DCIM102GOPRO

DSC_2353

Para chegar a Arica, no Chile, nosso roteiro foi: Arequipa->(PE-1S)->Moquegua->Tacna->[aduana]->(RN5)->Arica. As estradas estão em bom estado. Na saída de Arequipa, na ruta 34A, há um trecho de serra com um moderado movimento de veículos até o entroncamento da estrada 1S, que vai para Lima ao norte. A partir deste ponto o movimento de veículos é baixo e a maior parte da estrada são de longas retas.

Neste trecho da viagem passamos por três praças de pedágio, onde pagamos 8,85 nuevos soles em cada uma.

DSC_2358

DCIM101GOPRO

DCIM101GOPRO

DCIM102GOPRO

DSC_2365DSC_2369

Há controle fitossanitário na estrada, não sendo permitida a entrada de frutas na província de Tacna. Deste modo, não viaje com frutas, pois as mesmas serão confiscadas. Há placas na estrada informando que esta região é livre de mosca da fruta e, por este motivo, é feito um bom controle e fiscalização para que não entre frutas nesta província provenientes de outras regiões.

DSC_2382

As paisagens desérticas deste caminho são muito bonitas, sobretudo no trecho de serra na saída de Arequipa e até a chegada da província de Tacna.

Chegando na aduana fomos fazer os trâmites para a saída do Peru e entrada no Chile. A aduana é integrada: você faz a burocracia de saída de um país e entrada no outro no mesmo local.

DSC_2400 DSC_2415

Pela nossa experiência, sem dúvidas essa foi a aduana mais rigorosa para a entrada no Chile. Eles fazem descarregar TODAS as malas, sacolas e tudo mais que tiver no carro para passar pelo raio X. Você têm ideia da quantidade de tralhas que tivemos que descarregar do carro? Pois é, tivemos que fazer isso e ainda tendo que cuidar, ao mesmo tempo, das crianças e das nossas mochilas das câmeras fotográficas e do notebook para que não se “perdessem” durante a passagem pelo Raio X.

IMG_6325IMG_6318 IMG_6320

Ao menos conseguimos convencer o agente aduaneiro de não baixar as coisas do nosso baú de teto. Somente abrimos e mostramos que só tinha um carrinho de bebê, sacolas com roupas sujas e algumas garrafas de água e refrigerante. Ufa! Se ele exigisse passar tudo aqui pelo raio X, o caos ia se instalar de vez! Pois o restante já foi uma trabalheira! Mas todos tem que passar por isso, não adianta! E é para a segurança de todos. Imagina o que tentam atravessar por aquela aduana? Mesmo com todo esse rigor, os trâmites demoraram cerca de 1h e 30 minutos, tempo até inferior a muitas outras aduanas chilenas que há passamos.

Depois de todo esse estresse finalmente podemos seguir viagem e chegar em Arica. Fomos em busca do hostal que havíamos reservado por meio do Booking.

Havíamos escolhido o Hostal Sunny Days. Ao chegarmos em Arica não tínhamos as coordenadas para a localização do hostal, somente o endereço. No entanto, o endereço não aparecia no GPS e não conseguimos internet para verificar se as coordenadas estavam disponíveis no booking. Chegamos em um posto de combustíveis, mas ninguém soube nos ajudar. No entanto nos informaram a direção da praia Chinchorro, onde o hostal é localizado.

Na beira da praia pedimos informação para o dono de um quiosque, que prontamente se ofereceu para nos levar até o local. Ele pegou o seu carro e foi nos guiando até o hostal. Ainda bem que ainda existem pessoas solidárias e dispostas a ajudar. Já era noite e estávamos cansados. Certamente sem o auxílio dele ainda demoraríamos um certo tempo até encontrar o local da hospedagem.

Chegando no hostal não nos agradamos muito do local, embora as avaliações no booking sejam boas. É um casarão antigo, com quartos não muito confortáveis, os banheiros (compartilhados) são ruins, assim como o banho. Na porta do banheiro há uma abertura na parte superior, o que impede uma maior privacidade. A limpeza do local e também a hospitalidade deixaram a desejar. O casal que administra o local é muito “carrancudo”. O hostal oferece estacionamento, café da manhã, cozinha compartilhada e wi-fi. Pedimos uma pizza para ser entregue no hostal e fomos descansar.

 

Procurando onde se hospedar em Arica? Clique no logo abaixo e efetue a sua reserva!

 

 

Tem interesse em efetuar uma reserva? Antes de reservar a sua hospedagem utilize os links do Booking do nosso blog ou fanpage e colabore conosco! Não há nenhum acréscimo de valor e nós ganhamos uma pequena comissão por cada reserva efetuada que irá auxiliar na manutenção do nosso blog.

 

Encontre o Viajando de Carro nas redes sociais.

Curta a Fanpage do Viajando de Carro no Facebook e acompanhe as notícias sobre todas as viagens que realizamos de carro.

Nos siga no Instagram @blogviajandodecarro e curta as fotografias que tiramos durante as nossas viagens.

Veja as nossas fotografias no Flickr.

Nos acompanhe no Twiter: @viajedecarro.