Dia 05 – 06/01/12 (Puerto Madryn/Argentina –> Trelew/Argentina)

Saída: Puerto Madryn / Argentina – Km 2808 (11:30h)
Chegada: Trelew / Argentina – Km 2894 (12:30h)
Distância: 86Km 

Próximo das 11h da manhã partimos pela ruta RN3 em direção a Trelew, a qual fica a 66 Km de Puerto Madryn. Toda a estrada está em boas condições, sendo duplicada, com um movimento intenso de veículos. O asfalto da nova pista está concluído, mas ainda não foi liberado para uso, faltando somente a sinalização.

Avenida costanera em Puerto Madryn

Avenida costanera em Puerto Madryn

Ruta RN 3 para Trellew

Ruta RN 3 para Trellew

Ao chegar na cidade fomos procurar um local para almoçar. Andamos bastante pela cidade e acabamos escolhendo o restaurante La Casona, localizado junto a  uma praça da cidade. Estacionamos o carro na praça e fomos almoçar.

Após os almoço fomos ao Museu Paleontológico Egidio Feruglio (MEF) , que é a maior atração da cidade. O museu fica localizado na avenida Fontana, número 140, a uma quadra do restaurante La Casona. O museu funciona diariamente das 9 às 19h.

Museu Paleontológico Egidio Feruglio (MEF)

Museu Paleontológico Egidio Feruglio (MEF)

Pagamos PA$38,00 por pessoa na entrada do museu. Este é o mais importante museu paleontológico na América do Sul, o qual possui algumas das principais amostras de fósseis da flora e fauna da Patagônia Argentina.

Museu Paleontológico Egidio Feruglio (MEF)

Museu Paleontológico Egidio Feruglio (MEF)

O osso (fêmur) real do dinossauro Epachtosaurus que existiu a 110 milhões de anos e foi encontrado na Argentina em 1989

O osso (fêmur) real de um dinossauro que existiu a 110 milhões de anos e foi encontrado na Argentina em 1989

Cuidado, dinossauros!

Cuidado, dinossauros!

Cuidado, dinossauros!

Cuidado, dinossauros!

Gigante marinho com 1,70m de diâmetro e 75 milhões de anos

Gigante marinho com 1,70m de diâmetro e 75 milhões de anos

Argentinosaurus: peso estimado entre 80 e 100 toneladas (é considerado o mais pesado dos seres vivos), 35 metros de comprimento, altura entre 10 e 12 metros e 95 milhões de anos.

Argentinosaurus: peso estimado entre 80 e 100 toneladas (é considerado o mais pesado dos seres vivos), 35 metros de comprimento, altura entre 10 e 12 metros e 95 milhões de anos.

Museu Paleontológico Egidio Feruglio (MEF)

Museu Paleontológico Egidio Feruglio (MEF)

Ao voltarmos para o carro descobrimos que ele havia sido arrombado e haviam levado uma mochila, onde estava nosso notebook, iPad, um pouco de dinheiro, HD externo de backup das fotos, alguns documentos e mais algumas coisas. Enfim, nos descuidamos e acabamos pagando caro, pois haviam nos alertado que devíamos tomar cuidado em Trelew, pois a cidade não era muito segura.

No HD que foi furtado estavam as fotos que tiramos nos três primeiros dias desta viagem e, devido a isto, estes dias do diário estão sem as fotos). O único documento importante que foi levado era a carta-verde, obrigatória para circular com o carro pela Argentina. O maior transtorno imediato que tivemos foi conseguir uma cópia da carta verde.

Fomos então à delegacia registrar a ocorrência. Depois entramos em contato com o nosso corretor de seguros para que nos enviasse por e-mail, o mais breve possível, uma cópia da carta verde.

Após nos recuperarmos do susto, nos concentramos em não deixar que isto estragasse a nossa viagem. Decidimos tentar “esquecer” o ocorrido e seguir adiante. Iríamos ter um pouco de dificuldade daqui para frente, pois usávamos o notebook para escrever o diário de viagem. Além  disso, perdemos o registro dos dias anteriores e teremos dificuldade de fazer o dos próximos dias, pois terá que  ser escrito a mão. No entanto temos que sobreviver as adversidades causadas pela falta da tecnologia. Outro complicador será a dificuldade de acesso a internet, tanto para a comunicação com a família quanto para postar notícias no blog.  Enfim, estávamos todos bem e em condições de seguir viagem, isso com certeza é o mais importante!

Procuramos por um hotel e fomos descansar. Nos hospedamos no hotel Provincia, localizado na ruta Fontana, número 565. O hotel é bastante simples, mas organizado e limpo. Oferece apenas TV, wi-fi e estacionamento. O café da manhã é cobrado a parte. Uma boa opção na cidade, pois na breve pesquisa que fizemos este foi o que apresentou melhor custo-benefício.

Ir para o próximo dia.

Dia 04 – 05/01/12 (Puerto Madryn/Argentina – Peninsula Valdés)

Saída: Puerto Madryn / Argentina – Km 2370 (10:00h)
Chegada: Puerto Madryn / Argentina – Km 2794 (22:16h)
Distância: 424Km 

Hoje saímos às 10h para visitar a Península Valdés. A península fica a 96 Km de Puerto Madryn. O percurso é feito pelas rutas RP1 e RP2.

Na entrada da área protegida da Península Valdés pagamos uma taxa de PA$70,00 por pessoa. Logo em seguida há um centro de visitantes, onde vale a pena uma parada para pegar algumas dicas sobre o melhor trajeto para percorrer a península e os melhores horários para avistar os animais. Também é fornecido um mapa do local.

Saindo do centro de visitantes, fomos primeiramente a Isla del Pajáros que fica a apenas 5 Km do centro de visitantes. Tiramos algumas fotos a partir de um mirante para avistar a ilha e em no máximo uns 10 minutos fomos embora. Nos  informararm que os melhores horários para visitar a Isla del Pajáros é ao amanhecer ou então ao anoitecer, pois são os momentos que se pode avistar mais pássaros.

A seguir fomos para Punta Piramides, onde poderíamos ver lobos marinhos. Deixamos o carro no estacionamento e seguimos a pé alguns metros até o mirante, de onde é possível avistar estes animais. A visão que se tem dos lobos marinhos é um pouco distante, pois não é possível chegar próximo deles devido as cercas de proteção.

Este dia estava muito quente. Água e protetor solar era totalmente indispensáveis!

Em seguida fomos até Puerto Pirámides. Esta é uma pequena cidade que conta com infraestrutura básica, como hospedagem, restaurante, posto de combustíveis e uma pequena praia. Compramos um lanche e seguimos para visitar a pinguinera Punta Cantor.

Em Punta Cantor é possível chegar bem próximo aos pinguins. Haviam poucos destes animais, pois fomos em um horário mais cedo do que nos foi indicado. Os pinguins estavam espalhados e muitos próximos à beira do mar. Ficamos admirando estes graciosos animaizinhos, os quais estávamos vendo pessoalmente pela primeira vez. Adoramos pinguins, pois são graciosos e encantam com seu modo um pouco desajeitado e engraçado de andar.

Saindo de Punta Cantor fomos a Caleta Valdés. A Caleta é uma lagoa que possui 30 Km de comprimento (norte-sul). O lugar é uma estreita faixa de terra que abrange uma porção do mar, ligados por uma pequena abertura com o oceano. No local há uma interessante variedade de vida selvagem, incluindo mamíferos marinhos, aves marinhas e costeiras, além de algumas espécies da estepe. Também possui uma pequena infraestrutura que conta com sanitários, restaurante e loja de souvenires.  Percorremos uma pequena trilha onde é possível avistar os animais, plantas e vegetações característicos do lugar. No trajeto da trilha há placas com informações e curiosidades sobre a fauna e flora local. A partir da trilha também é possível avistar elefantes e lobos marinhos.

Partimos então para Punta Norte.  No caminho resolvemos parar novamente em Punta Cantor, pois estava próximo do horário que o guia tinha nos recomendado para melhor avistar os pinguins. Realmente este horário fez bastante diferença, pois os pinguins haviam saído do mar e estavam bem próximos à cerca de proteção. Valeu a pena voltar. Ficamos novamente encantados com estes bichinhos.

No caminho para Punta Norte conseguimos ver alguns animais característicos da fauna local, tais como guanacos, ovelhas e emas. Punta Norte é o local de onde normalmente se pode avistar as baleias. O guia local nos informou que só com muita sorte poderíamos avistá-las nesta época, pois estava fora da temporada das baleias. Como não tivemos sorte, avistamos somente os leões marinhos. Punta Norte é um local bonito e muito bom para ficar apreciando o mar e os animais. Com certeza na época das baleias deve ser sensacional!

Quando estávamos indo embora encontramos um simpático tatu no estacionamento, o qual está acostumadíssimo com os turistas. Muito mansinho, não parava de ir de um  lado para o outro a procura de comida que os turistas insistem em dar. Ele caminhava bem rapidinho e pulava nas nossas pernas, muito engraçadinho!

Após nosso passeio voltamos para Puerto Madryn, abastecemos o carro e fomos para o hotel. Não chegamos a ir até Punta Delgada, pois a área é privada (pertence ao hotel e restaurante Faro Punta Delgada). O lugar somente pode ser acessado por seus hóspedes e excursões contratadas através de empresas de turismo.

Para chegar a Peninsula Valdez, partindo de Puerto Madryn, deve-se pegar a ruta RP1 (a qual é a continuação das avenidas Kenneth Woodley e Domec Garcia Norte). Após cerca de 11 Km entra-se na RP2 à direita e segue-se até Puerto Piramides.

O roteiro que fizemos está marcado em lilás no mapa abaixo:

Mapa da Peninsula Valdez

Mapa da Peninsula Valdez

Somente as rutas RP1 e RP2 estão asfaltadas. A RP1 possui alguns buracos. A RP2 foi asfaltada rescentemente, está em condições muito boas e estão constuindo seu acostamento. A partir de Puerto Pyramides, todas as demais estradas dentro da Peninsula Valdez são em rípio. As condições do rípio estavam boas, pois tinha acabado de ser patrolado. As estradas de rípio dentro da península são largas, mas deve-se dirigir em baixa velocidade (menos de 60Km/h), pois o carro fica muito instável devido ao rípio. Além de tudo há muitos animais atravessando as estradas. Ao passar ou ser ultrapassado por outro carro, cuide com as pedras que podem voar no para-brisas. Apesar das estradas serem de rípio, não há necessidade de um carro especial para percorrer a península. Há muitos animais na RP3 (ovelhas, guanacos e emas), por isto deve-se dirigir este trecho com atenção redobrada.

Ir para o próximo dia.