Salinas Grandes (Ruta 52/Argentina)
,

Na estrada: Bolívia

Olá amigos

Como vocês já sabem, estamos na estrada novamente. Esta é nossa sexta viagem pela América do Sul. Desta vez nosso roteiro contempla Uruguai, Argentina, Chile, Peru e Bolívia.

Esta será nossa primeira viagem ao Peru. Ir de carro até lá é um sonho que temos alimentado há anos. Finalmente estamos tornando este sonho realidade.

Já havíamos visitado a Bolívia em 2010, em nossa segunda viagem. Porém naquela oportunidade conhecemos a região chamada Sud Lípez através de um tour 4×4. Naquela oportunidade conhecemos o famoso Salar de Uyuni, Laguna Colorada, Laguna Blanca, entre outros lugares fantásticos. Desta vez vamos nos aventurar pela Bolívia com nosso próprio carro.

Até agora a viagem está sendo bem tranquila. Somente pegamos estradas ruins no Chaco Argentino (ruta RN16). Em compensação passamos ilesos pelos já conhecidos policiais corruptos de Pampa del Infierno e da ponte de Corrientes/Resistencia. Na verdade, nesta viagem, ainda não fomos parados nenhuma vez pelos policiais Argentinos.

Ficamos 2 dias no noroeste da Argentina para nos adaptarmos com a altitude. Valeu muito a pena investir este tempo nesta região, pois além de preparar nosso organismo para as grandes altitudes da Bolívia e Peru, aproveitamos para rever as belezas naturais deste lugar.

Sierro Siete Colores (Purmamarca/Argentina)

Sierro Siete Colores (Purmamarca/Argentina)

Salinas Grandes (Ruta 52/Argentina)

Salinas Grandes (Ruta 52/Argentina)

Cuesta de Lípan (Ruta 52 ' Argentina)

Cuesta de Lípan (Ruta 52 ‘ Argentina)

Entramos na Bolívia através da fronteira La Quiaca (Argentina) e Villazón (Bolívia), onde as aduanas dos 2 países são integradas. Levamos em torno de 1h e 30min para fazer toda a burocracia. O atendimento para quem está de carro próprio é diferente dos que estão de ônibus ou a pé. Tivemos sorte que haviam poucas pessoas de carro, pois caso contrário levaríamos o dia inteiro, pois o atendimento é muito lento.

Estrada entre Humahuaca e La Quiaca (Argentina)

Estrada entre Humahuaca e La Quiaca (Argentina)

Bem vindos a Bolívia!

Bem vindos a Bolívia!

Os policiais dos 2 países foram muito simpáticos e atenciosos conosco. Nos explicaram todo o procedimento e somente nos exigiram o documento do carro (CRLV) e a carteira de identidade. Não chegaram nem a revistar o carro. No entanto o tratamento era diferente para os Argentinos, que tinham mais alguns procedimentos para fazer e seus carros eram revistados.

A burocracia é composta de 4 passos (da mesma forma que acontece nas fronteiras da Argentina e Chile):

1. Imigração argentina: para registrar a saída dos viajantes do país

2. Aduana argentina: para registrar a saída do carro do país

3. Imigração boliviana: para registrar a entrada dos viajantes no país

4. Aduana boliviana: para registrar a entrada do carro no país

Na aduana boliviana é entregue a ¨Declaracion Jurada¨,  que é a permissão para trafegar de carro pela Bolívia. Sem esse documento o veículo pode ser retido sob a acusação de entrada ilegal no país. Na prática este documento realmente é solicitado nas estradas pela polícia Boliviana. Entre Villazón e Potozi a apresentação da ¨Declaracion Jurada¨ nos foi solicitada várias vezes. Geralmente há um posto policial junto a cada pedágio e, na maioria das vezes, tem-se que mostrar este documento e ainda pagar uma taxa para a polícia (em torno de 10 bolivianos), além do valor do pedágio. Por falar nisso, nunca fomos parados pela polícia tantas vezes como aconteceu na Bolívia.

A famosa SOAT somente é necessária se for permanecer na Bolívia por mais de 3 meses. Mesmo assim tentamos contratá-la em Villazón, porém o corretor de seguros confirmou a informação de que ela não é necessária se for ficar menos de 3 meses no país. Insistimos com ele que queríamos contratar mesmo assim, porém o corretor falou que o seguro somente seria válido a partir de 1o de janeiro de 2015. Sendo assim, tivemos que ficar sem este seguro. Queríamos contratá-lo para evitar aborrecimentos com a polícia e para termos cobertura ao menos contra danos pessoais no caso de um acidente de trânsito.

A SOAT é o seguro obrigatório para veículos automotores dos bolivianos, equivalente ao DPVAT no Brasil.

Nos surpreendemos com as condições das estradas na Bolívia. De Villazón até La Paz todas estavam em ótimas condições, a custa, é claro, de diversos pedágios. No entanto o valor dos pedágios são baratos, em torno de 8 bolivianos ou menos.

Por falar em estradas, todo o trecho entre Villazón e La Paz está asfaltado, apesar do site ruta0.com falar que há alguns trechos de rípio entre Villazón e Potosí.

Potosí (Bolìvia)

Potosí (Bolìvia)

O trecho entre Oruro e La Paz está todo duplicado e em excelentes condições. Neste percurso existem policiais parando os veículos em diversos pontos. Foi neste trecho que dois policiais nos pararam por estarmos acima da velocidade limite. O radar móvel nos pegou a 109km/h, enquanto a velocidade limite era de 80km/h. Esta realmente era a velocidade que estávamos e ficamos sem argumentos. Neste trecho, apesar de ser uma autopista, não há nenhum tipo de placa sinalizando coisa alguma, quanto mais a velocidade limite. No entanto os policiais já vieram com a famosa conversa de que a multa era de US$200 e que teríamos que pagar no banco e depois ir no consulado. Em pouco tempo eles já deixaram claro que queriam era uma propina. Demos em torno de 200 bolivianos (cerca de R$80,00) e fomos liberados imediatamente. Somos totalmente contra pagar propina, mas foi a nossa primeira experiência deste tipo neste país e não tivemos a paciência necessária para escapar ilesos.

Posteriormente observamos que os policiais estavam parando diversos carros em alguns outros pontos da rodovia. No entanto, só vimos o uso de radar móvel neste lugar onde fomos parados. Notamos que alguns bolivianos, mesmo que os policiais mandassem parar, seguiam em frente e os ignoravam. Por isso acreditamos que a fama destes policiais corruptos seja bem conhecida neste trecho.

Chegando a La Paz (Bolívia)

Chegando a La Paz (Bolívia)

No percurso entre Tupiza e Challapata as paisagens são muito belas, com muitas curvas, subidas e descidas. O trecho mais complicado é a serra logo após Potosí. Neste trecho existem subidas e descidas muito íngrimes, que exigem bastante dos freios e embreagem do carro. Pelo número de cruzes na beira da estrada, acreditamos que os acidentes sejam bem frequentes.

De Challapata em diante as estradas são planas e retas, permitindo manter-se velocidades maiores.

Até o próximo post. Continuem nos acompanhando.

Abraços

Alexandre, Rosângela, Felipe e Isabela

,

[Aventura de Outros Viajantes] Viagem de carro até San Pedro do Atacama realizada por Diego Almeida e Janaina

Dando continuidade a nossa seção de posts com o relato de outros viajantes hoje vamos apresentar a viagem do Diego e da Janaina. Pelo relato deles, a viagem foi de Lua de Mel e exatamente hoje eles estão completando um ano de casados. Nada melhor para o casal relembrar os momentos que passaram juntos há um ano. Eles toparam compartilhar conosco e com nossos leitores como foi a viagem de carro deles pelo Paraguai, Argentina e Chile com destino ao Deserto do Atacama.

Curtam o relato do Diego, que inclui o roteiro, os passeios, as fotos, além de muitas outras informações.

Eles já estão planejando a próxima viagem de carro para o final de 2015 com destino a Ushuaia!

Agradecemos ao Diego pela colaboração e disponibilidade em relatar esta aventura para nós e nossos leitores. Temos certeza que servirá de inspiração e incentivo para muitos de nossos leitores.

DSC_0628Dados da viagem
Viajantes: Diego de Almeida e Janaina Lins
Período: dia 22/12/13 a 10/01/14 (20 dias).
Cidade e estado de origem: São Paulo/SP
Quilometragem total: 7.150km
Países visitados: Paraguai, Argentina e Chile
Veículo: Pajero TR4
Principal objetivo: Vivenciar novas experiências de viagens, buscando conhecer a fundo a cultura local e conhecer lugares e paisagens diferentes das quais estamos habituados…Fora conhecer e percorrer a grande Cordilheira dos Andes
Olá pessoal! Tudo bem?
Como tínhamos combinado, passarei um relato dessa aventura que ficará marcada como sendo a nossa primeira grande viagem.
Somos de São Paulo e há exatamente 2 anos e meio eu vi uma reportagem de um rapaz indo viajar pela América do Sul em uma Brasília… Fiquei maravilhado com as paisagens e comecei a pesquisar tudo sobre o assunto…Vários blogs, relatos de viajantes, mas o que mais me ofereceu suporte foi o blog Viajando de Carro. Levei uma semana pra ler todos os relatos de viagens de blog e todas as dicas.
O roteiro escolhido iria de São Paulo até San Pedro de Atacama. Casamos no dia 21/12/2013 e saímos para a viagem tão sonhada..DSC_0381. Fomos sozinhos e passamos por Maringá e Foz do Iguaçu (lugar que não conhecíamos ainda). Acabamos ficando 3 dias na cidade.
Demos saída e pegamos a estrada, passando por cidades como Posadas, Corrientes e Resistência, onde ficamos hospedados no hotel Nyiat Urban Hotel que fica praticamente no centro da cidade em frente a uma bela praça, que aliás, tinha ótimo preço e era excelente. Vimos que a cidade vive a noite, onde todo mundo sai pra se distrair e resolvemos dar uma volta… Meu Deus, que calor, marcava 39° as 22:30.
No dia seguinte, iríamos pegar o que seria o  trecho mais cansativo da viagem, a famosa Ruta 16, com suas intermináveis retas. Nesta ruta, o Interessante é ver a mudança da vegetação de árvores altas para arbustos nos Pampas e logo depois, a entrada nas Cordilheiras…
DSC_0922Chegamos em Salta “La Linda” que fica em um vale e logo encontramos um casal do Brasil, onde perguntamos onde estavam hospedados e para onde estavam indo, e logo nos falaram que também iam para SPA. Desta forma, nos juntamos a eles e outro casal.
Ficamos no Hotel Continental, que não tem luxo, mas muito acolhedor e nos deu o merecido descanso. No dia seguinte nos reunimos, demos uma volta na cidade e, após, seguimos viagem para San Salvador de Jujuy  por uma estrada muito estreita, mas bela.
Logo depois, pegamos o famoso Paso Jama, passando por Cuesta de Lipan, Salinas Grandes, onde compramos alguns quadros feito pelos indígenas.DSC_0956
Chegamos em SPA e nos hospedamos no Hotel San Pedro de Atacama. De carro, fomos para os lugares mais visitados, passando pela Gran Duna onde a princípio parece que não é tão grande assim, mas quando você sobe, sobe e não vê o topo, entende logo seu nome… Bela vista aliás do Valle de La Luna…
DSC_1088Depois fomos para o Vale del Arco Iris, onde uma infinidade de cores te deixa estonteado… Laguna Cejar era parada obrigatória para provarmos um mergulho onde você não afunda… Alíás, quem for, leve galões de água para tirar o excesso de sal do corpo. No final do dia, um belo pôr do sol na Laguna Chaxa é obrigatório. Detalhe bacana, é  ao fundo, o vulcão Licancabúr nunca te
abandona e te brinda com toda a sua beleza.DSC_0642
No retorno, optamos por voltar pelo Paso Sico, bem depois de Socaíre todo em rípio. Belas paisagens pelo caminho como Salar Águas Calientes e Lagunas Tuyaito. Passando pela Aduana argentina, o caminho fica bem sinuoso e a atenção tem que ser redobrada, pois qualquer derrapada no rípio pode ser fatal nos sopé da Cordilheira, mas nada que tire suas belezas.
Chegamos em San Antonio de Los Cobres e garotos nos abordaram para comprar algumas pedras brilhantes e alguns bonecos de lhamas… Comemos em uma lanchonete na cidade e aproveitamos para ver uma apresentação de dança típica indígena de crianças da cidade. Voltando a estrada, começamos a ver os trilhos elevados do Tren a Las Nubes. Bem bacana, mas não tivemos tempo para tentar o passeio. Chegamos em Salta a noite e no dia seguinte fomos para Corrientes passear por uma “praia” em pleno Rio Paraná onde pudemos nos divertir bastante e aproveitar o dia. De lá, voltamos para o Brasil, fazendo paradas novamente em Foz do Iguaçu e depois São Paulo.  DSC_0640
Enfim, uma aventura sem igual, que me despertou o espírito aventureiro e com certeza iremos explorar muito mais esse lindo continente que temos e  que muitas das vezes, não damos o devido valor, mas quando damos uma chance a ele, nos maravilhamos com suas belezas e rica cultura.
Obrigado Alexandre e Rosângela, por todo o suporte que vocês deram colocando detalhes tão ricos no Blog “Viajando de carro”. Aproveito também para deixar o link do meu facebook para mais algumas fotos da viagem.DSC_0625
Planejamos a nossa próxima viagem no final de 2015, pois queremos ir até Ushuaia e demanda bem mais preparação em todos os sentidos.
A todos os leitores desejamos que aproveitem a vida e peguem a estrada!
Grande abraço a todos!!!
Diego Almeida
,

Viagem 2015 – Roteiro com destino ao Peru e Bolívia definido

IMG_6593

Já estamos com o roteiro definido para a viagem deste ano. Pretendemos partir no 22 de dezembro. Iremos passar pela Argentina, Bolívia, Peru, Chile e Uruguai.

Na Argentina iremos visitar novamente a Quebrada de Humahuaca.

Na Bolívia iremos conhecer o Parque Nacional Sajama, La Paz (plazas Murillo, San Francisco e del Estudiante, mirador Killi-killi, Chacaltaya, Valle de La Luna), Copacabana (Catedral, Cerro Calvário, Lago Titicaca, Ilha do Sol) e Puno.

No Peru: Cusco (Plaza de Armas: Catedral e Iglesia Compañia de Jesus, Vale Sagrado dos Incas, Machu Picchu), Nasca (linhas de Nasca, Aquedutos de Cantalloc, mirante, Cemitério de Chauchilla), Arequipa (Plaza de Armas, Monasterio de Santa Catalini e/ou tour Campaña, Cañon del Colca)

No Chile: Arica (Parque Nacional Lauca), Iquique (Zona Franca), Antofagasta (La Portada) e o Paso del Agua Negra.

O planejamento do roteiro foi bem técnico, pois boa parte dos lugares que iremos são em grandes altitudes. Como iremos viajar com 2 crianças (1 e 4 anos), a nossa preocupação com a altitude é ainda maior. Portanto nos preocupamos bastante em fazer um planejamento considerando um aumento gradual da altitude, fazendo assim uma boa aclimatação (veja mais informações clicando aqui). A adaptação a altitude acontecerá dos dias 4 ao 6:

Dia 3 – Maimará/ARG – 2390m
Dia 4 – Humahuaca/ARG – 3012m
Dia 5 – Villazón/BOL – 3407m
Dia 6 – Oruro/BOL – 3735m

A aclimatação será feita aos arredores da fronteira Argentina/Bolívia. Vamos aproveitar para rever a belíssima Quebrada de Humahuaca, que visitamos em nossa viagem ao Atacama em 2009/2010 (veja mais informações e fotos clicando aqui).

Outro ponto importante é que alguns trechos, principalmente na Bolívia e Peru, passam pelas Cordilheiras dos Andes e por estradas que cortam diversas montanhas. Nesses trechos o planejamento do roteiro deve levar em consideração o tempo de deslocamento e não as distâncias. Foi por esse motivo, por exemplo, que o percurso entre as cidades de Ollantaytambo/PE (próximo a Cusco) e Nasca foi dividido em 2 dias.

Ao total, deverão ser em torno de 10 mil quilômetros em 34 dias. Os lugares mais legais da viagem deverão ser Parque Nacional Sajama,  Lago Titicaca, Machu Picchu, Linhas de Nasca, Parque Nacional Lauca e o Paso del Agua Negra. No entanto acreditamos que boa parte deste roteiro será de belas paisagens.

Segue abaixo o roteiro:

Dia Data/Hora Origem Destino Distância estimada Percurso
1 22/12/14 0:00 Pelotas Santiago/RS 448 Pelotas->(BR392)->Canguçu->Santa Maria->(BR287)->São Pedro do Sul->Palma->Jaguari->Santiago
2 23/12/14 0:00 Santiago/RS Presidencia Roque Saenz Peña/ARG 729 Santiago->(BR287)->São Borja->Aduana/Ponte->Santo Tome->(RN14)->Gobernador Ingeniero Valentin Virasoro->(RN120)->(RN12)->Ituzaingo->Corrientes-Resistencia->(RN16)->Presidencia Roque Saenz Peña
3 24/12/14 0:00 Presidencia Roque Saenz Peña/ARG Maimará/ARG 746 Presidencia Roque Saenz Peña->Pampa del Infierno->Joaquin V Gonzales->El Galpón->(RN9/34)->(RN34)->Guemes->Pampa Blanca->(RN66)->Gobernador Horacio Guzman->(RN9)->San Salvador de Jujuy->Volcan->(RN52)->Maimará
4 25/12/14 0:00 Maimará/ARG Humahuaca/ARG 152,8 Maimará->(RN9)->(RN52)-Purmamarca->(RN9)->Maimara->Tilcara->Humahuaca
5 26/12/14 0:00 Humahuaca/ARG Villazón/BOL 159 Humahuaca->(RN9)->Abra Pampa->La Quiaca->Villazón
6 27/12/14 0:00 Villazón/BOL Oruro/BOL 657 Villazón->(RN14)->Tupiza->Santiago de Cotagaita->Potosí->(RN1)->Challapata->Pazña->Oruro
7 28/12/14 0:00 Oruro/BOL La Paz/BOL 603 Oruro->(RN1)->Patacamaya->(RN4)->Copani->Sajama->[voltar]->Patamacaya->(RN1)->La Paz
8 29/12/14 0:00 La Paz/BOL
9 30/12/14 0:00 La Paz/BOL
10 31/12/14 0:00 La Paz/BOL Copacabana/BOL 152 La Paz->(RN2)->El Alto->Batallas->Huarina->Huatajata->San Pablo de Tiquina->[balsa]->San Pedro de Tiquina->Copacabana
11 1/1/15 0:00 Copacabana/BOL
12 2/1/15 0:00 Copacabana/BOL
13 3/1/15 0:00 Copacabana/BOL Puno/PER 143 Copacabana->(RN2)->Khasani->[aduana Peru]->Yunguyo->(PU-130)->(PE-3S)->Juli->Ilave->Puno
14 4/1/15 0:00 Puno/PER
15 5/1/15 0:00 Puno/PER Cusco/PER 390 Puno->(PE-3S)->Juliaca->Ayaviri->Sicuani->Urcos->Saylla->Cusco
16 6/1/15 0:00 Cusco/PER
17 7/1/15 0:00 Cusco/PER Ollantaytambo/PER 101 Cusco->(PE-28G)->Pisac->(CU-112)->Ruínas de Pisac->Pisac->(PE-28B)->Calca->Yucai->Urubamba->Ollantaytambo
18 8/1/15 0:00 Ollantaytambo/PER
19 9/1/15 0:00 Ollantaytambo/PER Puquio/PER 548 Ollantaytambo->Urubamba->(PE-28F)->Chinchero->(PE-3S)->Anta->Limatambo->Curahuasi->Tamburco->(PE30A)->Chalhuanca->Puquio
20 10/1/15 0:00 Puquio/PER Nasca/PER 157 Puquio->(PE30A)->Nasca
21 11/1/15 0:00 Nasca/PER
22 12/1/15 0:00 Nasca/PER Arequipa/PER 566 Nasca->(PE-1S)->Camana->Arequipa
23 13/1/15 0:00 Arequipa/PER
24 14/1/15 0:00 Arequipa/PER
25 15/1/15 0:00 Arequipa/PER Arica/CHI 427 Arequipa->(PE-1S)->Moquegua->Tacna->[aduana]->(RN5)->Arica
26 16/1/15 0:00 Arica/CHI 344 Arica->(A-27)->Azapa Chico->(A-19)->(11)->Chucuyo->Lago Chungara->[voltar]
27 17/1/15 0:00 Arica/CHI Iquique/CHI 307 Arica->(RN5)->Iquique
28 18/1/15 0:00 Iquique/CHI Tocopilla/CHI 232 Iquique->(RN1)->Tocopilla
29 19/1/15 0:00 Tocopilla/CHI Chanaral 593 Tocopilla->(RN1)->Antofagasta->(RN5)->Chanaral
30 20/1/15 0:00 Chanaral La Serenna 504 Chañaral->(RN5)->Caldera->Copiapó->Vallenar->La Serenna
31 21/1/15 0:00 La Serenna San José de Jáchal 385 La Serena->(41)->Vicuña->Guanta->[aduana]->(RN150)->Las Flores->Pismanta->Rodeo->San José de Jáchal
32 22/1/15 0:00 San José de Jáchal Córdoba 608 San José de Jáchal->(RN150)->San Roque->Ischigualasto->Baldecitos->El Chiflon->Parquia->(RN38)->Chamical->Villa de Soto->Cruz Del Eje->(RN38)->(RP-E55)->San Roque->(AUN38)->(AUN20)->Córdoba
33 23/1/15 0:00 Córdoba Concordia 641 Córdoba->(RN19)->Arroyto->San Francisco->(RN19)->(AP01)->Santa Fe->(RN168)->[túnel]->Paraná->(RN18)->San Salvador->(RN18)->(RN14)->Concordia
34 24/1/15 0:00 Concordia Pelotas 683 Condordia->Salto->(RN31)->Biassini->(RN4)->Artigas->Quaraí->(BR-293)->Santana do Livramento->Bagé->Pelotas
TOTAL 10275,8

* Conforme haja necessidade o roteiro poderá sofrer alterações durante o andamento da viagem.

roteiro 2015

 

Faça o download da planilha clicando aqui.

Faça download do roteiro (arquivo gpx) para colocar no Garmin Basecamp clicando aqui.

Estamos na correria com os preparativos. Já estamos prevendo uma dificuldade para conseguir um seguro para o carro (casco e terceiros) que tenha cobertura para a Bolívia e Chile. Em breve postaremos mais detalhes sobre o assunto.

Parque Nacional Los Alerces

Dia 11 (19/02/14) – Esquel/Argentina (Parque Nacional Los Alerces)

Hoje o dia foi para visitar o Parque Nacional Los Alerces que fica cerca de 40km de Esquel.

Antes de ir fomos procurar um local para comprar algo que pudéssemos levar para comer em nosso passeio. Encontramos, em uma das principais avenidas da cidade (Av. Alvear, 532), a Oliva´s. Lá vende-se pizzas, empanadas, calzones e picadas (é como se fosse uma tábua de frios). Compramos empanadas, as quais são simplesmente uma delícia! Acreditamos que as demais comidas do cardápio também sejam. O local é muito agradável, com capricho na decoração, nos folhetos e no menu, além do bom atendimento. O único inconveniente é que não aceitam pagamentos com cartão de crédito e vendem comida somente para levar. Há também uma filial na cidade de Neuquén.

Él Bolsón/Argentina

Esquel/Argentina

Felipe lanchando uma saborosa empanada

Felipe lanchando uma saborosa empanada

Para chegar ao parque, partindo de Esquel, pega-se a RN259 em sentido sul. Depois pega-se a rutas RP72 e RP71. Esta última é a estrada que atravessa o parque. O fluxo de veículos em todos estes trechos é baixo.

De Esquel até a Villa Futalaufquen são 46 km em asfalto em bom estado. Daí até Passarela Rio Arrayanes são mais 32 km em estrada de rípio, quase que totalmente em bom estado. Pelas obras que estão sendo feitas neste trecho de rípio (construção de diversas pontes, meio-fio, terraplenagem e colocação de brita na estrada), nos pareceu que em breve será tudo asfaltado. Deve-se ter cuidado, pois em vários trechos há máquinas trabalhando na estrada. Este foi o trecho em rípio em melhor estado desta viagem até agora. No entanto, alguns poucos trechos possuem pedras e “costeletas”.

Ruta RN259

Ruta RN259

Paisagens do Parque Nacional Los Alerces

Paisagens do Parque Nacional Los Alerces

Paisagens do Parque Nacional Los Alerces

Paisagens do Parque Nacional Los Alerces

Isabela curtindo o passeio

Isabela curtindo o passeio

As paisagens do percurso até o parque são lindas e nos impressionaram bastante. O parque é muito bonito e possui belas paisagens, compostas de lagos de águas transparentes e esverdeadas.

O parque está com uma infestação de ratões de cola comprida e, por este motivo, muitos setores e trilhas do parque estão interditadas. Nos recomendaram que ficássemos nas áreas claras e arejadas, evitando adentrar à mata. Além disso, há placas orientando não tomar água do parque e evitar contato com a poeira.

Informações sobre a infestação de ratões de cola comprida

Informações sobre a infestação de ratões de cola comprida

Parque Nacional Los Alerces

Parque Nacional Los Alerces

Parque Nacional Los Alerces

Parque Nacional Los Alerces

Centro de informações turísticas do Parque Nacional Los Alerces

Centro de informações turísticas do Parque Nacional Los Alerces

Centro de informações turísticas do Parque Nacional Los Alerces

Centro de informações turísticas do Parque Nacional Los Alerces

Parque Nacional Los Alerces

Parque Nacional Los Alerces

Devido a esta interdição não foi possível conhecermos o Alerces, que são árvores gigantes milenares. Vimos em uma referência que elas são os seres vivos mais antigos do planeta.

O jeito foi visitar o parque contemplando suas paisagens de dentro do carro, não se afastando muito da estrada principal. Passamos pelo Lago Futalaufquen, que possui águas transparentes e contempla umas das vistas mais belas do parque.

Lago Futalaufquen

Lago Futalaufquen

Lago Futalaufquen

Lago Futalaufquen

Lago Futalaufquen

Lago Futalaufquen

Lago Futalaufquen

Lago Futalaufquen

Próximo a Villa Futalaufquen há uma trilha para ver os petroglífos.

Pinturas rupestres no Parque Nacional Los Alerces

Pinturas rupestres no Parque Nacional Los Alerces

Pinturas rupestres no Parque Nacional Los Alerces

Pinturas rupestres no Parque Nacional Los Alerces

O guardaparques nos recomendou seguir somente até o Rio Arrayanes. Lá há uma passarela que leva até o outro lado do rio, onde inicia algumas das trilhas do parque (as quais estavam interrompidas). Haviam algumas pessoas nas margens do rio e outras tomando banho.

Lago Futalaufquen

Lago Futalaufquen

Sorrisos

Sorrisos

Passarela sobre o Rio Arrayanes (o rio interliga o Lago Verde e o Lago Futalaufquen)

Passarela sobre o Rio Arrayanes (o rio interliga o Lago Verde e o Lago Futalaufquen)

Passarela sobre o Rio Arrayanes

Passarela sobre o Rio Arrayanes

Rio Arrayanes

Rio Arrayanes

Lago Futalaufquen)

Lago Futalaufquen)

Lago Futalaufquen)

Lago Futalaufquen)

 Parque Nacional Los Alerces

Parque Nacional Los Alerces

 Parque Nacional Los Alerces

Parque Nacional Los Alerces

 Parque Nacional Los Alerces

Parque Nacional Los Alerces

Mesmo com a interdição das trilhas, vale muito a pena uma visita a esse parque. Suas paisagens, juntamente com as belezas da ruta de Esquel até o parque, são belíssimas e nos impressionaram muito! Certamente este foi um ponto alto da nossa viagem.

Depois do passeio fomos para a “nossa casa” em Esquel fazermos uma jantinha. Mesmo em viagens curtas que não contemplam muitos dias, o que mais sentimos falta é da comida da nossa casa!

 

Procurando onde se hospedar em Esquel? Clique no logo abaixo e efetue a sua reserva!

bookinglogo_big

Encontre o Viajando de Carro nas redes sociais.

Curta a Fanpage do Viajando de Carro no Facebook e acompanhe as notícias sobre todas as viagens que realizamos de carro.

Nos siga no Instagram @blogviajandodecarro e curta as fotografias que tiramos durante as nossas viagens.

Veja as nossas fotografias no Flickr.

Nos acompanhe no Twiter: @viajedecarro.

Estrada entre Él Bolsón e Esquél

Dia 10 (18/02/14) – El Bolsón/Argentina –> Esquel/Argentina

Neste dia o nosso destino foi Esquel. Acordamos e, após tomarmos o nosso café da manhã, confirmamos as nossas reservas em Esquel e Bariloche através do Booking.com.

Antes de pegar a estrada fomos dar uma volta no centro de El Bolsón e visitar a tradicional feira de artesanato da cidade. A feira ocorre nas terças, quintas, sábados e domingos. No retorno para o hostel o mascotinho dos proprietários se escondeu no nosso porta malas. Acho que ele estava bem afim de viajar de carro também. A sua dona se apavorou ao pensar que se não tivéssemos percebido que ele havia entrado no carro nós o levasse embora sem perceber. Ainda bem que isso não aconteceu!  Depois de almoçarmos partimos rumo a Ésquel.

O gatinho estava querendo pegar uma carona

O gatinho estava querendo pegar uma carona

Feira de Artesanatos de El Bolsón

Feira de Artesanatos de El Bolsón

Plaza Adalberto Pagano/Él Bolsón/Argentina

Plaza Adalberto Pagano/El Bolsón/Argentina

Plaza Adalberto Pagano/El Bolsón/Argentina

Plaza Adalberto Pagano/El Bolsón/Argentina

Plaza Adalberto Pagano/El Bolsón/Argentina

Plaza Adalberto Pagano/El Bolsón/Argentina

El Bolsón/Argentina

El Bolsón/Argentina

O percurso deste dia foi bem curto. De El Bolsón a Esquel são 165km. Partindo de El Bolsón pega-se a RN40 em sentido sul, passando por El Hoyo e Epuyen. Bem próximo a Esquel pega-se a ruta RN259. O fluxo de veículos em todo o caminho é baixo.

A ruta RN40 possui diversos buracos que foram tapados de forma bem mal feita, mas mesmo assim pode-se considerar que está em bom estado. Dá para trafegar por ela a 100km/h com tranquilidade.

Como a policia Caminera já havia comentado conosco, as paisagens entre estas duas cidades são muito bonitas, principalmente quando se aproxima de Esquel.

Saindo de El Bolsón pela ruta RN40

Saindo de El Bolsón pela ruta RN40

Estrada entre El Bolsón e Esquel

Estrada entre El Bolsón e Esquel

Estrada entre El Bolsón e Esquel

Estrada entre El Bolsón e Esquel

Quando chegamos a Esquel fomos direto ao Departamento San Fermin onde havíamos previamente efetuado a reserva através do Booking.com. No entanto, quando chegamos lá, nos informaram que não havia vagas no hotel. A atendente alegou que o responsável pelo estabelecimento não estava e que ela não sabia de nada.

Desconfiamos que eles venderam a nossa reserva para um outro cliente. Atitude que acabou nos deixando na mão. Resolvemos então procurar por um outro lugar. Fomos a um posto de combustíveis para ter wi-fi e nos dirigimos a uma outra opção de hospedagem que já tínhamos pesquisado através do Booking.com. Nós utilizamos este site para reservas de hospedagens desde a nossa terceira viagem em 2010 e o consideramos excelente. Nunca tivemos nenhum tipo de problema anteriormente. Este caso, embora não justifique, ocorreu com um estabelecimento que estava como novo na plataforma do site. A nossa providência foi abrir uma reclamação diretamente ao Booking.com informando sobre este ocorrido e solicitando que atitudes fossem tomadas, pois esta foi uma situação que poderia causar um grande transtorno, ainda mais quando se viaja com crianças pequenas. Não foi o nosso caso, pois ainda era dia e, após algumas voltas na cidade, acessamos a internet e logo conseguimos um outro local. O pessoal do Booking.com respondeu prontamente a nossa mensagem informando que iriam entrar em contato com o estabelecimento para averiguar o que havia ocorrido e ainda se ofereceram para arcar com custos extras que porventura tivéssemos tido.

Chegando a Esquél

Chegando a Esquel

Onde estamos: Esquél/Argentina

Onde estamos: Esquel/Argentina

Assim que encontramos na internet outra opção para ficarmos, nos dirigimos logo para lá. Tínhamos planejado chegar cedo na cidade para poder descansar, porém com o inconveniente acabamos nos atrasando.

Porém, há males que vem para o bem. Havíamos inicialmente descartado a nossa segunda opção de hospedagem por não termos nos agradado das fotos do local. Porém, como já estávamos na cidade, resolvemos ir lá dar uma olhada e efetuar a reserva no local mesmo caso nos agradesse. Tivemos a sorte de sermos surpreendidos positivamente. As Cabanas Liskar pessoalmente eram bem melhores do que foi apresentado no site. São cabanas completas e a que ficamos tinha dois quartos (uma com cama de casal e outra com 2 camas de solteiro), banheiro, cozinha com utensílios, sal e óleo para quem quisesse cozinhar, TV, wi-fi e estacionamento. Consideramos um ótimo custo benefício, talvez o melhor desta viagem. Aproveitamos e fomos ao La Anonima comprarmos alimentos para fazermos a janta “em casa”!

 

Procurando onde se hospedar em Esquel? Clique no logo abaixo e efetue a sua reserva!

bookinglogo_big

Encontre o Viajando de Carro nas redes sociais.

Curta a Fanpage do Viajando de Carro no Facebook e acompanhe as notícias sobre todas as viagens que realizamos de carro.

Nos siga no Instagram @blogviajandodecarro e curta as fotografias que tiramos durante as nossas viagens.

Veja as nossas fotografias no Flickr.

Nos acompanhe no Twiter: @viajedecarro.

Lago Puelo (El Bolsón/Argentina)

Dia 09 (17/02/14) – El Bolsón/Argentina (Lago Puelo)

Hoje fomos conhecer o Lago Puelo, um balneário que fica a aproximadamente 16Km do centro de El Bolsón. O percurso até o lago, todo asfaltado (em bom estado), é feito pela ruta RP16.

Onde estamos: El Bolsón/Argentina

Onde estamos: El Bolsón/Argentina

Ruta RP 16 até o Lago Puelo

Ruta RP 16 até o Lago Puelo

Fomos até o lago para fazer um piquenique e passar a tarde curtindo a paisagem e descansando.

O Lago Puelo, com as suas montanhas nevadas ao redor, é realmente uma paisagem muito bonita.

Lago Puelo (El Bolsón/Argentina)

Lago Puelo (El Bolsón/Argentina)

Lago Puelo (El Bolsón/Argentina)

Lago Puelo (El Bolsón/Argentina)

Pequena Isabela em sua primeira grande aventura

Pequena Isabela em sua primeira grande aventura

Lago Puelo (El Bolsón/Argentina)

Lago Puelo (El Bolsón/Argentina)

Embora estivesse um dia quente, estava ventoso e a água do lago estava muito fria. Deste modo, tem que ser corajoso para tomar um banho, mesmo a paisagem sendo bastante inspiradora. Neste dia, ainda que o lago estivesse cheio de turistas, haviam poucas pessoas que se animaram a tomar um banho.

Lindo dia de sol no Lago Puelo (El Bolsón/Argentina)

Lindo dia de sol no Lago Puelo (El Bolsón/Argentina)

Viajando com os pequenos

Viajando com os pequenos

A bela arquitetura da Região dos Lagos

A bela arquitetura da Região dos Lagos

Após o nosso piquenique, descansamos um pouco e fomos fazer uma pequena caminhada às margens do lago.

Na infraestrutura do Lago Puelo há restaurante, camping e banheiros para uso público. Além disso, é possível fazer passeios de barco com três roteiros distintos: 40 minutos, uma hora ou três horas de duração. Não chegamos a fazer o passeio de barco.

Após nossa caminhada fomos para o hostel descansar. No retorno paramos na beira da estrada para colher framboesas. Em nossa fanpage, escrevemos que estávamos colhendo as frutinhas para compensar o alto custo da alimentação na Argentina. Apesar de ser brincadeira, as frutinhas serviram mesmo como um lanche no final da tarde!

Ruta RP 16 até o Lago Puelo

Ruta RP 16 até o Lago Puelo

Framboesas grátis à beira da Ruta RP 16

Framboesas grátis à beira da Ruta RP 16

El Bolsón/Argentina

El Bolsón/Argentina

 

Procurando onde se hospedar em El Bolsón? Clique no logo abaixo e efetue a sua reserva!

 

 

 

Encontre o Viajando de Carro nas redes sociais.

Curta a Fanpage do Viajando de Carro no Facebook e acompanhe as notícias sobre todas as viagens que realizamos de carro.

Nos siga no Instagram @blogviajandodecarro e curta as fotografias que tiramos durante as nossas viagens.

Veja as nossas fotografias no Flickr.

Nos acompanhe no Twiter: @viajedecarro.